O que podemos aprender da vida de Ezequiel?


Pergunta: "O que podemos aprender da vida de Ezequiel?"

Resposta:
Ezequiel, cujo nome significa "fortalecido por Deus", cresceu em Jerusalém, serviu como sacerdote no templo e estava entre o segundo grupo de cativos levado para a Babilônia junto com o rei Joaquim. Enquanto estava na Babilônia, Ezequiel se tornou um profeta de Deus; ele é o autor do livro do Antigo Testamento que leva o seu nome. O ministério de Ezequiel começou com a condenação e julgamento da nação Judá. Após a destruição de Jerusalém, as profecias de Ezequiel falam de esperança para o futuro. Ezequiel queria ajudar as pessoas a aprenderem com seus fracassos. Ele anunciou um julgamento iminente sobre as nações que cercavam Judá e renovou a esperança pela restauração de Israel. Sua visão do vale dos ossos secos (Ezequiel 37) retrata uma nova vida sendo dada à nação, o que ocorrerá no Reino Milenar de Cristo na terra.

A primeira visão de Ezequiel foi do trono de Deus e incluiu quatro criaturas viventes e rodas giratórias. Ezequiel também teve visões detalhadas de um novo templo (Ezequiel 40–43), uma Jerusalém restaurada (Ezequiel 48:30–35), o milênio (capítulo 44) e a terra em que o povo de Deus residirá (Ezequiel 47:13– 23). Israel e Judá serão novamente unificados a partir dos confins da terra, pois a glória de Deus também retorna e Deus habita entre o Seu povo. Essas belas visões de Ezequiel dizem respeito tanto aos planos imediatos quanto aos de longo prazo por parte de Deus. Ezequiel entregou as mensagens de Deus com uma linguagem direta que todos podiam entender, quer escutassem ou não (Ezequiel 2:7). O próprio Ezequiel recebeu uma advertência de Deus de que, se não fielmente advertisse do castigo por não seguirem a Deus, ele seria responsabilizado pelo sangue daqueles que morreram em seus pecados (Ezequiel 33:8–9). Ele não hesitou em sua missão e seguiu firmemente as instruções de Deus. Ezequiel tinha uma posição ardente sobre o julgamento e esperança, e refletiu a própria tristeza de Deus pelos pecados das pessoas.

O profeta sofreu considerável oposição durante sua própria vida, mas expressou obstinadamente o desejo de Deus de que os iníquos não morressem, mas abandonassem seus maus caminhos e vivessem. Sua periódica ausência da fala durante seus primeiros anos foi quebrada quando Deus lhe deu a habilidade de falar, e sua língua foi afrouxada para relatar a mais longa passagem na Bíblia sobre a esperança. O queimar, o corte e a dispersão de seus cabelos representavam a queda de Jerusalém e a volta do remanescente de Deus (capítulo 5). As esperançosas palavras culminam na promessa de posse eterna da terra, um eterno príncipe davídico, um pacto eterno e um santuário eterno em Israel (Ezequiel 11:16-21). Ele então se adianta a um tempo depois da restauração de Israel, quando uma misteriosa invasão do norte será trazida por Javé contra Israel, mas então será totalmente derrotada. Isso demonstra que nenhuma nação inimiga jamais invadirá a Terra Santa novamente com sucesso, e a glória do Deus de Israel retornará, entrando pelo portão leste do templo que Ezequiel visiona.

Ezequiel mostrou a todos os cristãos que devemos ser obedientes ao chamado de Deus em nossas vidas. Deus disse a Ezequiel para se estremecer com um coração partido e amargo pesar pelo julgamento vindouro, e através de seu livro dramático, Ezequiel está nos dizendo a mesma coisa. Este julgamento está chegando! Certamente acontecerá, declara o Soberano Senhor! Nós também podemos advertir os outros e compartilhar com eles as boas novas da salvação em Jesus Cristo.

English


Voltar à página principal em português

O que podemos aprender da vida de Ezequiel?

Assine a pergunta da semana