settings icon
share icon
Pergunta

Quem foram os Padres Apostólicos?

Resposta


Os Padres Apostólicos eram um grupo de líderes e autores cristãos primitivos que viveram logo após os apóstolos. Seus escritos são tipicamente datados entre 80-180 d.C. Acredita-se que a maioria dos Padres Apostólicos conheceu os apóstolos pessoalmente ou estava ligada a eles de alguma forma. Policarpo é tradicionalmente visto como um discípulo do apóstolo João. Clemente foi provavelmente o segundo, terceiro ou quarto bispo de Roma, e pode ter conhecido alguns dos apóstolos. Hermas possivelmente conhecia Clemente e, portanto, estava familiarizado com a igreja de Roma.

Na época dos Padres Apostólicos, as principais heresias que assolavam a igreja eram o Gnosticismo e o Docetismo, então apresentar a verdade para combater essas aberrações teológicas é um tema importante dos Padres Apostólicos. Os escritos dos Padres Apostólicos compreendem Primeiro e Segundo Clemente, as Epístolas Inacianas, a Carta aos Filipenses de Policarpo, o Martírio de Policarpo, a Carta de Barnabé (anônima, apesar do título), o Didachê (Ensino dos Doze Apóstolos), a Carta (ou Epístola) a Diogneto e o Pastor de Hermas. Alguns estudiosos também incluem fragmentos da escrita de Papias e fragmentos da Apologia de Quadratus, um dos primeiros exemplos de apologética. Desde o início, todos os escritos dos Padres Apostólicos foram considerados importantes pela Igreja. Alguns livros foram incluídos nas primeiras Bíblias: 1 e 2 Clemente, Pastor de Hermas e a Epístola de Barnabé.

Os Padres Apostólicos escreveram em grego e usaram a Septuaginta, a tradução grega do Antigo Testamento. Incluídos nos escritos dos Padres Apostólicos estão a literatura sapiencial, hinos, profecias apocalípticas, ensinamentos de Jesus, instruções para a liderança cristã primitiva, parábolas, reflexões sobre passagens bíblicas, etc. Algumas das epístolas dos Padres Apostólicos se dirigem às mesmas igrejas e áreas que os próprios apóstolos se dirigiram. Primeiro Clemente é uma carta à igreja de Corinto, escrita para mostrar-lhes seus erros e persuadi-los a mudar seus caminhos. As sete cartas de Inácio foram escritas para igrejas em Éfeso, Magnésia, Trales, Roma, Filadélfia e Esmirna; quatro desses lugares e igrejas também receberam comunicação direta no Novo Testamento.

Os escritos dos Padres Apostólicos contêm os mesmos gêneros que o Novo Testamento. Primeiro Clemente, Cartas de Inácio e Epístola aos Filipenses de Policarpo são epístolas, ou cartas, para igrejas ou indivíduos. A Epístola de Barnabé é um exemplo de epístola geral. O Pastor de Hermas é escrito em estilo apocalíptico e também inclui parábolas. A Carta a Diogneto é apologética por natureza. Segundo Clemente é muito parecido com Hebreus e é o exemplo mais antigo de uma homilia cristã fora do Novo Testamento. O Martírio de Policarpo é um martirológio e não tem paralelo no Novo Testamento. O Didaquê é tipicamente visto como um manual ou guia inicial para os crentes; ele os instrui nos fundamentos da fé e os prepara para o batismo.

O termo Padres Apostólicos data apenas da última parte do século XVII. Originalmente, os Padres Apostólicos eram chamados de “homens apostólicos”. Seus escritos mostram a importância da doutrina da Trindade no primeiro e segundo séculos, o respeito que a igreja primitiva tinha pelos apóstolos e o amor fervoroso que os líderes da igreja tinham por suas congregações.

English



Voltar à página principal em português

Quem foram os Padres Apostólicos?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries