Quais são as leis da termodinâmica e como elas fornecem evidências para o criacionismo?


Pergunta: "Quais são as leis da termodinâmica e como elas fornecem evidências para o criacionismo?"

Resposta:
As leis da termodinâmica dizem respeito ao calor, à energia mecânica e à conversão entre os dois. Todos os processos físicos, biológicos e químicos conhecidos pelo homem estão sujeitos a essas leis. A ciência frequentemente fala de quatro leis da termodinâmica, mas apenas duas têm uma conexão significativa com a fé cristã.

A primeira lei da termodinâmica, também conhecida como a conservação de energia, afirma: “Nada está agora surgindo ou saindo da existência; a matéria e a energia podem ser convertidas uma na outra, mas não há um aumento no total combinado do que existe.” Em outras palavras, mesmo se a matéria for convertida em energia e vice-versa, nunca haverá um aumento ou uma diminuição na quantidade total.

Sendo assim, a questão é, se matéria e energia não são criadas nem destruídas, então de onde vieram toda a matéria e energia do universo? Ou (a) o universo de alguma forma veio à existência sem Deus, mesmo que a ciência tenha provado que é impossível que algo surja do nada, (b) tudo sempre existiu no universo, uma ideia que a ciência também provou ser impossível, ou (c) Deus criou tudo. A explicação mais razoável e plausível é que Deus criou o universo e tudo nele.

A segunda lei da termodinâmica afirma que a entropia de um sistema fechado não pode diminuir: “Todo sistema, deixado por conta própria, sempre tende a se mover da ordem para a desordem, sua energia tende a se transformar em níveis mais baixos de disponibilidade (para trabalho), finalmente se tornando totalmente aleatória e indisponível para o trabalho.” O autor e cientista Isaac Asimov explicou: “O universo está constantemente ficando mais desordenado! . . . Tudo o que temos a fazer é nada, e tudo se deteriora, colapsa, quebra, se desgasta, por si só - e é disso que se trata a segunda lei.” Em outras palavras, ao longo do tempo, tudo tende à desordem, aleatoriedade e desorganização.

A evolução naturalista exige que todo sistema físico, do nível atômico para cima, seja o resultado de um processo de montagem espontâneo e cada vez mais complexo e bem ordenado. Darwin sugeriu que os organismos vivos, por exemplo, surgiram através de uma longa sequência de processos evolutivos infinitamente complexos, porém aleatórios.

Se a Terra fosse um sistema inteiramente fechado, tal progressão estaria em total violação da segunda lei da termodinâmica. É importante notar, no entanto, que o nosso planeta não é "fechado" em termos de termodinâmica, principalmente devido ao fato de receber energia do sol. Onde conceitos como a evolução naturalista entram em conflito com a segunda lei da termodinâmica é em uma visão geral e de larga escala.

A tendência, de acordo com essas leis físicas, é que a entropia esteja aumentando e, portanto, os processos naturais devem estar em colapso, não se acumulando (ou evoluindo para algo mais complicado).

A observação simples confirma empiricamente a verdade da segunda lei da termodinâmica. A tinta em uma casa se quebra e descasca. A poeira se acumula. A própria casa cai em ruína se medidas preventivas não forem tomadas. Coisas vivas que morrem apodrecem e se decompõem. Podemos ver os resultados da segunda lei da termodinâmica diante de nossos olhos todos os dias.

A evolução naturalista, no entanto, requer mais do que apenas uma simples mudança na entropia. Tal processo não é o mesmo que a água se congelando ou a formação de cristais de sal ou a poeira se acumulando em um sistema solar. Para evoluir da não-vida, a matéria na Terra teria que se movimentar constantemente, consistentemente e diretamente contra a força da entropia. Isso pode acontecer de maneiras relativamente simples e para processos relativamente simples em um sistema aberto como o da Terra. Esses eventos acontecendo de maneira minuciosa, delicada, específica e constante não se encaixam na forma como essa lei funciona em todas as outras circunstâncias.

As outras duas leis da termodinâmica são irrelevantes quando se trata de questões da criação. A terceira lei indica que a entropia se aproxima de zero quando a temperatura absoluta cai para zero. A quarta lei é frequentemente chamada de "lei zero", já que é tão fundamental. Isso indica que o equilíbrio termodinâmico é associativo; se dois sistemas estiverem cada um em equilíbrio com um terceiro sistema, eles também estão em equilíbrio um com o outro.

Claramente, a explicação mais simples e razoável das leis da física é a criação. A Bíblia afirma a criação pelo único Deus verdadeiro no livro de Gênesis. Então, por que alguns acreditam na evolução naturalista e não no criacionismo? O Salmo 14:1 resume: “Diz o insensato no seu coração: Não há Deus.”

English
Voltar à página principal em português

Quais são as leis da termodinâmica e como elas fornecem evidências para o criacionismo?

Assine a pergunta da semana