O que significa que Jesus é o Príncipe da Paz (Isaías 9:6)?



 

Pergunta: "O que significa que Jesus é o Príncipe da Paz (Isaías 9:6)?"

Resposta:
Na profecia de Isaías sobre a vinda do Messias, ele diz:

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" (Isaías 9:6).

Em um mundo cheio de guerra e violência, é difícil ver como Jesus poderia ser o Deus todo-poderoso que age na história humana e é a personificação da paz. Entretanto, a segurança física e harmonia política não refletem necessariamente o tipo de paz de que Ele está falando (João 14:27).

A palavra hebraica para "paz", shalom, é muitas vezes usada em referência a uma aparência de calma e tranquilidade de indivíduos, grupos e nações. A palavra grega eirene significa "unidade e harmonia"; Paulo usa eirene para descrever o objetivo da igreja do Novo Testamento. Mas o significado mais profundo e fundamental da paz é "a harmonia espiritual causada pela restauração de um indivíduo com Deus."

Em nosso estado pecaminoso, somos inimigos de Deus (Romanos 5:10). "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5:8). Por causa do sacrifício de Cristo, somos restaurados a um relacionamento de paz com Deus (Romanos 5:1). Esta é a paz profunda e duradoura entre nossos corações e nosso Criador que não pode ser tirada (João 10:27-28) e que é o cumprimento final da obra de Cristo como “Príncipe da Paz”.

Entretanto, o sacrifício de Cristo nos oferece mais do que a paz eterna; ele também nos permite ter uma relação com o Espírito Santo, o Consolador que promete nos guiar (João 16:7, 13). Além disso, o Espírito Santo se manifestará em nós ao nos ajudar a viver de uma maneira que não poderíamos viver por conta própria, inclusive encher nossas vidas com amor, alegria e paz (Gálatas 5:22-23). Este amor, alegria e paz são todos os resultados do Espírito Santo trabalhando na vida de um crente. Eles são reflexos de sua presença em nós. E, embora o seu resultado mais profundo e importante seja nos ajudar a viver em amor, alegria e paz com Deus, o resultado natural será que também irão transbordar nos nossos relacionamentos com as pessoas.

E precisamos desesperadamente disso - especialmente já que Deus nos chama a viver com singeleza de propósito com outros crentes, com humildade, mansidão e paciência, “esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz” (Efésios 4:1-3). Esta unidade de propósito e gentileza seria impossível sem o trabalho do Espírito Santo em nós e sem a paz que temos com Deus, graças ao sacrifício de Seu Filho.

Ironicamente, a definição mais clara da paz, a da aparência de tranquilidade em uma pessoa, pode ser a mais difícil de entender e manter. Não fazemos nada para adquirir ou manter a nossa paz espiritual com Deus (Efésios 2: 8-9). E, embora viver em união com outros crentes possa ser extremamente difícil, viver em paz em nossas próprias vidas muitas vezes pode parecer impossível.

Note que paz não significa “fácil”. Jesus nunca prometeu fácil, mas sim ajuda. Na verdade, Ele nos disse para esperar tribulações (João 16:33) e provações (Tiago 1: 2). Entretanto, também disse que, se o invocarmos, Ele nos daria a "paz de Deus, que excede todo o entendimento" (Filipenses 4: 6-7). Não importa quais dificuldades tenhamos que enfrentar, podemos pedir por uma paz que vem do poderoso amor de Deus e que não é dependente de nossa própria força ou situação ao nosso redor.


Voltar à página principal em português

O que significa que Jesus é o Príncipe da Paz (Isaías 9:6)?