Deve um cristão usar um serviço de namoro para encontrar um cônjuge?


Pergunta: "Deve um cristão usar um serviço de namoro para encontrar um cônjuge?"

Resposta:
A Bíblia não fala sobre serviços de namoro. Na verdade, nem sequer nos diz como "namorar" ou "cortejar", ou qualquer termo que descreva o processo que usamos para conhecer um potencial parceiro. Nos tempos bíblicos, o namoro não existia da mesma forma que vemos hoje. Naquela época, as famílias ajudavam mulheres e homens jovens a se encontrarem, noivarem e muitas vezes escolhiam os cônjuges no lugar dos próprios filhos e filhas. Hoje, embora o envolvimento familiar ainda seja a norma em muitas culturas, em muitos outras, os solteiros estão sozinhos no processo de encontrar um parceiro. Alguns solteiros não se preocupam em procurar um cônjuge, acreditando que Deus vai trazer a pessoa certa a sua vida, enquanto outros estão sempre na procura, temendo que talvez vão deixá-los escapar. Deve haver um equilíbrio entre os dois, pois é importante lembrar que Deus é perfeitamente amoroso (Efésios 3:18; 1 João 3:16-18) e perfeitamente soberano sobre toda situação, desejo e necessidade (Salmo 109:21; Romanos 8:38-39). Deus usa nossas escolhas, outras pessoas e, às vezes, até a tecnologia moderna para unir casais.

Antes de um cristão solteiro considerar qualquer um dos métodos "mais novos" de encontrar um cônjuge (como um serviço cristão de namoro), é útil considerar se talvez estejamos envolvidos em qualquer comportamento autodestrutivo. Será que é possível que talvez estejamos sendo muito exigentes, procurando o príncipe ou a princesa dos contos de fadas e, ao fazê-lo, limitando as possibilidades do que Deus sabe que é melhor para nós e que ainda não consideramos? Ou será que não estamos sendo exigentes o bastante, esquecendo-nos de que Deus chama todos os cristãos a se casarem apenas com outros cristãos (2 Coríntios 6:14), ou será que estamos considerando alguém que esteja preso a um sério pecado que possa pôr em risco o casamento? Um homem cristão deve assumir a liderança nos relacionamentos e garantir que seu relacionamento glorifique a Cristo em todas as coisas. Uma mulher cristã deve deixar o homem tomar a iniciativa como o líder que Deus o criou para ser. E, finalmente, como crentes, devemos ser capazes de nos erguer sozinhos, confiando no Senhor para nos satisfazer, em vez de sentir a necessidade de nos casarmos para sermos completos. Quando tivermos resolvido essas dificuldades comuns, podemos começar a cortejar uma mulher, ou ser cortejada por um homem, com um olho no casamento.

Como em todas as decisões, devemos pedir a Deus que nos dirija claramente. Pode ser difícil encontrar homens e mulheres cristãos solteiros, especialmente se a maioria de nossos amigos já se casou. Podemos nos posicionar para encontrar outros cristãos através de um grupo de solteiros da igreja. Podemos também ser voluntários por uma causa pela qual nos importamos ou nos unir a outros grupos, tendo certeza de que estamos fazendo isso porque gostamos, não apenas porque queremos conhecer o maior número possível de possíveis parceiros. Algumas pessoas preferem encontrar o cônjuge através de amigos, parentes ou em um encontro casual, e muitos fazem exatamente isso. Entretanto, outros acreditam que têm poucas oportunidades de conhecer pessoas por causa de sua profissão, do tamanho de sua cidade ou da natureza de suas atividades. Para essas pessoas, pode ser sensato considerar outros métodos. Alguns dos métodos modernos de encontrar um companheiro incluem a Internet ou namoro on-line e serviços profissionais de relacionamentos e de encontro rápido. Cada um tem seus prós e contras, e nenhum é certo para todos. Antes de começar qualquer um desses métodos, devemos começar em oração, perguntando a Deus se é o passo que Ele quer que tomemos.

