O que é o misticismo cristão?


Pergunta: "O que é o misticismo cristão?"

Resposta:
O misticismo cristão é um termo difícil de definir. Pensa-se muitas vezes que seja como a prática do conhecimento experiencial de Deus. O termo também pode ser aplicado ao mistério da Eucaristia no catolicismo romano, bem como aos supostos significados ocultos da Escritura, assim como no gnosticismo. A Bíblia não tem significados ocultos, nem os elementos da comunhão se tornam o corpo e o sangue literais de Cristo. Embora seja verdade que os cristãos experimentem a Deus, o misticismo cristão tende a elevar o conhecimento experiencial e a deleitar-se no misterioso, concentrando-se no misticismo para o crescimento espiritual. O cristianismo bíblico se focaliza em conhecer a Deus através da Sua Palavra (a Bíblia) e na comunhão com o Espírito Santo através da oração. O misticismo tende a ser uma prática individual e subjetiva, enquanto que o cristianismo bíblico é tanto um relacionamento individual com Deus quanto um relacionamento necessariamente vivido em comunidade. Não existe um cristão sozinho. Nem tudo o que poderia ser considerado "misticismo cristão" está errado, mas muito dele é, e um foco no misticismo pode certamente levar alguém ao erro.

O misticismo pode ser encontrado em muitas religiões. Frequentemente envolve o ascetismo de algum tipo e busca a união com Deus. Certamente é certo querer aproximar-se de Deus, mas a união mística com Deus é diferente do tipo de intimidade com Deus à qual os cristãos são chamados. O misticismo tende a buscar a experiência e às vezes é visto como secreto ou elitista. Os cristãos estão conscientes e engajados em realidades espirituais (Efésios 1:3; 6:10-19) e o cristianismo bíblico envolve a experiência espiritual, mas a intimidade com Deus é destinada a todos os cristãos e não é coberta por qualquer tipo de prática misteriosa. Aproximar-se de Deus não é nada misterioso ou elitista, mas envolve coisas como a oração regular, o estudo da Palavra de Deus, a adoração a Deus e a comunhão com outros crentes. Nossos esforços empalidecem em comparação com o trabalho que o próprio Deus faz em nós. De fato, nossos esforços são mais uma resposta ao Seu trabalho do que algo que se origina em nós.

Os cristãos têm o que se pode considerar experiências místicas. Quando aceitamos a Jesus como Salvador, somos habitados pelo Espírito Santo. O Espírito Santo nos transforma e nos capacita a viver o chamado de Deus. Muitas vezes, cheio do Espírito Santo, um cristão demonstrará grande sabedoria, fé ou discernimento espiritual. Um cristão cheio do Espírito Santo também demonstrará coisas como amor, alegria, paz, paciência, bondade, mansidão, fidelidade e autodomínio (Gálatas 5:22–23). O Espírito Santo ajuda os crentes a entender a verdade e a vivê-la (1 Coríntios 2:13–16). Este não é o resultado de práticas místicas, mas um sinal da habitação do Espírito Santo em ação. 2 Coríntios 3:18 fala sobre a obra do Espírito Santo em nossas vidas: "E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito."

O movimento carismático, com sua ênfase em sonhos e visões, sentimentos e experiências, e nova revelação, é uma forma de misticismo cristão. Porque temos a Palavra completa de Deus, não devemos buscar sonhos e visões ou revelações extras de Deus. Embora seja possível que Deus se revele em sonhos e visões hoje, devemos ter cuidado com a natureza subjetiva dos sentimentos e impressões espirituais.

É vital lembrar que qualquer coisa que um cristão experimente deve se alinhar com a verdade da Bíblia. Deus não se contradiz. Ele não é o autor da confusão (1 Coríntios 14:33). Deus está certamente além de nossa plena compreensão, e há muito que é misterioso sobre Ele. No entanto, Ele se revelou para nós. Em vez de buscar experiências místicas, devemos nos envolver nas coisas que Deus nos revelou (Deuteronômio 29:29). Efésios 1:3–14 fala sobre as bênçãos espirituais em Cristo. Em parte, essa passagem diz: “[Deus] desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu como as da terra” (v. 9-10). Deus revelou o mistério e nos chama a andar fielmente em Seus caminhos enquanto completa o Seu plano (João 15:1–17; Filipenses 3:20–21; 2 Coríntios 5:16–21).

2 Pedro 1:3-8 resume bem o nosso chamado: "Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo, por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo." Há mistério, mas a maneira pela qual somos chamados a viver não é de modo algum misteriosa. Estude a Palavra, busque honrar a Deus e permita que Seu Espírito Santo trabalhe dentro de você.

English
Voltar à página principal em português

O que é o misticismo cristão?

Assine a pergunta da semana