settings icon
share icon

Como os diferentes gêneros da Bíblia devem impactar a maneira como a interpretamos?

Resposta


A Bíblia é uma obra de literatura. A literatura vem em diferentes gêneros, ou categorias, com base no estilo, e cada um é lido e apreciado de maneira diferente uns dos outros. Por exemplo, confundir uma obra de ficção científica com um livro de medicina causaria muitos problemas - eles devem ser entendidos de forma diferente. E tanto a ficção científica quanto um texto médico devem ser entendidos de maneira diferente da poesia. Portanto, a exegese e a interpretação precisas levam em consideração o propósito e o estilo de um determinado livro ou passagem das Escrituras. Além disso, alguns versículos têm o sentido figurado, e o discernimento adequado deles é aprimorado por uma compreensão do gênero. A incapacidade de identificar o gênero pode levar a sérios mal-entendidos das Escrituras.

Os principais gêneros encontrados na Bíblia são estes: lei, história, sabedoria, poesia, narrativa, epístolas, profecia e literatura apocalíptica. O resumo abaixo mostra as diferenças entre cada gênero e como cada um deve ser interpretado:

Lei: Esse gênero inclui os livros de Levítico e Deuteronômio. O objetivo da lei é expressar a vontade soberana de Deus em relação ao governo, deveres sacerdotais, responsabilidades sociais, etc. O conhecimento das maneiras e costumes hebraicos da época, bem como o conhecimento das alianças, complementarão a leitura deste material.

História: Histórias e épicos da Bíblia estão incluídos neste gênero. Quase todos os livros da Bíblia contêm alguma história, mas Gênesis, Êxodo, Números, Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis, 1 e 2 Crônicas, Esdras, Neemias e Atos são predominantemente história. O conhecimento da história secular é crucial, pois se encaixa perfeitamente com a história bíblica e torna a interpretação muito mais robusta.

Sabedoria: Este é o gênero de aforismos que ensinam o significado da vida e como viver. Parte da linguagem usada na literatura sapiencial é metafórica e poética, e isso deve ser levado em consideração durante a análise. Incluídos estão os livros de Provérbios, Jó e Eclesiastes.

Poesia: Esse gênero inclui livros de prosa rítmica, paralelismo e metáfora, tais como: Cânticos de Salomão, Lamentações e Salmos. Sabemos que muitos dos salmos foram escritos por Davi, ele mesmo um músico, ou o seu líder de adoração, Asafe. Como a poesia não se traduz facilmente, perdemos um pouco do seu “fluxo” musical ao ser traduzida. No entanto, encontramos um uso semelhante de idioma, comparação e refrão neste gênero, assim como o encontramos na música moderna.

Narrativa: Este gênero inclui os Evangelhos, que são narrativas biográficas sobre Jesus, e os livros de Rute, Ester e Jonas. Um leitor pode encontrar partes de outros gêneros nos Evangelhos, como parábolas (Lucas 8:1-15) e discurso (Mateus 24). O livro de Rute é um exemplo perfeito de um conto bem elaborado, surpreendente em sua forma sucinta e estruturada.

Epístolas: Uma epístola é uma carta, geralmente em estilo formal. Há 21 cartas no Novo Testamento, escritas dos apóstolos para várias igrejas ou indivíduos. Essas cartas têm um estilo muito semelhante às cartas modernas, com uma abertura, uma saudação, um corpo e um fechamento. O conteúdo das Epístolas envolve esclarecimento do ensino anterior, repreensão, explicação, correção do falso ensino e um mergulho mais profundo nos ensinos de Jesus. O leitor faria bem em compreender a situação cultural, histórica e social dos destinatários originais a fim de obter o máximo da análise desses livros.

Profecia e Literatura Apocalíptica: Os escritos proféticos são os livros do Antigo Testamento de Isaías a Malaquias e o livro do Apocalipse do Novo Testamento. Eles incluem previsões de eventos futuros, avisos de julgamento vindouro e uma visão geral do plano de Deus para Israel. A literatura apocalíptica é uma forma específica de profecia, envolvendo amplamente símbolos e imagens e prevendo desastres e destruição. Encontramos esse tipo de linguagem em Daniel (os animais do capítulo 7), Ezequiel (o rolo do capítulo 3), Zacarias (o candelabro de ouro do capítulo 4) e Apocalipse (os quatro cavaleiros do capítulo 6). Os livros proféticos e apocalípticos são os mais frequentemente sujeitos à eisegese e interpretação pessoal com base na emoção ou preconceito. No entanto, Amós 3:7 nos diz: “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.” Portanto, sabemos que a verdade foi dita e pode ser conhecida por meio de exegese cuidadosa, familiaridade com o resto da Bíblia e consideração com oração. Algumas coisas não ficarão claras para nós, exceto com o passar do tempo, por isso é melhor não presumir que se sabe de tudo quando se trata de literatura profética.

Uma compreensão dos gêneros das Escrituras é vital para o estudante da Bíblia. Se o gênero errado for assumido para uma passagem, ela pode facilmente ser mal interpretada, causando uma compreensão incompleta e falaciosa do que Deus deseja comunicar. Deus não é o autor de confusão (1 Coríntios 14:33), e deseja que “[manejemos bem] a palavra da verdade” (2 Timóteo 2:15). Além disso, Deus deseja que conheçamos Seu plano para o mundo e para nós como indivíduos. Como é gratificante chegar a “compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade” (Efésios 3:18) do amor de Deus por nós!

English



Voltar à página principal em português

Como os diferentes gêneros da Bíblia devem impactar a maneira como a interpretamos?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries