Quais são as chaves para resistir à tentação?


Pergunta: "Quais são as chaves para resistir à tentação?"

Resposta:
A tentação pode ser definida como "uma sedução ou convite ao pecado, com a promessa implícita de um bem maior a ser derivado de seguir o caminho da desobediência". Resistir à tentação começa com saber que Satanás é o "tentador" supremo (Mateus 4:3; 1 Tessalonicenses 3:5), o qual tem tentado a humanidade desde o Jardim do Éden (Gênesis 3; 1 João 3:8). Em última análise, no entanto, sabemos que o poder de Satanás sobre os cristãos foi efetivamente destruído, uma vez que a guerra já foi conquistada através da morte e ressurreição de nosso Salvador, o qual conquistou para sempre o poder do pecado e da morte. No entanto, Satanás ainda vagueia pela terra procurando afastar Deus de Seus filhos, e suas tentações são, infelizmente, uma parte diária de nossas vidas (1 Pedro 5:8). No entanto, com o poder do Espírito Santo e a verdade da Palavra de Deus para nos ajudar, podemos efetivamente resistir às tentações.

O apóstolo Paulo encoraja-nos com estas palavras: "Não vos sobreveio tentação que não fosse humana" (1 Coríntios 10:13). Na verdade, cada um de nós enfrenta tentações de algum tipo; até mesmo Jesus não era imune pois foi "tentado em todas as coisas, à nossa semelhança" (Hebreus 4:15). Embora Satanás possa ser a força perversa por trás da tentação, é a nossa natureza humana caída e corrompida que permite que essas tentações se arraiguem e nos façam agir, dando "à luz o pecado" (Tiago 1:15). No entanto, é o poder do Espírito Santo que nos permite libertar-nos do pecado e das tentações que enfrentamos em nossas vidas diárias. Assim, se tivermos o Espírito Santo habitando em nosso corações, já temos tudo de precisamos para resistir às flechas flamejantes que o diabo envia a nosso caminho. Como Paulo disse a Gálatas: "andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne" (Gálatas 5:16).

A Palavra de Deus sempre foi nossa melhor defesa contra as tentações de Satanás, e quanto melhor conhecermos a Sua Palavra, mais fácil será reivindicar a vitória sobre nossas lutas diárias. O salmista nos diz: "Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti" (Salmo 119:11). Quando Cristo foi tentado por Satanás no deserto, a primeira coisa que Ele fez foi citar a Escritura (Mateus 4:4-11), o que eventualmente fez com que o demônio O deixasse. Na verdade, os cristãos precisam ser diligentes no estudo da Palavra de Deus. "Quanto amo a tua lei! É a minha meditação, todo o dia! Os teus mandamentos me fazem mais sábio que os meus inimigos…" (Salmo 119:97-98).

Além da Palavra de Deus, a oração pode nos ajudar a resistir à tentação. Na noite em que foi traído, Jesus orou no Jardim de Getsêmani, e disse a Pedro para orar "para que não entreis em tentação" (Marcos 14:38). Além disso, na "Oração do Senhor", Jesus nos ensinou a orar para que não fôssemos levados à tentação (Mateus 6:13, Lucas 11:4). No entanto, quando caímos em tentação, sabemos que "Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças", e que Ele nos providenciará uma saída (1 Coríntios 10:13). Esta é uma promessa de Deus e, como Abraão, os cristãos devem estar "plenamente convictos" de que Deus tem o poder de fazer o que prometeu (Romanos 4:21).

Uma outra maneira de nos ajudar a resistir à tentação é lembrar o que Jesus Cristo fez por nós. Apesar de nunca ter cometido um pecado, Ele voluntariamente suportou a tortura da cruz por nós enquanto ainda éramos pecadores (Romanos 5:8). Todo pecado que já cometemos, ou ainda cometeremos, desempenhou um papel em pregar o nosso Salvador na cruz. Como respondemos às seduções mundanas de Satanás é um ótimo indicador de quanto o amor de Jesus Cristo ocupa nossos corações.

Agora, embora os cristãos já tenham as ferramentas necessárias para a vitória, precisamos usar nosso bom senso e não nos colocar em situações que ataquem ou estimulem nossas fraquezas. Já somos bombardeados todos os dias com imagens e mensagens que atormentam nossos desejos pecaminosos. Não precisamos tornar isso mais difícil do que já é. Embora o Espírito de Cristo resida em nossos corações, nossa carne pode ser muito fraca às vezes (Mateus 26:41). Quando sabemos que algo é ou pode ser pecaminoso, Paulo nos adverte a "fugir" (1 Coríntios 6:18; 1 Timóteo 6:11; 2 Timóteo 2:22). Lembre-se que o "tentador" também é o mestre da racionalização, e não há limites para os argumentos que o diabo pode nos oferecer para justificar nosso comportamento pecaminoso.

Armados com o Espírito de Deus e a verdade de Sua Palavra, estamos bem equipados para vencer os ataques de Satanás (Efésios 6). Não importa quais provações e tentações apareçam em nosso caminho, a Palavra e o Espírito de Deus são infinitamente mais poderosos do que qualquer um dos esquemas de Satanás. Quando caminhamos com o Espírito, podemos considerar as tentações como oportunidades para mostrar a Deus que Ele é de fato o Mestre de nossas vidas.

English


Voltar à página principal em português

Quais são as chaves para resistir à tentação?

Assine a pergunta da semana