A Bíblia diz para seguir o seu coração?


Pergunta: "A Bíblia diz para seguir o seu coração?"

Resposta:
Há muitas chamadas para "seguir o seu coração" em filmes, romances, slogans, blogs e memes. Conselhos relacionados são “confie em si mesmo” e “siga seus instintos”. Outro é “seu coração nunca o desviará”. O problema é que nenhum desses gracejos é biblicamente sustentado.

Em vez de confiar em nossos corações, devemos dedicar nosso coração a Deus: “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:5–6). Essa passagem dá um comando explícito para não confiarmos em nós mesmos. E dá a promessa de orientação àqueles que escolhem seguir o Senhor.

Para que qualquer coisa forneça uma direção apropriada, ela deve se basear na verdade objetiva. Isso quer dizer que tudo o que é consultado para orientação deve chegar a uma conclusão baseada na verdade objetiva e não na inferência subjetiva e emocional. A Bíblia ensina que o homem deve seguir a Deus. Deus declara: “Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR” (Jeremias 17:7). Deus tem perfeito conhecimento de tudo (1 João 3:20), um traço muitas vezes chamado de onisciência. O conhecimento de Deus não é limitado de forma alguma. Deus está ciente de todos os eventos que já ocorreram, estão ocorrendo atualmente e chegarão a ocorrer (Isaías 46:9-10). O conhecimento de Deus vai além de meros eventos e se estende a pensamentos e intenções (João 2:25; Atos 1:24). Não é todo esse conhecimento, no entanto, que faz de Deus uma fonte de orientação perfeitamente confiável. Deus também está ciente de todas as possibilidades, todas as eventualidades, todos os resultados imagináveis de qualquer série de eventos (Mateus 11:21). Essa capacidade, combinada com a bondade de Deus, permite que Ele dê a melhor direção possível para as pessoas seguirem.

Deus diz isto sobre o coração não regenerado: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9). Esta passagem deixa claro duas razões pelas quais ninguém deve se comprometer a seguir seu coração ao tomar decisões. Primeiro, não há nada mais enganoso em toda a criação do que o coração do homem por causa de sua natureza pecaminosa herdada. Se seguirmos nosso coração, seguimos um guia não confiável.

Somos, de fato, cegos para a natureza enganosa de nosso coração. Como o profeta pergunta: "Quem o conhecerá?" Quando confiamos em nós mesmos para obter sabedoria, acabamos sendo incapazes de distinguir o certo do errado. Determinar o certo do errado baseado em “sentimentos” é uma maneira perigosa (e anti-bíblica) de viver.

Em segundo lugar, Jeremias 17:9 ensina que o coração é desesperadamente corrupto. Não há como consertar o coração. Pelo contrário, o homem precisa de um novo coração. É por isso que, quando uma pessoa chega à fé em Cristo, ela se torna uma nova criação (2 Coríntios 5:17). Jesus não conserta o coração; em vez disso, Ele o substitui por um novo.

No entanto, isso não significa que possamos confiar em nossos corações depois que chegamos à fé em Cristo. Mesmo como crentes, somos encorajados a seguir a vontade de Deus ao invés de nossos próprios desejos. A Bíblia ensina que “a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer” (Gálatas 5:17).

Alguns pontos de esclarecimento são necessários. O parágrafo acima não é para dizer que nossas emoções são sempre suspeitas ou que Deus não coloca desejos em nossos corações (Salmos 37:4). As emoções não são guias confiáveis, mas são informativas e úteis. Os anseios em nossos corações nem sempre são piedosos, mas podem ser paixões que Deus nos deu. Os cristãos têm tanto a natureza pecaminosa como a nova natureza; aprender a distinguir entre as duas é uma questão de maturidade espiritual. Avaliar o desejo do nosso coração à luz da Palavra de Deus e através da oração é sempre sábio. Da mesma forma, as maneiras pelas quais somos dotados ou as coisas que nos trazem alegria são coisas para as quais devemos prestar atenção. Mais uma vez, não "seguimos nosso coração" da maneira como o mundo geralmente encoraja, mas o conhecimento intuitivo não está errado. Às vezes, seguir a inspiração do Espírito Santo pode parecer semelhante a "seguir o seu coração". No entanto, novamente, "seguir o nosso coração" só é apropriado na medida em que o nosso coração é submetido à direção de Deus e à verdade da Sua Palavra.

Temos um Senhor onisciente e benevolente que promete nos dar sabedoria (Tiago 1:5); temos Sua Palavra inspirada e inerrante escrita para nós (2 Timóteo 3:16). Em vez de buscar impulsos caprichosos de nossos corações manchados pelo pecado, devemos nos voltar para Deus e confiar em Suas promessas eternas.

English
Voltar à página principal em português

A Bíblia diz para seguir o seu coração?

Assine a pergunta da semana