O que podemos aprender da vida de Isaías?


Pergunta: "O que podemos aprender da vida de Isaías?"

Resposta:
Isaías, cujo nome significa "Jeová é salvação", é mais conhecido por escrever o livro que leva seu nome no Antigo Testamento. Seus escritos são especialmente significativos pelas profecias sobre a vinda do Messias que foram escritas centenas de anos antes do nascimento de Jesus (Isaías 7:14; 9:1-7, 11:2-4; 53:4-7, 9, 12). Mateus cita Isaías ao descrever o ministério de João Batista (Mateus 3:3; Isaías 40:3), e quando Jesus se mudou para a Galileia para iniciar Seu ministério, a profecia de Isaías foi cumprida (Mateus 4:13-16; Isaías 9:1-2 ).

Jesus cita a profecia de Isaías quando fala em parábolas (Isaías 6:9; Mateus 13:14-15), e o apóstolo Paulo também faz referência à mesma profecia quando está em Roma (Atos 28:26-27). Quando Jesus lê de Isaías (Isaías 61:1-2) na sinagoga de Nazaré, Ele surpreende muitos dos judeus ao afirmar que a profecia se cumpre nEle (Lucas 4:16-21). Também é interessante notar que os Evangelhos citam mais dos escritos de Isaías do que de qualquer outro profeta do Antigo Testamento.

Pouco está escrito sobre Isaías o homem. Sabemos que ele era o filho de Amoz e que se casou e teve filhos próprios (Isaías 1:1; 7:3; 8:3). Embora o reconhecimento de Isaías como um grande profeta seja indicado nos livros dos Reis e Crônicas, também é provável que ele fosse um sacerdote, uma vez que seu chamado por parte de Deus ocorreu no templo (Isaías 6:4), uma área reservada apenas para sacerdotes. A unção que recebe em seu chamado é semelhante à do profeta Jeremias (Jeremias 1:9; Isaías 6:7).

Junto com o profeta Miqueias, seu contemporâneo, Isaías serviu o reino do sul de Judá sob os governos de quatro reis. Na época do ministério de Isaías, Judá era uma nação pecaminosa e injusta. No entanto, Isaías acreditava que Judá era a nação escolhida por Deus e que seriam vindicados por Ele. Com o apoio de Miqueias e do piedoso Rei Ezequias, seus inimigos foram mantidos à distância e um reavivamento varreu a nação de Judá (2 Reis 19: 32-36; 2 Crônicas 32:20-23). Muitos comentaristas descrevem Isaías como o evangelista de Judá por ter trabalhado incansavelmente para levar as pessoas de volta a Deus.

Houve muitos altos e baixos na vida de Isaías. Sua fidelidade a Deus foi recompensada com alguns milagres surpreendentes. Em resposta à oração de Isaías, Deus fez o sol retroceder dez passos como um sinal para o rei Ezequias de que Deus acrescentaria mais 15 anos à sua vida (2 Reis 20:8-11; 2 Crônicas 32:24). No entanto, Isaías passou três anos nu e descalço, em obediência a Deus, como um "sinal e prodígio" contra os egípcios (Isaías 20:2-4). Miqueias, seu contemporâneo, fez o mesmo (Miqueias 1:8), embora não nos seja dito por quanto tempo.

É ao examinar o coração de um homem que podemos aprender que tipo de homem ele é, e Jesus disse que a boca fala do que está cheio o coração (Mateus 12:34). É dos escritos de Isaías que aprendemos sobre sua fidelidade inabalável e sua completa humildade diante de Deus. Ele também foi muito respeitado pela corte do rei Ezequias e seus amigos, o que era evidente em tempos de crise. Algumas das maiores obras de arte, música e poesia mundiais vieram de homens que caminharam de perto com Deus, e podemos contar com Isaías entre eles. Sua compreensão da língua hebraica tem sido comparada à do inglês de Shakespeare, uma vez que lemos em Isaías alguns dos mais belos escritos da Bíblia. Embora o livro de Isaías tenha sido escrito há mais de 2.500 anos, vale a pena ler todo o livro porque nele vemos muita sabedoria que ainda se aplica à nossa vida cristã hoje.

Parece que Isaías era um homem muito reservado. Quando encontramos pessoalmente alguns dos palestrantes de renome atuais, podemos ficar desapontados ao descobrir que parecem um pouco indiferentes. No entanto, como com Isaías, podemos aprender que o ministério deles se trata de apontar as pessoas para Deus, não para si mesmas. E apesar de sua reticência, a proeminência de Isaías se encontra no efeito que seu ministério exerceu sobre o povo. Nestes últimos dias, precisamos fazer com que cada palavra que falamos conte para o reino. E do estilo de vida de Isaías aprendemos que, quando Deus realiza uma parte do Seu plano através de nós, devemos assegurar que toda a glória vai para Ele.

Além disso, parece que o ministério de Isaías foi caracterizado pela sua proximidade com outros homens piedosos, como Miqueias e o rei Ezequias. Viver muito isolado muitas vezes pode nos deixar vulneráveis, mas quando estamos unidos pelo Espírito Santo de Deus a outros membros do corpo de Cristo através da comunhão e da oração, nosso ministério é mais eficaz em virtude da proteção que os outros proporcionam.

English


Voltar à página principal em português

O que podemos aprender da vida de Isaías?

Assine a pergunta da semana