ã
settings icon
share icon
Pergunta

Como posso me livrar de pensamentos lascivos?

Resposta


A luxúria é qualquer desejo forte; a luxúria pecaminosa é um desejo por algo que Deus proibiu. Pensamentos lascivos produzem ações lascivas, e a luxúria praticada sempre leva à devastação. Eva cobiçou o delicioso fruto da única árvore sobre a qual Deus havia dito: “..., mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás” (Gênesis 2:16-17). O seu ato de comer e dar um pouco ao marido abriu a porta para o pecado entrar no mundo perfeito de Deus. Davi cobiçou Bate-Seba, a esposa de outro homem, e, quando agiu de acordo com essa luxúria, isso levou ao assassinato e à morte do seu filho como parte do julgamento de Deus (2 Samuel 11:2–4, 14–15; 12:13 -14). Ações perversas começam com pensamentos lascivos, por isso é importante que nos livremos deles assim que começam.

Para nos livrarmos de pensamentos lascivos, devemos primeiro definir as nossas áreas de maior tentação. A luxúria nem sempre é de natureza sexual. A ganância é um desejo de dinheiro ou poder. A inveja é o desejo pela popularidade ou posição de outra pessoa. A cobiça é o desejo por qualquer coisa que não temos. A luxúria começa com um pensamento. Embora não sejamos responsáveis por cada pensamento que entra em nossas cabeças, somos responsáveis pelo que fazemos com eles.

2 Samuel 13 conta a trágica história de pensamentos lascivos se transformando em ações perversas. Amnom, filho do rei Davi, ficou obcecado por sua meia-irmã Tamar. Por não ter se livrado dos seus pensamentos lascivos, eles o consumiram até que ele cometeu o ato horrível de estuprá-la. Depois que sua luxúria foi saciada, Amnom não se importou mais com o que aconteceu com Tamar e a descartou como um pedaço de lixo (versículo 15). A luxúria se preocupa apenas em satisfazer os seus desejos; não se importa com as pessoas que serão prejudicadas por isso. Um pensamento lascivo deve ser visto como o inimigo que é antes de tomar conta de nossas vidas.

Quando nos apegamos a um pensamento que sabemos que desagrada a Deus, ele pode rapidamente se tornar uma luxúria pecaminosa. O desejo cresce até criar insatisfação com a nossa situação atual. A luxúria nos impõe a crença de que a felicidade e o contentamento são impossíveis a menos que tenhamos o que queremos. Tiago 1:13-15 descreve a progressão do pensamento lascivo para a ação lasciva: “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.”

Podemos nos livrar de pensamentos lascivos substituindo-os por aquilo que é “verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe” (Filipenses 4:8). Devemos levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2 Coríntios 10:5). Devemos nos arrepender de alimentar pensamentos lascivos e pedir a ajuda do Senhor para redirecionar nossos pensamentos.

Se os pensamentos lascivos dos quais estamos tentando nos livrar envolvem outra pessoa, podemos desarmar o seu poder transformando esses pensamentos em orações pelo bem-estar dela. Ao trazer essa pessoa diante do Senhor, enfraquecemos o poder da luxúria de objetificá-la. Devemos reconhecer o valor de cada um como criação de Deus e lembrar que Deus tem planos mais elevados para ela que não nos incluem. Quando alinhamos a nossa vontade com a vontade de Deus, aprendemos a ver os outros como Ele os vê, não como a luxúria.

Parar pensamentos lascivos também requer filtrar as informações que estamos permitindo que entrem em nossas mentes por meio dos nossos sentidos. Nossos pensamentos são geralmente o produto do que vimos, ouvimos, tocamos e provamos. Ao controlar o que permitimos, podemos reduzir grandemente o material disponível em nossas mentes para a luxúria explorar. Se imagens pornográficas foram gravadas em nossas mentes através da visualização pecaminosa, podemos pedir ao Senhor que substitua essas imagens ao longo do tempo. Ao nos recusarmos a olhar para coisas que incitam a luxúria, filtrando a música ou linguagem que cria pensamentos luxuriosos e banindo memórias luxuriosas do nosso repertório, podemos matar de fome pensamentos luxuriosos até que tenham pouco com que trabalhar.

Memorizar e meditar nas Escrituras também são uma boa maneira de evitar pensamentos lascivos e renovar as nossas mentes como Romanos 12:1-2 nos instrui a fazer. Escutar música de adoração também nos ajuda a concentrar a nossa mente no que é bom, puro e belo. A vida de um cristão deve ser de rendição contínua. À medida que nos rendemos diariamente ao senhorio de Cristo, Ele ajuda a transformar uma vida de pensamentos pecaminosos em uma que O busca. Pensamentos lascivos invadem todos nós de tempos em tempos, mas assumir autoridade sobre eles, rejeitá-los antes que criem raízes e buscar a ajuda de Deus podem nos dar a vitória.

English



Voltar à página principal em português

Como posso me livrar de pensamentos lascivos?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries