ã
settings icon
share icon
Pergunta

Por que todo pecado é, em última análise, um pecado contra Deus?

Resposta


O pecado muitas vezes prejudica outra pessoa, mas, em última análise, todo pecado é contra Deus. A Bíblia contém muitas referências a pessoas admitindo: "Pequei contra Deus" (Êxodo 10:16; Josué 7:20; Juízes 10:10). Gênesis 39:9 nos dá uma visão mais detalhada disso. José estava sendo tentado a cometer adultério com a esposa de Potifar. Ao resistir a ela, José disse: "Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?" É interessante que José não disse que seu pecado seria contra Potifar. Isso não quer dizer que Potifar não seria afetado. Mas a maior lealdade de José era para com Deus e Suas leis. Era Deus quem ele não queria ofender.

Davi disse algo semelhante depois de ter pecado com Bate-Seba (2 Samuel 11). Quando confrontado com seu pecado, Davi se arrependeu com grande tristeza, dizendo a Deus: "Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar" (Salmo 51:4). Ele claramente pecou contra Bate-Seba e seu marido também, mas foi a violação da lei de Deus que mais entristeceu Davi. Deus odeia o pecado porque é a antítese da Sua natureza e porque prejudica a nós ou a outra pessoa. Ao pecar contra Deus, Davi também feriu outras pessoas.

Quando alguém comete um crime, a pessoa que foi prejudicada pelo crime não é quem pune o criminoso. É a lei que julga uma pessoa culpada ou inocente, não a vítima. É a lei que foi violada. Independentemente do mérito ou inocência da vítima, todos os crimes são cometidos contra a lei estabelecida. Se você rouba a casa do seu vizinho, obviamente o prejudicou, mas não é ele quem o responsabiliza. É a lei superior que você violou. O governo tem a responsabilidade de condená-lo e puni-lo; o seu vizinho, embora afetado por seu crime, submete-se ao governo.

Da mesma forma, toda lei moral começa com Deus. Porque fomos criados à imagem de Deus, temos a Sua lei moral escrita em nossos corações (Gênesis 1:27). Quando Adão e Eva comeram da árvore proibida no Jardim do Éden, Deus disse: "Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal" (Gênesis 3:22). Naquela época, nenhuma lei escrita havia sido dada, até onde sabemos. No entanto, Deus comunicou claramente a Sua vontade a Adão e Eva, e eles sabiam que haviam pecado e fugiram para se esconder de Deus (Gênesis 3:10). A vergonha deles depois de pecar foi intuitiva.

Também sabemos intuitivamente quando pecamos. O pecado é uma perversão do desígnio perfeito de Deus. Todos nós carregamos a própria imagem do próprio Deus e, quando pecamos, estragamos essa semelhança. Fomos criados para ser espelhos da glória de Deus (Efésios 2:10; 4:24; Hebreus 2:7). O pecado é uma grande mancha no espelho e diminui a beleza e a santidade que fomos projetados para refletir. Quando pecamos, saímos do propósito para o qual fomos criados, violando assim a lei moral de Deus, e somos responsáveis perante Ele pela transgressão. Romanos 3:23 diz: “... pois todos pecaram e carecem da glória de Deus”. O pecado é qualquer coisa que fique aquém do plano de Deus. Então, quer prejudique a nós mesmos ou a outra pessoa, todo pecado é, em última análise, contra um Deus santo.

English



Voltar à página principal em português

Por que todo pecado é, em última análise, um pecado contra Deus?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries