settings icon
share icon
Pergunta

O universo é eterno?

Resposta


A Bíblia deixa claro que o universo não é eterno, que teve um princípio e que o princípio foi a sua criação por Deus (Gênesis 1:1). Essa verdade tem sido negada por filósofos e pseudocientistas que criaram uma variedade de teorias diferentes em um esforço para “provar” a eternidade do universo. Além disso, os ateus dirão que a matéria e a energia são eternas, seguindo a primeira lei da termodinâmica – “A energia pode ser transformada (mudada de uma forma para outra), mas não pode ser criada nem destruída”.

Filosoficamente, por que temos algo em vez de nada? Se o universo teve um começo, então deve ter uma causa e, portanto, não pode ser eterno. E todas as evidências que temos apontam para o universo tendo um começo, mas essa verdade não é bem recebida por naturalistas e ateus. Numerosos ateus de mentalidade científica têm expressado o desejo de encontrar uma brecha para o fato científico de que a presente ordem da natureza teve um começo. Infelizmente para eles, essa brecha não existe. Aqui estão cinco provas de que o universo não é eterno:

(1) O universo está acabando, e algo que está acabando deve ter começado em algum momento. A segunda lei da termodinâmica afirma que o universo está ficando sem energia utilizável e, se você duvidar disso, olhe no espelho (você está envelhecendo e decaindo como todo o resto).

(2) O universo está se expandindo. Isso foi confirmado pelo telescópio Hubble há muitos anos, e é interessante notar que o universo está se expandindo a partir de um único ponto, o que significa que todo o universo pode ser contraído de volta a um único ponto. Além disso, observe que o universo não está se expandindo no espaço, mas o próprio espaço está se expandindo.

(3) O eco de radiação foi descoberto por cientistas do Bell Labs em 1965. Acredita-se que o eco de radiação seja o calor residual do Big Bang. Sua descoberta desferiu um golpe mortal em qualquer teoria de que o universo esteja em estado estacionário, porque mostra, em vez disso, que o universo teve um começo espetacularmente dinâmico – facilmente associado ao ato criativo de Deus.

(4) Sementes da Galáxia. Os cientistas acreditam que, se o Big Bang for verdade (primeiro, não havia nada, depois BANG, algo surgiu), então “ondulações” de temperatura deveriam existir no espaço, e seriam essas ondulações que permitiriam que a matéria se acumulasse nas galáxias. Para descobrir se essas ondulações existem, o Cosmic Background Explorer – COBE – foi lançado em 1989 para encontrá-las, com as descobertas sendo anunciadas em 1992. O que o COBE encontrou foram ondulações perfeitas/precisas que, com certeza, permitem a formação de galáxias. Tão crítica e espetacular foi essa descoberta que o líder da NASA para o COBE disse: “Se você é religioso, é como olhar para Deus”.

(5) A teoria da relatividade de Albert Einstein significa que o universo teve um começo e não era eterno, assim como acreditava anteriormente (Einstein era originalmente um panteísta). Sua teoria provou que o universo não é uma causa, mas sim um grande efeito – algo o trouxe à existência. Einstein tanto desgostou desse resultado final que introduziu um “fator de correção” em sua teoria que permitia um universo eterno. No entanto, havia apenas um problema. Seu fator de correção exigia uma divisão por zero em seus cálculos – um erro matemático que qualquer bom estudante de matemática sabe que não deve cometer. Quando descoberto por outros matemáticos, Einstein admitiu seu erro, chamando-o de “o maior erro da minha vida”. Após o seu reconhecimento, e ao confirmar mais pesquisas que mostravam o universo se expandindo exatamente como a sua teoria da relatividade previa, Einstein se curvou ao fato de que o universo não é eterno e disse que queria “saber como Deus criou o mundo”.

Além disso, deve-se entender que todo efeito deve se assemelhar à sua causa. Isso ocorre porque, simplesmente, você não pode dar o que não tem, então é impossível que um efeito possua algo que sua causa originária não teve. Sendo esse o caso, como alguém pode acreditar que um universo impessoal, amoral, sem propósito e sem sentido criou acidentalmente seres cheios de personalidade, moralidade, significado e propósito? Somente a mente pode criar a mente. No final, é a matéria antes da mente ou a mente antes da matéria, e todas as evidências científicas, filosóficas e razoáveis apontam para a última.

Em conclusão, descobrimos que todas as evidências científicas apontam para o fato de que o universo teve um começo, assim como a Bíblia afirma, e que deve existir uma Causa que se assemelha a tudo o que conhecemos hoje. Como disse certa vez Lord Kelvin, um cientista britânico: "Se você estudar a ciência com profundidade e tempo suficientes, isso o forçará a acreditar em Deus".

English



Voltar à página principal em português

O universo é eterno?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries