O que a Bíblia diz sobre o gerenciamento do tempo?


Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre o gerenciamento do tempo?"

Resposta:
O gerenciamento do tempo é importante por causa da brevidade de nossas vidas. Nossa jornada terrena é significativamente menor do que estamos inclinados a pensar. Como Davi tão habilmente ressalta: “Dá-me a conhecer, SENHOR, o meu fim e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade. Deste aos meus dias o comprimento de alguns palmos; à tua presença, o prazo da minha vida é nada. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é pura vaidade” (Salmo 39:4–5). O apóstolo Tiago ecoa isso: "Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa" (Tiago 4:14). De fato, nosso tempo na terra é passageiro - na verdade, é infinitesimalmente pequeno comparado à eternidade. Para viver como Deus quer que vivamos, é essencial que façamos o melhor uso possível de nosso tempo alocado.

Moisés ora: "Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio" (Salmos 90:12). Uma boa maneira de ganhar sabedoria é aprender a viver cada dia com uma perspectiva eterna. Nosso Criador estabeleceu a eternidade em nossos corações (Eclesiastes 3:11). Saber que teremos que prestar contas Àquele que nos dá tempo deve nos motivar a usá-lo bem. C. S. Lewis entendeu isso: “Se você ler a história, descobrirá que os cristãos que mais fizeram pelo mundo atual foram os que mais pensaram no próximo”.

Em sua carta aos Efésios, Paulo advertiu os santos: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” (Efésios 5:15–16). Viver com sabedoria envolve usar nosso tempo com cuidado. Saber que a colheita é grande e os trabalhadores são poucos (Lucas 10:2) e que o tempo está diminuindo rapidamente deve nos ajudar a fazer melhor uso do nosso tempo para testemunhar, tanto através de nossas palavras quanto do nosso exemplo. Devemos usar o nosso tempo para amar os outros de fato e de verdade (1 João 3:17–18).

Não há dúvida de que as responsabilidades e pressões deste mundo disputam por nossa atenção. A miríade de coisas nos puxando em direções diferentes torna fácil que o nosso tempo seja engolido em assuntos mundanos e menos importantes. Esses esforços que têm valor eterno, então, muitas vezes são deixados de lado. Para evitar perder o foco, precisamos priorizar e definir metas. Além disso, na medida do possível, precisamos delegar. Lembre-se de como o sogro de Moisés, Jetro, sabiamente o ensinou a delegar parte de sua pesada carga de trabalho (Êxodo 18:13–22).

Em relação à nossa ética de trabalho, lembramos que Deus fez todo o Seu trabalho em seis dias e descansou no sétimo. Essa relação entre o trabalho e o descanso esclarece as expectativas do nosso Criador em relação à nossa própria ética de trabalho. De fato, Provérbios 6:10–11 revela o desdém do Senhor pelo comportamento preguiçoso: “Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado” (ver também Provérbios 12:24; 13:4; 18:9; 20:4; 21:25; 26:14). Além disso, a Parábola dos Talentos (Mateus 25:14-30) ilustra a tragédia da oportunidade desperdiçada, bem como a importância de trabalhar fielmente até que o Senhor venha. Devemos trabalhar diligentemente em nosso emprego terreno, mas nosso "trabalho" não se limita àquilo que fazemos para ganho monetário. De fato, nosso foco principal em tudo o que fazemos deve ser a glória de Deus (Colossenses 3:17). Colossenses 3:23–24 diz: “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo." Jesus falou em guardar tesouros no céu (Mateus 6:19–21). Não devemos nos esgotar na busca da riqueza terrena (João 6:27). Antes, devemos dar o melhor de nós a tudo para o qual Deus nos chamou. Em todos os nossos esforços - nossos relacionamentos, nossos trabalhos, nossos estudos, servir aos outros, os detalhes administrativos de nossas vidas, cuidar da saúde de nossos corpos, recreação, etc. - nosso foco principal é Deus. É Ele quem nos confiou este tempo na terra, e Ele é quem dirige como nós o gastamos.

Deve-se notar que o descanso é um uso legítimo e necessário do tempo. Não podemos negligenciar o tempo gasto com Deus, tanto em particular como corporativamente. Somos absolutamente chamados a investir tempo nas relações com os outros e a trabalhar arduamente nas coisas da vida. Mas também não podemos negligenciar o repouso que Ele nos dá em momentos de descanso. Descanso não é tempo perdido; é um refresco que nos prepara para aproveitar melhor o tempo. Também nos lembra que, afinal, é Deus que está no controle e que fornece todas as nossas necessidades. À medida que procuramos gerir bem o nosso tempo, é aconselhável agendar horários regulares de descanso.

Mais importante ainda, precisamos agendar um horário regular e diário com Deus. É Ele quem nos equipa para realizar as tarefas que Ele mesmo nos deu. É Ele quem dirige nossos dias. A pior coisa que podemos fazer é gerir o nosso tempo como se nos pertencesse. O tempo pertence a Ele, portanto, peça por Sua sabedoria para melhor utilizá-lo, depois prossiga em confiança, sensível às Suas correções de curso e aberto a interrupções ordenadas por Deus ao longo do caminho.

Se você está procurando mudar seu uso do tempo, o primeiro passo é a reflexão. Faça um esforço conjunto para considerar o seu gerenciamento dele. Este artigo compartilha um pouco do que Deus diz sobre o tempo. Seria sábio estudar ainda mais o assunto nas Escrituras. Considere o que Deus considera valioso. Considere aquilo a que Ele chamou você especificamente. Considere quanto do seu tempo você está atualmente investindo nessas coisas. Considere o que mais está tomando seu tempo. Faça uma lista de prioridades e responsabilidades e peça a Deus para direcioná-lo a respeito de quaisquer mudanças que precisem ser feitas. Refletir sobre suas prioridades e uso do tempo é uma boa prática em que se envolver regularmente. Alguns acham que uma revisão anual intencional de seu gerenciamento de tempo é útil.

Em relação ao tempo, a Bíblia aconselha que precisamos colocar nosso foco naquilo que é eterno, ao invés de nos prazeres fugazes deste mundo que passa. Consequentemente, devemos avançar com diligência e propósito divino à medida que os cursos de nossa vida progridem em direção ao objetivo final de Deus. O tempo gasto com Deus e em conhecê-lo, através da leitura de Sua Palavra e oração, nunca é desperdiçado. O tempo gasto construindo o corpo de Cristo e amando os outros com o amor de Deus (Hebreus 10:24–25; João 13:34–35; 1 João 3:17–18) é tempo bem gasto. O tempo investido em compartilhar o evangelho para que outros passem a conhecer a salvação em Jesus produz o fruto eterno (Mateus 28:18–20). Devemos viver como se cada minuto contasse - porque realmente conta.

English
Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre o gerenciamento do tempo?

Assine a pergunta da semana