O namoro pela Internet é atualmente a maneira alternativa mais popular para conhecer solteiros. Existem vários serviços de namoro cristãos, bem como serviços seculares que permitem aos usuários limitar suas buscas aos cristãos. (Por favor, note que o Ministério GotQuestions não endossa nenhum site em particular).

Uma grande desvantagem do namoro pela Internet é que você nunca pode ter certeza de quem está sendo honesto e quem está fingindo ser alguém que não é. O resultado de um engano pode ser divertido, mas também pode ser mortal. É uma boa ideia nunca responder a qualquer comunicação de alguém de outro país, a menos que você seja capaz de realizar uma extensa verificação sobre sua vida. Algumas dessas pessoas estão tentando enganar os homens e mulheres que encontram. Tenha cuidado com os detalhes pessoais que você compartilha por meio de comunicação on-line. Também é aconselhável encontrar a pessoa face a face antes de se tornar emocionalmente íntimo demais por e-mail ou outros aplicativos. Quando você se encontrar pela primeira vez, faça-o em um lugar público - nunca permita que eles o levem a qualquer lugar de carro ou a algum lugar onde você estaria sozinho. É aconselhável planejar um encontro duplo com outro casal para que um amigo próximo possa oferecer sua opinião sobre essa pessoa completamente estranha. Preste atenção aos seus instintos e saia rápido se você sentir que está em perigo. Apesar das advertências, muitos casamentos cristãos felizes têm resultado do namoro pela Internet.

Os serviços profissionais de relacionamentos são geralmente mais seguros do que os de namoro pela Internet, mas são menos populares e nem sempre têm um grande grupo de pessoas para escolher. Eles também podem ser mais caros, geralmente envolvem matrículas mais extensas e exigem algum tipo de verificação de antecedentes criminais. Entretanto, se feito com segurança e sabedoria, esse serviço pode potencialmente levar a um casamento cristão bem-sucedido.

O serviço de encontro rápido é o lugar onde solteiros circulam sistematicamente em uma sala cheia de mesas a fim de avaliar um possível par em apenas alguns minutos por rotação. No final da noite, eles entregam um cartão que indica com quem estariam dispostos a se encontrar. Os casais que têm interesse mútuo receberão as informações de contato uns dos outros. Novamente, se feito com segurança e sabedoria, isso pode levar a um casamento cristão bem-sucedido.

Em todas as escolhas que fazemos, no entanto, é crucial lembrar que é Deus - não nós - quem nos une ao cônjuge. Por mais simples que pareça, não precisamos nos esforçar para encontrar nosso cônjuge; devemos estar vivendo nossas vidas colocando o desejo de casamento em segundo plano e nosso desejo de conhecer a Deus na vanguarda de nossos corações.

Busque a Deus e Ele cumprirá (ou mudará) seus desejos (Salmo 103:5; Romanos 12:2) de acordo com o Seu perfeito jeito e Seu tempo perfeito (Romanos 5:6; Romanos 8:26-27). Será que realmente escolheríamos de outra maneira? Veja a história de Isaque e Rebeca e como Deus os uniu (Gênesis 24). Foi soberanamente planejado e controlado por Deus. Deus mantém todos os nossos momentos em Suas mãos (Salmos 31:15), e não nos deixará escapar pelas fendas de Seus gentis dedos. Ele segura nossas vidas e nossos corações em Suas mãos, e não Se esquecerá de Seus filhos. Se Deus planejou o matrimônio para você, Ele o concretizará e será fiel para guiá-lo em seu papel de fazê-lo acontecer. Enquanto isso, busque a Deus no que Ele tem para você agora. Deus tem um propósito para cada um de nós, solteiros ou casados, e é uma vergonha deixar de viver plenamente o Seu propósito para a nossa vida agora ao tornar-nos concentrados demais no que Ele talvez tenha reservado para nossas vidas em seguida.

English
Voltar à página principal em português

Deve um cristão usar um serviço de namoro para encontrar um cônjuge?

Assine a pergunta da semana