Deve um cristão comparecer ao casamento de um casal gay?


Pergunta: "Deve um cristão comparecer ao casamento de um casal gay?"

Resposta:
Primeiro, uma palavra de encorajamento: se você for o tipo de amigo que um casal gay convidaria para o casamento, então você provavelmente está fazendo algo certo. Quando Jesus ministrou, aqueles que foram desprezados pela sociedade, os cobradores de impostos e os pecadores, aproximaram-se dEle (Mateus 9:10; Lucas 15:1). Ele era um amigo para eles.

Além disso, nenhum pecado é maior que o outro. Todo pecado é ofensivo a Deus. A homossexualidade é apenas um dos muitos pecados listados em 1 Coríntios 6:9-10 que afastarão uma pessoa do reino de Deus. Todos pecamos e carecemos da glória de Deus (Romanos 3:23). É somente através de Jesus Cristo que podemos ser salvos das consequências eternas do pecado. (Por favor, veja "O que significa que Jesus salva?")

Alguns argumentariam que um cristão não deveria ter nenhum problema em participar de um casamento gay e que a presença em um casamento gay não indica necessariamente apoio ao estilo de vida homossexual. Em vez disso, eles veem como estendendo o amor de Cristo para um amigo. O pensamento é que a presença de alguém em uma cerimônia de casamento é um ato de amor e amizade para com a pessoa - não para o estilo de vida ou para as escolhas espirituais. Não hesitamos em apoiar amigos e entes queridos que lutam contra outros pecados. Mostrar apoio e amor incondicional pode abrir portas de oportunidade no futuro.

O problema é que um casamento gay é uma celebração de duas pessoas que estão vivendo um estilo de vida que Deus declara ser imoral e antinatural (Romanos 1:26-27). “Digno de honra entres todos seja o matrimônio…” (Hebreus 13:4), mas um casamento gay desonra o casamento por perverter o seu significado. Ao contrário dos casamentos de pessoas de outras religiões, um casamento gay não se qualifica como um casamento, de acordo com o que Deus declara que o casamento seja. Um casamento entre um homem e uma mulher descrentes ainda é um casamento aos olhos de Deus. Ainda é um cumprimento do relacionamento “uma só carne” que Deus pretende (Gênesis 2:24). Até mesmo um casamento entre um crente e um incrédulo é um casamento válido (1 Coríntios 7:14), embora Deus ordene os crentes a evitarem tais casamentos (2 Coríntios 6:14).

Uma união gay não é um casamento aos olhos de Deus. Deus ordenou que o casamento fosse entre um homem e uma mulher por toda a vida; tomar essa santa e abençoada união e ligá-la a algo que Deus declara ser profano é inconcebível. Como podemos pedir a bênção de Deus para uma união que Ele declara não ser natural?

Suponha que um cristão possa participar de um casamento gay e, de alguma forma, comunicar claramente que está apoiando apenas os indivíduos que estão se casando e não seu estilo de vida. Os indivíduos que ele está apoiando ainda estão realizando um evento que celebra a sua imoralidade. Não há como evitar o fato de que uma cerimônia de casamento gay é uma celebração do pecado. Apoiamos um amigo alcoólatra quando o ajudamos a abster-se de beber, não indo a um bar com ele. Apoiamos um amigo viciado em pornografia quando o ajudamos e encorajamos a prestar contas, não ajudando-o a organizar sua coleção de revistas ou a criar mais espaço no hard drive em seu computador. Da mesma forma, apoiamos um amigo homossexual ajudando-o a sair do estilo de vida, não sendo um convidado em uma celebração da homossexualidade. Não ajudamos verdadeiramente nossos amigos quando participamos de um evento onde seu pecado é aplaudido.

É admirável mostrar amor a um amigo. É bom procurar oportunidades para testemunhar e mostrar bondade e amor aos nossos amigos gays. No entanto, tais motivações são equivocadas quando se trata de participar de um casamento gay. Nunca é nosso objetivo afastar nossos amigos de Cristo, mas os cristãos têm a responsabilidade de defender a retidão, mesmo que isso resulte em dor, divisão ou ódio (Lucas 12:51-53; João 15:18). Se formos convidados para um casamento gay, é nossa convicção que um crente em Jesus Cristo deva recusar respeitosamente.

No entanto, essa é a nossa convicção. Um casamento gay não é um problema que a Bíblia aborde explicitamente. Definitivamente não há um “você deve” ou “você não deve” na Palavra de Deus a respeito de participar de um casamento gay. Com base nas razões e princípios listados acima, não podemos imaginar um cenário em que participar de um casamento gay seria a coisa certa a fazer. Se depois de muita oração, estudo da Palavra de Deus, pensamento e discussão, você for levado a uma convicção diferente, não menosprezaremos a sua fé e nem questionaremos o seu compromisso com Cristo.

English
Voltar à página principal em português

Deve um cristão comparecer ao casamento de um casal gay?

Assine a pergunta da semana