ã
settings icon
share icon
Pergunta

A ignorância é uma desculpa adequada para o pecado?

Resposta


Se por “desculpa” queremos dizer que por causa da nossa ignorância Deus ignorará os nossos erros, então não há desculpas adequadas para o pecado. O pecado é qualquer pensamento, palavra ou ação cometido por seres humanos que seja contrário à perfeição de Deus. Quando Adão e Eva foram criados, eles não fizeram nada que fosse contrário à perfeição de Deus (Gênesis 1:27-31). Eles foram criados em um estado perfeito e permaneceram assim até cederem à tentação (Gênesis 3:6-7). Pode-se argumentar que, nunca tendo visto a morte, os dois eram um pouco ignorantes sobre a gravidade das consequências do pecado. No entanto, isso não desculpou o seu pecado.

Quando Deus deu a Sua Lei aos israelitas, Ele incluiu instruções especiais sobre sacrifícios quando uma pessoa, ou toda a nação, pecava por ignorância (Hebreus 9:7). Levítico 4 descreve a provisão de Deus para aqueles que pecaram involuntariamente ou por ignorância. Números 15:22–29 reafirma essa provisão e fornece detalhes sobre os sacrifícios especiais necessários para obter o perdão do Senhor quando alguém pecava por ignorância. Levítico 5:17 deixa claro: “E, se alguma pessoa pecar e fizer contra algum de todos os mandamentos do Senhor aquilo que se não deve fazer, ainda que o não soubesse, contudo, será culpada e levará a sua iniquidade.” A ignorância não desculpava o pecado; os pecados cometidos pelos israelitas na ignorância ainda exigiam um sacrifício expiatório.

Embora a ignorância não desculpe o pecado, ela pode mitigar o castigo. A punição da Lei pelo pecado não intencional era significativamente mais leve do que a de rebelião deliberada ou blasfêmia. Jesus reiterou esse princípio em Lucas 12:47-48: “Aquele servo, porém, que conheceu a vontade de seu senhor e não se aprontou, nem fez segundo a sua vontade será punido com muitos açoites. Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez coisas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão” (grifo nosso).

Devemos aprender a levar o pecado tão a sério quanto Deus o faz. Uma razão para todos os sacrifícios e rituais de purificação contínuos no Antigo Testamento era mostrar ao povo o quão longe estavam da santidade de Deus. O propósito das consequências negativas é nos ensinar a ver o pecado do jeito que Deus o vê e odiá-lo como Ele o odeia (Salmo 31:6; Provérbios 29:27). Quando cometemos um pecado por ignorância, Deus traz consequências para nos ajudar a aprender. Uma vez que conhecemos melhor, Ele espera que façamos melhor. Fazemos o mesmo com nossos filhos. Simplesmente porque uma criança de quatro anos não foi especificamente instruída a não esmagar as bananas na loja, não significa que a mãe esteja bem com isso. Haverá consequências, mesmo que a criança possa alegar desconhecimento dessa regra específica, e ela será informada claramente que esmagar bananas não será tolerado novamente. É claro que suas consequências na primeira vez podem não ser tão graves quanto provavelmente serão se a mamãe o pegar esmagando mais bananas depois de ser instruída a não fazer isso.

A maioria das alegações de ignorância falham, no entanto. Romanos 1:20 diz que não há desculpa para não acreditar na existência de Deus: as qualidades invisíveis de Deus são “claramente se reconhecem” na criação. Miqueias 6:8 também contesta nossas alegações de ignorância: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.” Se a ignorância não desculpa o pecado, então a ignorância fingida é ainda pior.

Deus é Pai e ama os Seus filhos (Romanos 8:15). Ele não Se deleita em nos punir, mas em nos conformar à imagem do Seu Filho (Romanos 8:29). O Senhor não tolera desculpas, inclusive a desculpa da ignorância; em vez disso, Ele nos dá oportunidades de aprender com nossas consequências para que façamos escolhas melhores. Ele sabe o que cada um de nós tem recebido e nos responsabiliza pelo que fazemos com isso (Mateus 13:11–12; Atos 17:30). Todos nós cometemos pecados em ignorância, mas Deus não nos deixa ignorantes (1 Pedro 1:14). Ele nos deu a Sua Palavra para nos mostrar como viver, e espera que a apliquemos em nossas vidas e busquemos a santidade, “sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14).

English



Voltar à página principal em português

A ignorância é uma desculpa adequada para o pecado?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries