O que podemos aprender da vida de Tiago, o irmão de Jesus?


Pergunta: "O que podemos aprender da vida de Tiago, o irmão de Jesus?"

Resposta:
Tiago era filho de Maria e José e, portanto, meio-irmão de Jesus e irmão de José, Simão, Judas e suas irmãs (Mateus 13:55). Nos Evangelhos, Tiago é mencionado algumas vezes, mas de primeiro ele não compreendeu bem o ministério de Jesus e não era um crente (João 7:2-5). Tiago se torna uma das primeiras testemunhas da ressurreição de Jesus (1 Coríntios 15:7). Ele então fica em Jerusalém e faz parte do grupo de crentes que oram no cenáculo (Atos 1:14). Daquele momento em diante, o status de Tiago dentro da igreja de Jerusalém começa a crescer.

Tiago ainda está em Jerusalém quando o recém-convertido Saulo chega para encontrar-se com ele e Pedro (Gálatas 1:19). Vários anos depois, quando Pedro escapa da prisão, ele relata a Tiago sobre a maneira milagrosa da fuga (Atos 12:17). Quando o Conselho de Jerusalém se reúne, Tiago é o aparente líder (Atos 15:3-21). Ele também é um ancião da igreja, chamado de "coluna" em Gálatas 2:9. Mais tarde, Tiago novamente preside uma reunião em Jerusalém, desta vez depois da terceira viagem missionária de Paulo. Acredita-se que Tiago tenha sido martirizado por volta de 62 d.C., embora não haja registro bíblico de sua morte.

Tiago é o autor da epístola de Tiago, a qual ele escreveu entre 50 e 60 d.C. Tiago identifica-se pelo seu próprio nome, mas se descreve simplesmente como "servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo" (Tiago 1:1). Sua carta lida mais com a ética cristã do que com a teologia cristã. Seu tema é o resultado da fé — a evidência externa da conversão interna.

Um estudo da vida de Tiago fornece algumas lições importantes para nós. Sua conversão corrobora o poder esmagador que resulta de testemunhar a ressurreição de Jesus: Tiago deixou de ser um cético e passou a ser um líder na igreja baseado em seu encontro com o Cristo ressurreto. O discurso de Tiago no Concílio de Jerusalém em Atos 15:14-21 revela sua confiança nas Escrituras, seu desejo de paz dentro da igreja, sua ênfase da graça sobre a lei e seu cuidado pelos crentes gentios, embora ele mesmo ministrasse quase exclusivamente aos cristãos judeus. Também digno de nota é a humildade de Tiago — ele nunca usa sua posição como parente sanguíneo de Jesus como base para sua autoridade. Em vez disso, Tiago se retrata como um "servo" de Jesus, nada mais. Em suma, Tiago foi um líder gracioso por meio do qual a igreja foi ricamente abençoada.

English


Voltar à página principal em português

O que podemos aprender da vida de Tiago, o irmão de Jesus?

Assine a pergunta da semana