O que podemos aprender da vida de Jeremias?


Pergunta: "O que podemos aprender da vida de Jeremias?"

Resposta:
O profeta Jeremias viveu nos últimos dias da nação decadente de Israel. Ele foi, apropriadamente, o último profeta que Deus enviou para pregar ao reino do sul, que era formado pelas tribos de Judá e Benjamim. Deus havia repetidamente advertido Israel a parar com seu comportamento idólatra, mas não quiseram ouvir, então Ele separou as 12 tribos, enviando as 10 tribos do norte para o cativeiro nas mãos dos assírios. Então Deus enviou Jeremias para dar a Judá a última advertência antes de expulsá-los da terra, dizimando a nação e enviando-os em cativeiro no reino pagão de Babilônia. Jeremias, um homem fiel e temente a Deus, foi chamado a dizer a Israel que, por causa do seu pecado impenitente, o seu Deus havia Se voltado contra eles e agora estava preparado para removê-los da terra pelas mãos de um rei pagão.

Sem dúvida, Jeremias, que tinha apenas 17 anos quando Deus o chamou, teve um grande tumulto interno sobre o destino de seu povo e implorou-lhes que o ouvissem. Ele é conhecido como "o profeta chorão" por ter chorado lágrimas de tristeza, não só porque sabia o que estava prestes a acontecer, mas porque não importava o quanto tentasse, as pessoas não o escutavam. Além disso, ele não encontrou conforto humano. Deus o havia proibido de se casar ou ter filhos (Jeremias 16:2), e seus amigos lhe viraram as costas. Assim, juntamente com o fardo do conhecimento do julgamento iminente, também deve ter se sentido muito solitário. Deus sabia que esse era o melhor caminho para Jeremias, porque Ele o informou sobre as condições horríveis que ocorreriam em pouco tempo com bebês, crianças e adultos morrendo "vitimados de enfermidades", seus corpos incapazes de serem enterrados, e sua carne devorada pelos pássaros (Jeremias 16:3-4).

Obviamente, o povo de Israel tornara-se tão endurecido pelos efeitos entorpecentes do pecado que não acreditavam mais em Deus, nem o temiam. Jeremias pregou por 40 anos, e nenhuma vez chegou a ver qualquer sucesso real em mudar ou suavizar os corações e mentes de seu povo teimoso e idólatra. Os outros profetas de Israel haviam testemunhado alguns sucessos, pelo menos por um tempo, mas não Jeremias. Ele estava falando com uma parede de tijolos; no entanto, suas palavras não foram desperdiçadas. Eram pérolas sendo lançadas diante dos porcos, em certo sentido, e estavam condenando todas as pessoas que as ouviam e se recusavam a dar atenção ao aviso.

Jeremias tentou fazer as pessoas entenderem que seu problema era a falta de crença, confiança e fé em Deus, junto com a ausência de medo que os levaram a desvalorizar o Senhor. É muito fácil ser induzido a uma falsa sensação de segurança, especialmente quando o foco não está em Deus. A nação de Israel, assim como muitas nações hoje, havia parado de colocar Deus em primeiro lugar, e O substituíra por falsos deuses, aqueles que não os fariam se sentir culpados ou condená-los pelo pecado. Deus libertou o Seu povo do cativeiro no Egito, fez milagres diante deles e até dividiu-lhes as águas do mar. Apesar de todas essas demonstrações do poder de Deus, retornaram às falsas práticas que aprenderam no Egito, fazendo votos à falsa "Rainha dos Céus", juntamente com a realização de outros ritos e rituais que faziam parte da cultura e religião egípcia. Deus finalmente os entregou à idolatria, dizendo: "Confirmai, pois, perfeitamente, os vossos votos, sim, cumpri-os" (Jeremias 44:25).

Jeremias ficou desanimado. Ele se afundou em um atoleiro onde muitos crentes parecem ficar presos quando pensam que seus esforços não estão fazendo a diferença e que o tempo está se acabando. Jeremias estava emocionalmente gasto, até ao ponto de duvidar de Deus (Jeremias 15:18), mas Deus não tinha terminado de trabalhar em Jeremias. Jeremias 15:19 registra uma lição para cada crente lembrar-se naqueles momentos em que se sente só, inútil e desanimado e cuja fé está vacilando: "Portanto, assim diz o SENHOR: Se tu te arrependeres, eu te farei voltar e estarás diante de mim; se apartares o precioso do vil, serás a minha boca; e eles se tornarão a ti, mas tu não passarás para o lado deles." Deus estava dizendo a Jeremias: Volta para Mim e restaurarei a alegria de tua salvação. São semelhantes às palavras escritas por Davi quando ele se arrependeu de seu pecado com Bate-Seba (Salmos 51:12).

O que aprendemos da vida de Jeremias é o conforto de saber que, assim como todo crente, até mesmo os grandes profetas de Deus podem experimentar rejeição, depressão e desânimo em sua caminhada com o Senhor. Esta é uma parte normal do crescimento espiritual porque nossa natureza pecaminosa luta contra a nossa nova natureza, aquela que é nascida do Espírito de Deus, de acordo com Gálatas 5:17: "Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer." No entanto, assim como Jeremias aprendeu, podemos saber que a fidelidade de nosso Deus é infinita; mesmo quando somos infiéis a Ele, Ele permanece firme (2 Timóteo 2:13).

A Jeremias foi dada a tarefa de entregar uma mensagem impopular e convincente a Israel, uma que lhe causou grande angústia mental, além de fazê-lo ser desprezado aos olhos de seu povo. Deus diz que Sua verdade soa como "loucura" para os que se perdem, mas para os crentes são as próprias palavras da vida (1 Coríntios 1:18). Ele também diz que chegará o tempo em que as pessoas não tolerarão a verdade (2 Timóteo 4:3-4). Aqueles em Israel nos dias de Jeremias não queriam ouvir o que ele tinha a dizer, e seu constante aviso de julgamento os incomodava. Isso é verdade no mundo de hoje, pois os crentes que estão seguindo as instruções de Deus estão advertindo o mundo perdido e agonizante do julgamento iminente (Apocalipse 3:10). Embora a maioria não esteja ouvindo, devemos perseverar em proclamar a verdade a fim de resgatar alguns do terrível julgamento que inevitavelmente virá.

English


Voltar à página principal em português

O que podemos aprender da vida de Jeremias?

Assine a pergunta da semana