settings icon
share icon
Pergunta

O que são os sete selos do Apocalipse?

Resposta


Os sete selos são um de uma série de julgamentos de Deus sobre o fim dos tempos. Os selos são descritos em Apocalipse 6:1-17 e 8:1-5. Na visão de João, os sete selos seguram um pergaminho fechado no céu e, à medida que cada selo é quebrado, um novo julgamento é desencadeado na terra. Após os julgamentos do selo são os julgamentos da trombeta e os julgamentos das taças.

O prelúdio para a abertura dos sete selos na visão de João é uma busca por alguém digno de abrir o livro celestial em Apocalipse 5. João escreve: “Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro em forma de rolo escrito por dentro e por fora, e selado com sete selos” (Apocalipse 5:1). Este pergaminho contém os julgamentos de Deus; o fato de estar escrito em ambos os lados indica o caráter extenso da sentença pendente. Um anjo poderoso grita: "Quem é digno de quebrar os selos e abrir o livro?" (Apocalipse 5:2). Ninguém foi achado digno de quebrar os selos e abrir o pergaminho, um fato que faz com que João pranteie (Apocalipse 5:3-4). Se o pergaminho não pudesse ser aberto, a maldade não seria julgada e o mal continuaria a infectar a terra.

Enquanto João está chorando sobre o rolo fechado e seus sete selos inteiros, ele recebe uma boa notícia: “— Não chore! Eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para quebrar os sete selos e abrir o livro” (Apocalipse 5:5). “Então vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, em pé, um Cordeiro que parecia que tinha sido morto…. O Cordeiro foi e pegou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono” (Apocalipse 5:6–7). Esta é uma imagem de Jesus Cristo, o Cordeiro que foi morto e que também é o Leão do julgamento. Jesus é o único digno de julgar o mundo (cf. João 5:22). Enquanto Ele pega o livro para abrir os selos e pronunciar o julgamento sobre o mundo incrédulo, os seres no céu O glorificam com uma nova canção:

“Digno és de pegar o livro e de quebrar os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação……. Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a honra, a glória e o louvor” (Apocalipse 5:9, 12).

Em meio à adoração a Ele, o Cordeiro começa a abrir os selos (Apocalipse 6:1). Com cada selo aberto, o pergaminho pode ser desenrolado um pouco mais, revelando aos poucos os julgamentos que Deus reservou durante o período da tribulação. Os primeiros quatro dos sete selos liberam o que é conhecido como os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, porque os julgamentos aparecem simbolicamente como um cavalo e cavaleiro trazendo devastação em seu rastro.

O primeiro selo. O primeiro selo apresenta o Anticristo (Apocalipse 6:1-2). Da descrição bíblica, reunimos vários detalhes: ele cavalga um cavalo branco, o que fala de paz; no início da tribulação, o Anticristo virá sob o pretexto de trazer paz ao mundo (cf. Daniel 9:27). Ele recebe uma coroa, o que indica que o Anticristo exercerá grande autoridade (cf. Daniel 7:24-25). Ele segura um arco, que mostra suas verdadeiras intenções, e avança “vencendo e para vencer” (Apocalipse 6:2).

O segundo selo. Quando o Cordeiro abre o segundo selo, uma grande guerra irrompe na terra (Apocalipse 6:3-4). Isso é simbolizado por um cavaleiro com uma grande espada em um cavalo vermelho de fogo.

O terceiro selo. A quebra do terceiro dos sete selos causa fome (Apocalipse 6:5-6). O cavaleiro que João vê está montado em um cavalo preto e "com uma balança na mão". Em seguida, João ouve uma declaração de que as pessoas terão que trabalhar o dia todo para ganhar um pouco de comida.

O quarto selo. O quarto selo é aberto e João vê um cavalo amarelo. “O seu cavaleiro se chamava Morte, e o inferno o estava seguindo” (Apocalipse 6:7–8). O resultado deste quarto selo é que um quarto da população da terra é morta "à espada, pela fome, com a mortandade e por meio dos animais selvagens da terra."

O quinto selo. O quinto selo do rolo revela aqueles que serão martirizados por sua fé em Cristo durante a tribulação (Apocalipse 6:9-11; cf. Mateus 24:9). As almas desses mártires são retratadas como morando sob o altar no céu. Deus ouve seus clamores por justiça e dá a cada um deles um manto branco. Os mártires são instruídos a esperar "até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como eles tinham sido." Deus promete vingá-los, mas ainda não era o tempo (cf. Romanos 12:19).

O sexto selo. Quando o Cordeiro de Deus abre o sexto selo, um terremoto devastador ocorre, causando uma convulsão massiva e terrível devastação - junto com fenômenos astronômicos incomuns: o sol fica preto, a lua fica vermelha como sangue, e “o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola. Então todos os montes e as ilhas foram movidos do seu lugar” (Apocalipse 6:12–14). Os sobreviventes do sexto selo, independentemente de sua posição social, refugiam-se em cavernas e clamam para as montanhas e as rochas: “—Caiam sobre nós e nos escondam da face daquele que está sentado no trono e da ira do Cordeiro! Porque chegou o grande Dia da ira deles, e quem poderá subsistir?” (Apocalipse 6:16–17).

Após a abertura do sexto dos sete selos, há um interlúdio no livro do Apocalipse. João descreve os 144.000 judeus que serão protegidos durante a tribulação (Apocalipse 7:1–8). Então, no céu, ele vê “grande multidão que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro” (Apocalipse 7:9). Essas pessoas vestem túnicas brancas, seguram ramos de palmeira e gritam: “Ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação” (Apocalipse 7:10).

João é informado de quem é essa multidão vestida de branco: “— Estes são os que vêm da grande tribulação, que lavaram suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro” (Apocalipse 7:14). Eles recebem a promessa de que “jamais terão fome, nunca mais terão sede, não cairá sobre eles o sol, nem qualquer outro calor forte, pois o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima” (Apocalipse 7:16-17; cf. Isaías 25:8; 49:10).

O setimo selo. Quando o Cordeiro abre o sétimo selo, “houve silêncio no céu durante quase meia hora” (Apocalipse 8:1). Os julgamentos que conduzem ao fim da tribulação agora são visíveis no livro e são tão severos que um silêncio solene cai sobre todo o céu. O sétimo selo obviamente introduz a próxima série de julgamentos, pois João imediatamente vê sete anjos que recebem sete trombetas prontas para soar (Apocalipse 8:2). Um oitavo anjo pega um incensário e queima "muito incenso" nele, representando as orações do povo de Deus (Apocalipse 8:3-4). O anjo então pegou o mesmo incensário, “encheu-o do fogo do altar e o atirou à terra. E houve trovões, vozes, relâmpagos e terremoto” (Apocalipse 8:5).

Assim que os sete julgamentos dos selos forem concluídos, a próxima parte da tribulação, com os sete julgamentos das trombetas, está pronta para começar.

English



Voltar à página principal em português

O que são os sete selos do Apocalipse?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries