settings icon
share icon
Pergunta

Devo contar ao meu cônjuge sobre o meu vício em pornografia?

Resposta


A luta contra o vício em pornografia geralmente é mantida em segredo, mas há benefícios em contar ao cônjuge. A decisão de fazer isso deve ser precedida por muita oração e reflexão (Provérbios 3:5-6; Tiago 1:5).

A Bíblia diz: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo” (Tiago 5:16). Isso funciona na igreja e no relacionamento matrimonial. É difícil se recuperar completamente do vício se o pecado não for revelado ao seu cônjuge e se ele não fizer parte da recuperação.

Refere-se ao vício sexual muitas vezes como um “distúrbio da intimidade”. Robert Weiss, especialista em vícios sexuais, descreve um distúrbio da intimidade como “a incapacidade de encontrar, tolerar ou permanecer em relacionamentos que envolvam os riscos de ser totalmente conhecido”. Deus nos criou como criaturas sociais (Gênesis 2:18). Como Weiss coloca: “Todos nós precisamos de relacionamentos saudáveis para a nossa sobrevivência – isso é muito importante. Não nos damos bem sozinhos.”

Então, para termos intimidade, precisamos ser capazes de nos mostrar completamente ao nosso cônjuge – o bom, o mau e o feio. Esconder um vício em pornografia significa esconder uma parte significativa da própria vida e fechá-la do seu cônjuge.

Quando os cônjuges acabam descobrindo um vício em pornografia, na maioria dos casos, eles admitem que já sabiam que algo estava errado, só não sabiam o que era exatamente. Além disso, há muitos cônjuges que supõem que eles próprios são o problema; quando uma pessoa se isola devido à vergonha de escorregar ou se envolver em comportamentos pecaminosos, seu cônjuge muitas vezes acredita que seja a sua própria culpa. Na verdade, o isolamento é realmente o que causa tanta dor quando os cônjuges descobrem os comportamentos. Eles estão magoados por estarem se culpando todo esse tempo.

Além disso, se uma pessoa voluntariamente revela o vício em pornografia, em vez de o cônjuge descobrir de alguma outra forma, isso reduz a quantidade de trauma que o casal vivencia. Uma pesquisa recente de Barbara Steffens, especialista em trauma de relacionamento, demonstrou que um elemento que intensifica o trauma quando um cônjuge descobre é o período de tempo em que o pecado foi escondido. Quanto maior o período de tempo, mais profunda a dor.

Outra grande vantagem de contar ao cônjuge é a oportunidade de compartilhar a recuperação com ele. Mesmo que a revelação seja dolorosa, compartilhar essa dor pode ser uma poderosa oportunidade de vínculo.

Agora, sempre há situações em que divulgar um vício possa ser arriscado, e você pode precisar tomar precauções de quando e como divulgar. Se o seu cônjuge tiver problemas psicológicos e emocionais ou estiver lidando com outras doenças ou situações de crise, ele ou ela pode não ser capaz de lidar com o estresse adicional de uma confissão do vício em pornografia naquele momento.

Essa decisão tem que ser sua, porque há risco. E é aconselhável que você avance sob a direção de um conselheiro cristão, fundamentado na Palavra (Provérbios 11:14). No final, as recompensas de confessar o pecado valem bem a dor da confissão.

Pornaddiction.com (website em inglês) tem mais informações sobre como divulgar o seu vício em pornografia para o seu cônjuge.

English



Voltar à página principal em português

Devo contar ao meu cônjuge sobre o meu vício em pornografia?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries