O que é o Islamismo?


Pergunta: "O que é o Islamismo?"

Resposta:
O Islamismo é diferente do Islã. O Islã é uma religião com vários ramos, enquanto o Islamismo é um movimento religioso e político dentro do Islã, baseado em certas interpretações literais do Alcorão. Em particular, o Islamismo procura conformar a sociedade à Sharia, o sistema moral e religioso de direito que vem do Alcorão. A Sharia define um código moral estrito para quase todos os aspectos da vida social e pessoal - tudo desde regulamentos comerciais à higiene pessoal - e interpreta a palavra islã (que significa “submissão”) literalmente, exigindo que cada pessoa se submeta à Sharia ou morra .

O Islamismo é em grande parte de natureza política - os islamistas estão interessados em conquistar. Alguns islamistas acreditam que a melhor maneira de fazer isso é por revolução ou invasão, conformando o mundo ao Islamismo através do terror e do poder do Estado. Outros acreditam que é melhor alcançar seus objetivos através da reforma da sociedade a partir do zero.

Por causa do terrorismo que o Islamismo gerou, há um grande medo direcionado aos muçulmanos. Algum desse medo é merecido. Conversão ou morte é um aspecto muito real e aterrorizante do Islamismo. No entanto, os cristãos devem tentar lembrar-se que, enquanto todo islamista é muçulmano, nem todo muçulmano é islamista. De fato, muitos muçulmanos são perseguidos por islamistas porque não querem se conformar à lei da Sharia ou porque vêm da seita errada do Islã ou vivem na comunidade errada.

Qual seria uma resposta bíblica ao Islamismo? Os crentes em Jesus Cristo devem pensar em seus inimigos como pessoas que estão perdidas e enfrentando uma eternidade sem Cristo. Os islamistas estão presos por uma religião sombria e desesperada, fazendo a vontade de Satanás enquanto pensam que estão fazendo a vontade de Deus. Jesus predisse pessoas como os islamitas: “mas vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus” (João 16:2).

Os cristãos devem se consolar com o fato de que este mundo não é nosso lar definitivo. Se "venceremos" ou não a guerra contra o terrorismo e o Islamismo não é a preocupação final do cristão. Jesus disse: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui” (João 18:36). Quando confrontado com a morte nas mãos de Seus inimigos, Jesus lembrou a todos que o Seu povo não está aqui como conquistadores, mas como libertadores - somos embaixadores do amor e perdão de Cristo (2 Coríntios 5:20).

"Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos" (Mateus 5:43-45). Os islamitas, seguindo o Alcorão literalmente, estão cheios de ódio e crueldade para com aqueles que não se submetem à Sharia; eles não sabem nada do amor e perdão de Deus. Devemos orar pelos que estão presos no Islamismo, para que eles vejam a verdade sobre Jesus Cristo. Foi enquanto Paulo estava “respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor” (Atos 9:1) que ele encontrou o Senhor e nasceu de novo. Que o mesmo aconteça com os líderes do Islamismo.

English
Voltar à página principal em português

O que é o Islamismo?

Assine a pergunta da semana