settings icon
share icon
Pergunta

Como um cristão deve encarar os relacionamentos à distância?

Resposta


Relacionamentos à distância podem ser difíceis, mas também têm o potencial de fortalecer o vínculo entre os dois se cada um estiver comprometido com o relacionamento. O acesso à internet torna os relacionamentos à distância muito mais fáceis do que costumavam ser. Agora temos a opção de utilizar chamadas de vídeo e uma série de outros aplicativos em tempo real que nos permitem ver e ouvir uns aos outros como se estivéssemos na mesma sala. A internet também abriu as portas para conhecer pessoas de lugares distantes, e alguns desses encontros resultam em relacionamentos à distância. Existem aspectos positivos e negativos de um relacionamento à distância, e vamos explorar alguns deles.

Os cristãos entendem a complexidade e as frustrações dos relacionamentos à distância melhor do que a maioria porque, em certo sentido, estamos em um relacionamento à distância com Jesus. Embora Seu Espírito esteja sempre conosco, ainda desejamos vê-lo face a face (1 Coríntios 13:12). Paulo expressou o desejo do coração de todo verdadeiro seguidor de Cristo quando escreveu: “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro. Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne” (Filipenses 1:21-24).

Os cristãos devem ter cautela ao entrar em um relacionamento à distância com um estranho. Jesus instruiu Seus seguidores a serem “prudentes como as serpentes e símplices como as pombas” enquanto navegamos neste mundo enganoso (Mateus 10:16). Embora muitas pessoas tenham encontrado o amor verdadeiro através de sites de namoro e salas de bate-papo, muitas outras foram enredadas em um pesadelo. A cautela nos lembra que alguém pode digitar qualquer coisa na internet, sabendo que não há como validar as declarações. Apesar de quão charmosa uma pessoa pareça ser online, na verdade não a conhecemos.

Mesmo entre amigos que se conhecem, um romance à distância traz riscos. Existe um potencial para que cada um ou ambos encontrem outra pessoa nas proximidades. O velho ditado é muitas vezes verdadeiro: “A ausência faz o coração crescer mais afeiçoado – por outra pessoa”. Os seres humanos anseiam por intimidade, e se um relacionamento à distância não atender a essa necessidade, a tentação de terminá-lo por outro romance está sempre presente. Os casos extraconjugais são comuns em casamentos à distância devido a esse déficit de intimidade. Por essa razão, os cristãos casados que não podem estar fisicamente presentes com seus cônjuges precisam guardar seus corações e cuidar-se para que “nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências” (Romanos 13:14). Fazemos provisão para a carne quando atiçamos a chama dos desejos não atendidos e nos colocamos em situações em que esses desejos não possam ser satisfeitos a não ser pelo pecado.

Outra desvantagem de um relacionamento à distância é que, sem proximidade, não podemos ver o comportamento em vários ambientes. Ele pode ser maravilhoso em vídeo-chamadas, mas como trata a garçonete do restaurante? Como ela reage quando está com raiva – e o que a deixa com raiva? Como ele interage com seus parentes? Como ela interage? Alguns aspectos importantes de um relacionamento simplesmente não podem ser conhecidos sem passar um tempo na presença de alguém.

Em um lado positivo, os relacionamentos de longa distância oferecem a oportunidade de se concentrar na comunicação de coração para coração sem as distrações da vida cotidiana. Casais que fazem parte do serviço militar experimentam isso quando um deles está viajando. Embora a separação seja dolorosa, eles podem apreciar os momentos que passam juntos. Eles não se desvalorizam ou se cansam da companhia um do outro. Eles podem desenvolver novas maneiras de criar intimidade espiritual e emocional enquanto privados de proximidade física. Para casais não casados, um relacionamento à distância também ajuda a proteger contra a tentação sexual, minimizando as oportunidades para isso (1 Coríntios 6:18).

Os cristãos devem avaliar relacionamentos de longa distância como fariam com qualquer outro relacionamento. Se o relacionamento não é centrado em um compromisso com Cristo, não é um bom relacionamento. Se não criar um desejo em cada pessoa de viver uma vida mais santa e dedicada, não é um bom relacionamento. Se os participantes não se “estimularem ao amor e às boas obras”, não é um bom relacionamento (Hebreus 10:24). No entanto, se ambas as partes estão comprometidas uma com a outra e com o Senhor, elas podem ver seu período de separação como um campo de treinamento para o que Deus quer fazer em cada uma de suas vidas (Tiago 1:2–4).

English



Voltar à página principal em português

Como um cristão deve encarar os relacionamentos à distância?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries