O que é a natureza pecaminosa?

O que é a natureza pecaminosa?


Pergunta: "O que é a natureza pecaminosa?"

Resposta:
A natureza pecaminosa é aquele aspecto no homem que o faz rebelde contra Deus. Quando falamos da natureza pecaminosa, referimo-nos ao fato de que temos uma inclinação natural ao pecado; dada a escolha de fazer a vontade de Deus ou a nossa, naturalmente escolheremos fazer a nossa.

Prova dessa natureza é abundante. Ninguém tem que ensinar uma criança a mentir ou ser egoísta; em vez disso, temos que nos esforçar para ensinar as crianças a dizer a verdade e colocar os outros em primeiro lugar. O comportamento pecaminoso vem naturalmente. O jornal está cheio de exemplos trágicos da humanidade agindo mal. Onde quer que as pessoas estejam, há problemas. Charles Spurgeon disse: “Como o sal tempera cada gota no Atlântico, o pecado afeta todos os átomos da nossa natureza. Está tão tristemente lá, tão abundantemente lá, que se você não puder detectá-lo, então está enganado”.

A Bíblia explica a razão do problema. A humanidade é pecadora, não apenas na teoria ou na prática, mas por natureza. O pecado faz parte da própria fibra do nosso ser. A Bíblia fala da “carne pecaminosa” em Romanos 8:3. É a nossa “natureza terrena” que produz a lista de pecados em Colossenses 3:5. E Romanos 6:6 fala do “corpo do pecado”. A existência de carne e osso que vivemos nesta terra é moldada por nossa natureza pecaminosa e corrupta.

A natureza pecaminosa é universal na humanidade. Todos nós temos uma natureza pecaminosa, e ela afeta cada parte do nosso ser. Essa é a doutrina da depravação total, e é bíblica. Todos nós nos desviamos (Isaías 53:6). Paulo admite: “eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado” (Romanos 7:14). Paulo continua: “de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado” (Romanos 7:25). Salomão concorda: “Não há homem justo sobre a terra que faça o bem e que não peque” (Eclesiastes 7:20). O apóstolo João talvez ponha a questão da maneira mais franca: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós” (1 João 1:8).

Até as crianças têm uma natureza pecaminosa. Davi insiste no fato de que nasceu com o pecado já em ação dentro dele: "Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe" (Salmos 51:5). Em outra passagem, Davi declara: “Desviam-se os ímpios desde a sua concepção; nascem e já se desencaminham, proferindo mentiras” (Salmo 58:3).

De onde veio a natureza pecaminosa? As Escrituras dizem que Deus criou os humanos bons e sem uma natureza pecaminosa: “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gênesis 1:27). No entanto, Gênesis 3 registra a desobediência de Adão e Eva. Por aquela ação, o pecado entrou em sua natureza. Eles foram imediatamente atingidos por uma sensação de vergonha e inaptidão, e esconderam-se da presença de Deus (Gênesis 3:8). Quando tiveram filhos, a imagem e a semelhança de Adão foram transmitidas aos seus descendentes (Gênesis 5:3). A natureza pecaminosa manifestou-se no início da genealogia: o primeiro filho nascido de Adão e Eva, Caim, tornou-se o primeiro assassino (Gênesis 4:8).

De geração em geração, a natureza pecaminosa foi passada para toda a humanidade: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12). Este versículo também apresenta a verdade inquietante de que a natureza do pecado leva inexoravelmente à morte (ver também Romanos 6:23 e Efésios 2:1).

Outras consequências da natureza pecaminosa são a hostilidade para com Deus e a ignorância de Sua verdade. Paulo diz: “Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus” (Romanos 8:7-8). Além disso, “o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (1 Coríntios 2:14).

Há apenas uma pessoa na história do mundo que não tem uma natureza pecaminosa: Jesus Cristo. Seu nascimento virginal permitiu que entrasse em nosso mundo sem ser contaminado pela maldição transmitida por Adão. Jesus então viveu uma vida sem pecado de perfeição absoluta. Ele era “o Santo e o Justo” (Atos 3:14) que “não tinha pecado” (2 Coríntios 5:21). Isso permitiu que Jesus fosse sacrificado na cruz como nosso perfeito substituto, “um cordeiro defeito e sem mácula” (1 Pedro 1:19). João Calvino coloca isso em perspectiva: “Certamente, Cristo é muito mais poderoso para salvar do que Adão foi para arruinar.”

É através de Cristo que nascemos de novo. “O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito” (João 3:6). Quando nascemos de Adão, herdamos sua natureza pecaminosa; mas quando nascemos de novo em Cristo, herdamos uma nova natureza: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Coríntios 5:17).

Não perdemos a nossa natureza pecaminosa quando recebemos a Cristo. A Bíblia diz que o pecado permanece em nós e que uma luta com essa velha natureza continuará enquanto estivermos neste mundo. Paulo lamentou sua luta pessoal em Romanos 7:15–25. No entanto, temos ajuda na batalha - ajuda divina. O Espírito de Deus habita em cada crente e fornece o poder de que precisamos para vencer a atração da natureza pecaminosa dentro de nós. “Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus” (1 João 3:9). O plano final de Deus para nós é a santificação total quando virmos Cristo (1 Tessalonicenses 3:13; 1 João 3:2).

Através de Sua obra consumada na cruz, Jesus satisfez a ira de Deus contra o pecado e deu aos crentes a vitória sobre sua natureza pecaminosa: “carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça” (1 Pedro 2:24). Em Sua ressurreição, Jesus oferece vida a todos os que estão amarrados pela carne corrupta. Aqueles que são nascidos de novo agora têm esta ordem: "Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus" (Romanos 6:11).

English
Voltar à página principal em português

O que é a natureza pecaminosa?

Assine a pergunta da semana