settings icon
share icon
Pergunta

Uma novilha vermelha é um sinal do fim dos tempos?

Resposta


Para atender aos requisitos da lei do Antigo Testamento, uma novilha vermelha era necessária para ajudar a realizar a purificação do pecado - especificamente, as cinzas de uma novilha vermelha eram necessárias. A novilha vermelha era uma vaca marrom-avermelhada, provavelmente com pelo menos dois anos de idade. Era para ser “sem defeito ou mancha” e nunca ter levado jugo. O sacrifício da novilha vermelha era singular na lei, pois usava uma fêmea, era realizado longe da entrada do tabernáculo e era o único sacrifício em que a cor do animal foi especificada.

O abate de uma novilha vermelha é descrito em Números 19:1-10. O sacerdote Eleazar deveria supervisionar o ritual fora do arraial dos israelitas. Depois que o animal fosse morto, Eleazar devia aspergir um pouco de seu sangue na frente do tabernáculo sete vezes (Números 19:4). Então ele saia novamente do acampamento e supervisionava a queima da carcaça da novilha vermelha (Números 19:5). Enquanto a novilha vermelha queimava, o sacerdote recebeu a ordem de adicionar “pau do cedro, hissopo e carmesim” ao fogo (Números 19:6).

As cinzas da novilha vermelha foram coletadas e armazenadas "fora do arraial, num lugar limpo". As cinzas eram então usadas “para a água de purificação; é oferta pelo pecado”(Números 19: 9). A lei prossegue detalhando quando e como as cinzas da novilha vermelha eram usadas para purificar aqueles que entraram em contato com um cadáver: “Aquele que tocar o cadáver de algum homem, será imundo sete dias. Ao terceiro dia o mesmo se purificará com aquela água, e ao sétimo dia se tornará limpo; mas, se ao terceiro dia não se purificar, não se tornará limpo ao sétimo dia” (Números 19:11–12). O processo de purificação envolvia as cinzas da novilha vermelha da seguinte maneira: “Para o imundo, pois, tomarão da cinza da queima da oferta pelo pecado, e sobre ela deitarão água viva num vaso; e um homem limpo tomará hissopo, e o molhará na água, e a espargirá sobre a tenda, sobre todos os objetos e sobre as pessoas que ali estiverem, como também sobre aquele que tiver tocado o osso, ou o que foi morto, ou o que faleceu, ou a sepultura” (Números 19:17–18).

A imagem da novilha vermelha é mais um prenúncio do sacrifício de Cristo pelos pecados dos crentes. O Senhor Jesus era “sem mancha”, assim como a novilha vermelha deveria ser. Assim como a novilha foi sacrificada “fora do arraial” (Números 19:3), Jesus foi crucificado fora de Jerusalém (Hebreus 13:11-12). E assim como as cinzas da novilha vermelha purificavam as pessoas da contaminação da morte, o sacrifício de Cristo nos salva da pena e da corrupção da morte.

O ritual da novilha vermelha foi estabelecido na lei mosaica; no intervalo desde aquela época, o Judaísmo tem acrescentado muitos padrões ao que era originalmente um conjunto de instruções diretas e bastante simples. A tradição talmúdica fala do tipo de corda com a qual a novilha vermelha deveria ser amarrada, a direção que deveria enfrentar ao ser abatida, as palavras ditas pelo sacerdote, o uso de sandálias durante o ritual, etc. As regras rabínicas listavam muitas coisas que desqualificariam uma novilha vermelha de ser sacrificada: se alguém a tivesse montado ou nela se apoiado, se alguma vestimenta tivesse sido colocada sobre ela, se um pássaro tivesse pousado sobre ela, e se ela tivesse dois cabelos pretos ou brancos, entre muitas outras condições.

De acordo com a tradição rabínica, nove novilhas vermelhas têm sido sacrificadas desde a época de Moisés. Desde a destruição do segundo templo, nenhuma novilha vermelha tem sido abatida. O rabino Maimônides (1135-1204) ensinou que a décima novilha vermelha seria sacrificada pelo próprio Messias. Aqueles que antecipam a construção de um terceiro templo estão ansiosos para encontrar uma novilha vermelha que atenda a todas as condições, uma vez que as cinzas da novilha vermelha serão necessárias para purificar o novo templo. Muitos consideram que o aparecimento de uma novilha vermelha será o prenúncio da construção do templo e do retorno de Cristo. De acordo com o Instituto do Templo, um grupo que defende a construção de um terceiro templo, uma perfeita novilha vermelha nasceu em agosto de 2018 em Israel.

De acordo com a linha do tempo futurista da escatologia, haverá de fato um terceiro templo de Deus em Jerusalém. Jesus profetizou uma profanação do templo durante a tribulação (Mateus 24:15; cf. 2 Tessalonicenses 2:4); para que isso ocorra, obviamente terá que haver um templo em Jerusalém para se profanar. Supondo que aqueles que dedicam o templo do fim dos tempos sigam a lei judaica, eles precisarão das cinzas de uma novilha vermelha, misturadas com água, para a limpeza cerimonial. Se uma novilha vermelha sem manchas realmente nasceu, isso poderia ser visto como mais uma peça se encaixando, levando ao cumprimento da profecia bíblica.

English



Voltar à página principal em português

Uma novilha vermelha é um sinal do fim dos tempos?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries