O que é a trindade profana nos tempos finais?



 

Pergunta: "O que é a trindade profana nos tempos finais?"

Resposta:
Uma tática comum de Satanás é imitar ou falsificar as coisas de Deus para se fazer parecer Deus. O que é comumente conhecido como a "trindade profana", descrita em Apocalipse 12 e 13, é um excelente exemplo. A Santíssima Trindade é constituída por Deus, o Pai, o Filho (Jesus Cristo) e o Espírito Santo. A trindade profana consiste de Satanás, o Anticristo e o Falso Profeta. Enquanto a Santíssima Trindade é caracterizada pela infinita verdade, amor e bondade, a trindade profana retrata os traços diametralmente opostos de decepção, ódio e mal autêntico.

Apocalipse 12 e 13 contêm passagens proféticas que descrevem alguns dos principais eventos e figuras envolvidos durante a segunda metade da tribulação de sete anos. Satanás é descrito em Apocalipse 12:3 como um "dragão, grande, vermelho, com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas." A cor vermelha indica sua personalidade viciosa e homicida. As sete cabeças simbolizam sete reinos malignos que Satanás tem usado por toda a história em uma tentativa de impedir que o plano de Deus avançasse. Cinco dos reinos já tinham vindo e ido quando João escreveu esta profecia - Egito, Assíria, Babilônia, Medo-Pérsia e Grécia. Um reino estava no poder nos dias de João - Roma. E o reino final será o do Anticristo. As sete coroas representam um reino universal, e os dez chifres representam a divisão do reino do Anticristo em dez sub-reinos, como também indicado pelos dez dedos na imagem no sonho de Nabucodonosor (Daniel 2:41-43) e pelos dez chifres na "terrível" besta em Daniel 7:7, 24.

Apocalipse 12 indica muitos fatos importantes sobre Satanás, além de sua natureza semelhante a de um dragão. Primeiro, a descrição figurativa de "um terço das estrelas" sendo varrida do céu indica que um terço dos anjos foi expulso do céu durante a rebelião de Satanás (Apocalipse 12:4, ver Isaías 14:12-14 e Ezequiel 28:12-18). Em algum momento durante a tribulação, o arcanjo Miguel e uma série de santos anjos lutam com Satanás e seus demônios nos reinos celestiais, e Satanás é expulso do céu para sempre (Apocalipse 12:7-9). Em sua tentativa de impedir o cumprimento de Deus de Seu reino terrestre, Satanás tentará mais uma vez aniquilar os judeus, mas Deus protegerá sobrenaturalmente um remanescente em algum lugar fora de Israel durante os últimos 42 meses (três anos e meio) da tribulação (Apocalipse 12:6, 13-17, Mateus 24:15-21).

O segundo membro da trindade profana é a Besta - ou Anticristo - descrita em Apocalipse 13 e Daniel 7. Na visão de João, a besta sai do mar, o que a Bíblia normalmente usa em referência às nações gentias. Ele é descrito como tendo sete cabeças e dez chifres - exatamente como o dragão - indicando a sua conexão com Satanás. Os dez chifres representam os dez assentos do governo mundial que fornecerão poder ao Anticristo (Daniel 7:7, 24). Esse governo mundial será uma perversão faminta de poder, blasfema e sanguinária do reino vindouro de Cristo.

Apocalipse 13:3, 12 e 14 indicam que o Anticristo será mortalmente ferido na metade da tribulação, mas Satanás sanará milagrosamente a sua ferida. Após este milagre enganador, o mundo ficará totalmente encantado pelo Anticristo e adorará tanto a ele quanto a Satanás (Apocalipse 13:4-5). O Anticristo ficará mais forte e, dispensando toda pretensão de ser um governante pacífico, quebrará seu tratado com os judeus, blasfemará abertamente a Deus, atacará os santos e profanará o templo judaico reconstruído (Daniel 9:27, Apocalipse 13:4-7, Mateus 24:15).

O personagem final da trindade profana é o Falso Profeta, descrito em Apocalipse 13:11-18. Esta segunda besta sai da terra, não do mar, possivelmente indicando que será um judeu apóstata de Israel. João o vê como um cordeiro com chifres e com a voz de um dragão (versículo 11). Embora se apresente como uma pessoa mansa, suave e benevolente, os chifres indicam o seu poder. E o seu discurso é do diabo. O Falso Profeta falará persuasivamente e enganosamente para afastar as pessoas de Deus e promover a adoração do Anticristo e Satanás (Apocalipse 13:11-12). O Falso Profeta será capaz de produzir grandes sinais e maravilhas, inclusive chamar fogo do céu (Apocalipse 13:13). Ele erguerá uma imagem do Anticristo, dará vida à imagem e exigirá que todas as pessoas adorem a imagem (Apocalipse 13:14-15). A imagem da besta, habilitada pelo Falso Profeta, fará "morrer quantos não adorassem a imagem da besta" (versículo 15).

O Falso Profeta também obrigará cada pessoa a receber uma marca de algum tipo para mostrar sua devoção ao Anticristo. Aqueles que receberem a marca reconhecerão o Anticristo como deus e submeter-se-ão a sua agenda. Tomar a marca será uma exigência para se envolver no comércio da economia mundial. A Escritura diz que receber a marca da besta condenará aquela pessoa à morte eterna (Apocalipse 14:9-10). Os santos da tribulação vão recusar a marca e serão perseguidos como resultado.

Satanás é o anti-Deus, a Besta é o anti-Cristo, e o Falso Profeta é o anti-Espírito. Esta trindade profana perseguirá crentes e enganará muitos outros. No entanto, o reino de Deus prevalecerá. Daniel 7:21-22 afirma: "Eu olhava e eis que este chifre fazia guerra contra os santos e prevalecia contra eles, até que veio o Ancião de Dias e fez justiça aos santos do Altíssimo; e veio o tempo em que os santos possuíram o reino."


Voltar à página principal em português

O que é a trindade profana nos tempos finais?