GotQuestions.org > Português > Perguntas sobre salvação > Por que Jesus morreu

Por que Jesus teve que morrer?


Pergunta: "Por que Jesus teve que morrer?"

Resposta:
Quando fazemos uma pergunta como essa, devemos ter cuidado para não colocar Deus em questão. Perguntar-se por que Deus não encontrou "outra maneira" de fazer algo é sugerir que o caminho que Ele escolheu não é o melhor curso de ação e que algum outro método seria melhor. Geralmente, o que percebemos como um método "melhor" é aquele que parece certo para nós. Antes que possamos lidar com qualquer coisa que Deus faça, precisamos primeiro reconhecer que Seus caminhos e pensamentos não são os nossos — eles são mais altos que os nossos (Isaías 55:8). Além disso, Deuteronômio 32:4 nos lembra que "Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juízo. Deus é fidelidade, e nele não há injustiça; é justo e reto." Portanto, o plano de salvação que Ele projetou é perfeito, justo e reto, e ninguém poderia ter apresentado algo melhor.

A Escritura diz: "Antes de tudo, entreguei a vocês o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (1 Coríntios 15:3-4). As evidências afirmam que o Jesus sem pecado sangrou e morreu na cruz. Mais importante ainda, a Bíblia explica por que a morte e ressurreição de Jesus fornecem a única entrada para o céu.

A punição pelo pecado é a morte.

Deus criou a terra e o homem perfeitos. Mas quando Adão e Eva desobedeceram aos mandamentos de Deus, Ele teve que puni-los. Um juiz que perdoa infratores da lei não é um juiz justo. Da mesma forma, negligenciar o pecado tornaria o Deus santo injusto. A morte é a única consequência de Deus para o pecado. "Porque o salário do pecado é a morte" (Romanos 6:23). Nem mesmo boas obras podem compensar por erros contra o Deus santo. Comparado à Sua bondade, "todas as nossas justiças são como trapo da imundícia" (Isaías 64:6). Desde o pecado de Adão, todo ser humano é culpado de desobedecer às leis justas de Deus. "pois todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23). O pecado não é apenas grandes coisas como assassinato ou blasfêmia, mas também inclui amor ao dinheiro, ódio aos inimigos, orgulho e engano da língua. Por causa do pecado, todos merecem a morte, ou seja, separação eterna de Deus no inferno.

A promessa exigia uma morte inocente.

Embora Deus tenha banido Adão e Eva do jardim, Ele não os deixou sem esperança de reconciliação. Ele prometeu que enviaria um Salvador para derrotar a serpente (Gênesis 3:15). Até lá, os homens sacrificariam cordeiros inocentes, mostrando seu arrependimento do pecado e fé no futuro sacrifício de Deus que pagaria a sua penalidade. Deus reafirmou a Sua promessa do sacrifício a homens como Abraão e Moisés. Aqui reside a beleza do plano perfeito de Deus: o próprio Deus forneceu o único sacrifício (Jesus) que podia expiar os pecados do Seu povo. O Filho perfeito de Deus cumpriu o requisito perfeito de Deus da lei perfeita de Deus. É perfeitamente brilhante em sua simplicidade. "Aquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós, para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus" (2 Coríntios 5:21).

Os profetas predisseram a morte de Jesus.

De Adão a Jesus, Deus enviou profetas à humanidade, avisando-os da punição do pecado e predizendo o futuro Messias. Um profeta, Isaías, descreveu-O:

"Quem creu em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor? Porque foi subindo como um renovo diante dele e como raiz de uma terra seca. Não tinha boa aparência nem formosura; olhamos para ele, mas não havia nenhuma beleza que nos agradasse. Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores e que sabe o que é padecer. E, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso. Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o considerávamos como aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado por causa das nossas transgressões e esmagado por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu próprio caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca. Como cordeiro foi levado ao matadouro e, como ovelha muda diante dos seus tosquiadores, ele não abriu a boca. Pela opressão e pelo juízo, ele foi levado, e de sua linhagem, quem se preocupou com ela? Porque ele foi cortado da terra dos viventes; foi ferido por causa da transgressão do meu povo. Designaram-lhe a sepultura com os ímpios, mas com o rico esteve na sua morte, embora não tivesse feito injustiça, e nenhum engano fosse encontrado em sua boca. Todavia, ao Senhor agradou esmagá-lo, fazendo-o sofrer. Quando ele der a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do trabalho de sua alma e ficará satisfeito. O meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento justificará a muitos, porque as iniquidades deles levará sobre si. Por isso, eu lhe darei a sua parte com os grandes, e com os poderosos ele repartirá o despojo, pois derramou a sua alma na morte e foi contado com os transgressores. Contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu" (Isaías 53:1-12). Ele comparou o Sacrifício que se aproximava a um cordeiro abatido pelos pecados dos outros.

Centenas de anos depois, a profecia de Isaías foi cumprida no perfeito Senhor Jesus, nascido da virgem Maria. Quando o profeta João Batista O viu, clamou: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" (João 1:29) Multidões se aglomeravam ao redor dEle para cura e ensino, mas os líderes religiosos O desprezavam. Multidões gritavam: "Crucifique-o!" Os soldados espancaram, zombaram e crucificaram a Ele. Como Isaías predisse, Jesus foi crucificado entre dois criminosos, mas foi enterrado na tumba de um homem rico. Entretanto, Ele não permaneceu na sepultura. Porque Deus aceitou o sacrifício de Seu cordeiro, Ele cumpriu uma outra profecia quando ressuscitou Jesus dentre os mortos (Salmo 16:10; Isaías 26:19).

Por que Jesus teve que morrer? Lembre-se, o Deus santo não pode deixar que o pecado fique impune. Carregar nossos próprios pecados significaria sofrer o julgamento de Deus nas chamas do inferno. Louvado seja Deus, Ele cumpriu Sua promessa de enviar e sacrificar o Cordeiro perfeito para carregar os pecados daqueles que nEle confiam. Jesus teve que morrer porque é o único que pode pagar a penalidade pelos nossos pecados.

English


Voltar à página principal em português

Por que Jesus teve que morrer?

Descubra como ...

receber a vida eterna



receber o perdão de Deus



Assine a pergunta da semana