O que significa guardar o coração?


Pergunta: "O que significa guardar o coração?"

Resposta:
Provérbios 4:23-26 instrui os crentes a "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios. Os teus olhos olhem direito, e as tuas pálpebras, diretamente diante de ti. Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam retos." Quando Salomão se refere a guardar o coração, ele está se referindo ao núcleo interno de uma pessoa, aos pensamentos, sentimentos, desejos, vontades e escolhas que fazem da pessoa o que ele/ela é. A Bíblia nos diz que nossos pensamentos geralmente determinam quem nos tornamos (Provérbios 23:7; 27:19). A mente de um homem reflete quem ele realmente é, não apenas suas ações ou palavras. É por isso que Deus examina o coração de um homem, não apenas a aparência externa e o que parece ser (1 Samuel 16:7).

Assim como há muitas doenças e distúrbios que podem afetar o coração físico, há muitas doenças do coração espiritual que podem prejudicar o crescimento e o desenvolvimento como crente. A aterosclerose é um endurecimento das artérias devido a placas acumuladas de colesterol e a cicatrizes nas suas paredes. O endurecimento do coração espiritual também pode ocorrer. O endurecimento do coração ocorre quando somos apresentados com a verdade de Deus e nos recusamos a reconhecê-la ou aceitá-la.

Embora o Egito tenha sofrido uma calamidade após a outra quando o faraó se recusou a libertar os israelitas da escravidão, ele endureceu seu coração contra a verdade de que o Deus Todo-Poderoso pretendia libertar o Seu povo do Egito (Êxodo 7:22; 8:32; 9:34). No Salmo 95:7-8, o rei Davi suplicou ao seu povo que não endurecesse seus corações em rebelião contra Deus, assim como tinham feito no deserto. Há muitas coisas que podem endurecer o coração e levar uma pessoa a negar a Deus, e assim como o colesterol bloqueia o fluxo sanguíneo, elas impedem que o crente tenha um fluxo livre da paz de Deus e das bênçãos derivadas da obediência. Proteger-se contra um espírito rebelde e cultivar um espírito de obediência submissa à Palavra de Deus, portanto, é o primeiro passo para guardar o coração.

Os murmúrios cardíacos são padrões de fluxo anormais devido a válvulas cardíacas defeituosas. As válvulas cardíacas atuam como portas para evitar o fluxo sanguíneo de sentido contrário no coração. Os murmúrios cardíacos espirituais ocorrem quando os crentes se envolvem em reclamações, fofocas, disputas e contenção. Os crentes são instruídos muitas vezes a evitar queixar-se, murmurar e reclamar (João 6:43, Filipenses 2:14). Ao se envolver nessas atividades, os crentes tiram o seu foco dos planos, propósitos e bênçãos passadas de Deus para as coisas do mundo. Deus vê isso como uma falta de fé, e sem fé, é impossível agradar a Deus (Hebreus 11:6). Em vez disso, os cristãos são instruídos a lutar pelo contentamento em todas as coisas, confiando que Deus providenciará o que é necessário no seu bom tempo (Hebreus 13:5). Guardar-se contra um espírito queixoso e cultivar um espírito de gratidão e confiança é o segundo passo para proteger o coração.

A insuficiência cardíaca congestiva é quando o coração é incapaz de bombear sangue através do corpo devido a fraquezas dentro de suas paredes. A insuficiência cardíaca congestiva pode resultar da hipertensão arterial (pressão alta), infartos do miocárdio (ataques cardíacos) e aumento anormal do coração. Os equivalentes espirituais são a ira, ceder à tentação e o orgulho. A ira age como um veneno no corpo, tanto física como espiritualmente, e torna o crente mais vulnerável à tentação de machucar os outros com nossas ações e palavras. Efésios 4:31-32 instrui: "Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou."

Todo cristão está preso a uma guerra constante e intensa com forças demoníacas. Muitos de nós ficam tão empenhados em lutar contra a guerra espiritual externa que esquecemos que grande parte da nossa batalha não é com forças externas, mas com nossa própria mente e pensamentos. Tiago 1:14-16 nos diz: "Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. Não vos enganeis, meus amados irmãos." O pecado sempre começa na mente. Um pecador deve primeiro conceber e se concentrar na ação pecaminosa antes de realizá-la. A primeira linha de defesa, portanto, deve ser a recusa de até mesmo contemplar uma ação errada. O apóstolo Paulo nos encoraja a levar cativos todos os pensamentos, para que estes se ajustem à vontade de Deus (2 Coríntios 10:3-5).

Provérbios 16:18 nos diz que o orgulho leva à destruição. Provérbios 16:5 diz: "Abominável é ao SENHOR todo arrogante de coração; é evidente que não ficará impune." O orgulho foi o primeiro grande pecado de Satanás, quando pensou que poderia ser como Deus e incitou um terço dos anjos a tentar um golpe no céu (Ezequiel 28:17). Por esta razão, Satanás foi expulso do céu. Satanás também tentou Eva no Jardim do Éden quando apelou ao ego dela. Ele disse: "Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal" (Gênesis 3:5). Eva desejou ser tão sábia quanto Deus, então ela rendeu-se ao conselho de Satanás de comer do fruto da árvore. O orgulho foi, portanto, a queda do homem também. Satanás não queria que o homem obedecesse a Deus, mas se tornasse seu próprio Deus - determinando para si a realidade, o significado e a ética. Essa filosofia satânica é a filosofia fundamental da feitiçaria, do humanismo secular e do misticismo da Nova Era.

Evitar a raiva, o orgulho e a tentação também são elementos críticos de proteger o coração. O apóstolo Paulo nos instrui: "Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento" ( Filipenses 4:8). Meditar nessas coisas ajudará a construir uma cerca de proteção em torno de nossos corações.

English

Voltar à página principal em português

O que significa guardar o coração?

Assine a pergunta da semana