Por que os cristãos são tão fortemente contra o sexo antes do casamento?


Pergunta: "Por que os cristãos são tão fortemente contra o sexo antes do casamento?"

Resposta:
O sexo antes do casamento envolve qualquer tipo de contato sexual antes de entrar em um relacionamento matrimonial legal. Há várias razões pelas quais as Escrituras e o Cristianismo tradicional se opõem a isso. Deus criou o sexo para ser desfrutado dentro de um relacionamento conjugal comprometido de um homem e uma mulher. Remover esse contexto é perverter o seu uso e limitar severamente o seu prazer. O contato sexual envolve um nível de intimidade não experimentado em qualquer outro relacionamento humano. Quando Deus uniu Adão e Eva no casamento, Ele estabeleceu o relacionamento de "uma só carne". Gênesis 2:24 nos diz que um homem deixará a sua família, se unirá a sua esposa e se tornará "uma só carne" com ela.

Essa ideia também é levada a cabo no Novo Testamento; vemos isso nas palavras de Jesus em Mateus 19:5 e Marcos 10:7. Paulo elabora a ideia em 1 Coríntios 6:12-20, em sua discussão sobre o domínio de Deus sobre nossos corpos, bem como sobre nossas almas. Ele diz que quando um homem faz sexo com uma prostituta, eles se tornam “um só corpo” (verso 16). A Bíblia deixa claro que o relacionamento sexual é especial. Há um nível de vulnerabilidade que se experimenta em um relacionamento sexual que deve ocorrer apenas dentro de uma união conjugal comprometida e confiante.

Existem, em geral, dois contextos para o sexo antes do casamento. Há o relacionamento que diz que “nós nos amamos e estamos comprometidos um com o outro, mas não queremos esperar pelo casamento”, e há o “sexo casual”. O primeiro é frequentemente racionalizado com a ideia de que o casal certamente se casará, então não há pecado em se envolver em relações conjugais agora. No entanto, isso mostra impaciência e desrespeito a si mesmo, bem como à outra pessoa. Isso elimina a natureza especial do relacionamento de sua estrutura adequada, o que irá corroer a ideia de que existe, de fato, uma estrutura. Se aceitarmos esse comportamento, não demorará muito até que consideremos qualquer sexo extraconjugal como aceitável. Dizer ao nosso potencial cônjuge que vale a pena esperar irá fortalecer o relacionamento e aumentar o nível de comprometimento.

O sexo casual é desenfreado em muitas sociedades. Não há, na verdade, sexo “casual” devido à profundidade da intimidade envolvida no relacionamento sexual. Uma analogia é instrutiva aqui. Se colarmos um objeto a outro, ele irá se aderir. Se nós o removermos, ele deixará uma pequena quantidade de resíduo; quanto mais tempo permanecer, mais resíduo resta. Se pegarmos esse objeto colado e colocá-lo em vários lugares repetidamente, ele deixará resíduos em todos os lugares em que ficar colado, e eventualmente perderá sua capacidade de se aderir a qualquer coisa. Isso é muito parecido com o que acontece conosco quando nos envolvemos em sexo “casual”. Cada vez que nos envolvemos em um relacionamento sexual, deixamos uma parte de nós mesmos para trás. Quanto mais tempo o relacionamento continua, mais deixamos para trás e mais perdemos de nós mesmos. À medida que passamos de parceiro para parceiro, continuamos a perder um pouco de nós mesmos a cada vez e, eventualmente, podemos perder nossa capacidade de formar um relacionamento sexual duradouro. O relacionamento sexual é tão forte e tão íntimo que não podemos entrar nele casualmente, por mais fácil que pareça.

Então, há esperança? Quando um cristão se envolve em sexo antes do casamento, ou quando alguém que perdeu sua virgindade vem a Cristo, o Espírito Santo convencerá do pecado, e haverá pesar sobre a ofensa contra Deus. No entanto, é importante - até mesmo vital - lembrar que não há pecado além do alcance do sangue de Jesus. Se confessarmos, Ele não somente perdoará, mas nos purificará de “toda injustiça” (1 João 1:9). Além disso, além do perdão (que é em si mesmo glorioso), Deus restaura. Em Joel 2:25, Deus diz a Israel que Ele restauraria os anos que os gafanhotos tinham comido. Esta não é uma promessa direta aos cristãos hoje, mas indica que Deus tem um caráter restaurador. O sexo antes do casamento é como um gafanhoto que consome nosso senso de identidade, nossa autoestima e nossa percepção de perdão. No entanto, Deus pode restaurar todas essas coisas. As Escrituras também nos dizem que, quando nos aproximamos de Cristo, somos novas criaturas (2 Coríntios 5:17). Sendo assim, alguém que se envolveu em sexo antes do casamento antes da conversão é recriado por Deus em uma nova pessoa; o velho se foi, o novo chegou.

Finalmente, sabemos que, como cristãos, estamos sendo renovados pelo Espírito Santo a cada dia que andamos com Jesus. Colossenses 3:10 nos diz que nosso novo eu está sendo renovado dia após dia segundo a imagem de seu Criador. Não há pecado sem esperança. O poder do evangelho está à disposição de todos os que confiam em Jesus para o perdão.

English
Voltar à página principal em português

Por que os cristãos são tão fortemente contra o sexo antes do casamento?

Assine a pergunta da semana