Podem os vários relatos da ressurreição nos quatro evangelhos ser harmonizados?


Pergunta: "Podem os vários relatos da ressurreição nos quatro evangelhos ser harmonizados?"

Resposta:
Os eventos que cercam a ressurreição de Jesus podem ser difíceis de entender. Devemos nos lembrar de duas coisas: primeiro, as notícias da ressurreição de Jesus produziram muita emoção em Jerusalém e, no caos que se seguiu, muitas pessoas foram em direções diferentes. Os grupos foram separados e vários grupos diferentes fizeram visitas ao túmulo, possivelmente mais de uma vez. Segundo, os escritores dos Evangelhos não tentaram escrever uma narrativa exaustiva; em outras palavras, Mateus, Marcos, Lucas e João não tinham a intenção de nos contar todos os detalhes da ressurreição ou todos os eventos na ordem em que aconteceram.

Na batalha com os céticos em relação à ressurreição de Jesus, os cristãos estão em uma situação "sem vitória". Se os relatos da ressurreição se harmonizarem perfeitamente, os céticos alegarão que os escritores dos Evangelhos conspiraram juntos. Se os relatos da ressurreição tiverem algumas diferenças, os céticos alegarão que os Evangelhos se contradizem e, portanto, não podem ser confiáveis. É nossa opinião que as narrativas da ressurreição podem ser harmonizadas e não se contradizem.

No entanto, mesmo se os relatos da ressurreição não pudessem ser perfeitamente harmonizados, isso não os tornaria indignos de confiança. Por qualquer avaliação razoável, as narrativas da ressurreição nos quatro Evangelhos são depoimentos soberbamente consistentes de testemunhas oculares. As verdades centrais — que Jesus ressuscitou dos mortos e então apareceu para muitas pessoas — são claramente ensinadas em cada um dos quatro Evangelhos. As aparentes inconsistências se encontram nas "questões secundárias". Quantos anjos viram na tumba, um ou dois? (Talvez só uma pessoa tenha visto um anjo, enquanto a outra pessoa viu dois anjos.) A quantas mulheres Jesus apareceu e a quem apareceu primeiro? (Embora cada Evangelho tenha uma sequência ligeiramente diferente das aparências, nenhum deles afirma estar dando a ordem cronológica precisa.) Portanto, embora os relatos da ressurreição possam parecer inconsistentes, não é possível provar que sejam contraditórios.

Aqui está uma possível harmonia das narrativas da ressurreição de Cristo e Suas aparições após a ressurreição, em ordem cronológica:

Jesus é sepultado, como várias mulheres observam (Mateus 27:57-61; Marcos 15:42-47; Lucas 23:50-56; João 19:38-42).

A tumba é selada e um guarda é colocado de vigia (Mateus 27:62-66).

Pelo menos três mulheres, incluindo Maria Madalena, Maria (mãe de Tiago) e Salomé, preparam especiarias para irem ao túmulo (Mateus 28:1; Marcos 16:1).

Um anjo desce do céu, rola a pedra e senta-se nela. Há um terremoto e os guardas desmaiam (Mateus 28:2-4).

As mulheres chegam ao túmulo e o encontram vazio. Maria Madalena deixa as outras mulheres lá e corre para contar aos discípulos (João 20:1-2).

As mulheres ainda no túmulo veem dois anjos que lhes dizem que Jesus ressuscitou e que as instruem a dizer aos discípulos para irem à Galileia (Mateus 28:5-7; Marcos 16:2-8; Lucas 24:1-8) .

As mulheres saem para levar a notícia aos discípulos (Mateus 28:8).

Os guardas, levantando-se, denunciam o túmulo vazio às autoridades, as quais os subornam para dizerem que o corpo foi roubado (Mateus 28:11-15).

Maria (mãe de Tiago) e as outras mulheres, a caminho de encontrar os discípulos, veem Jesus (Mateus 28:9-10).

As mulheres relatam o que viram e ouviram aos discípulos (Lucas 24:9-11).

Pedro e João correm para o túmulo, veem que ele está vazio e encontram as roupas da sepultura (Lucas 24:12; João 20:2-10).

Maria Madalena retorna ao túmulo. Ela vê os anjos e depois vê Jesus (João 20:11-18).

Mais tarde, no mesmo dia, Jesus aparece a Pedro (Lucas 24:34; 1 Coríntios 15:5).

Ainda no mesmo dia, Jesus aparece para Cleopas e outro discípulo a caminho de Emaús (Lucas 24:13-32).

Naquela noite, os dois discípulos relatam o evento aos onze em Jerusalém (Lucas 24:32-35).

Jesus aparece a dez discípulos — Tomé está ausente (Lucas 24:36-43; João 20:19-25).

Jesus aparece a todos os onze discípulos – inclusive a Tomé (João 20:26-31).

Jesus aparece a sete discípulos junto ao mar da Galileia (João 21:1-25).

Jesus aparece para cerca de 500 discípulos na Galileia (1 Coríntios 15:6).

Jesus aparece a seu meio-irmão Tiago (1 Coríntios 15:7).

Jesus comissiona Seus discípulos (Mateus 28:16-20).

Jesus ensina a Seus discípulos as Escrituras e promete enviar o Espírito Santo (Lucas 24:44-49; Atos 1:4-5).

Jesus sobe ao céu (Lucas 24:50-53; Atos 1:6-12).

English


Voltar à página principal em português

Podem os vários relatos da ressurreição nos quatro evangelhos ser harmonizados?

Descubra como ...

receber a vida eterna



receber o perdão de Deus



Assine a pergunta da semana