settings icon
share icon
Pergunta

Quais são os fundamentos da fé cristã?

Resposta


A própria Bíblia revela o que é importante e essencial para a fé cristã. Esses fundamentos são a divindade de Cristo, a salvação pela graça de Deus e não pelas obras, a salvação somente por meio de Jesus Cristo, a ressurreição de Cristo, o Evangelho, o monoteísmo e a Santíssima Trindade. Esses são os pontos “essenciais” que devemos entender e acreditar se somos seguidores de Jesus Cristo. Vejamos tudo isso com um pouco mais de detalhes.

A divindade de Cristo. De forma simples, Jesus é Deus. Embora Jesus nunca diga diretamente “Eu sou Deus” nas Escrituras, Ele deixa muito claro para aqueles ao seu redor, especialmente os fariseus e saduceus, que é Deus. João 10:30 diz: “Eu e o Pai somos um.” Jesus estava reivindicando a divindade e, curiosamente, não negou ser Deus. Outro exemplo é João 20:28, quando Tomé diz: “Senhor meu e Deus meu!” Novamente, Jesus não o corrige dizendo que não é Deus. Há muitos outros exemplos que podemos encontrar nas Escrituras sobre o lugar de direito de Jesus no céu.

Salvação pela graça. Somos todos pecadores separados de Deus e merecedores do castigo eterno por nossos pecados. A morte de Jesus na cruz pagou pelos pecados da humanidade, dando-nos acesso ao céu e um relacionamento eterno com Deus. Deus não precisava fazer isso por nós, mas nos ama tanto que sacrificou o Seu único Filho. Isso é graça, e é definitivamente um favor imerecido. As Escrituras nos dizem: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9). Não há nada que possamos fazer para ganhar o favor de Deus ou ter acesso ao céu sem a Sua graça.

Salvação somente por Jesus Cristo. Uma pergunta verdadeiramente provocativa a ser feita a alguém pode ser “Todos os caminhos levam a Deus?” A verdade é que todos os caminhos levam a Deus. Eventualmente, todos nós estaremos diante de Deus quando morrermos, não importa qual seja a nossa fé. É lá que seremos julgados pelo que fizemos ou deixamos de fazer enquanto estávamos vivos e se Jesus Cristo é o Senhor de nossas vidas. Para a maioria das pessoas, esta será uma ocasião terrível, pois a maioria não O conhecerá ou será conhecida por Ele. Para essas pessoas, o inferno será o destino final. No entanto, Deus em Sua misericórdia forneceu a todos nós o único meio de salvação por meio do Seu Filho, Jesus Cristo. Atos 4:12 nos diz que “não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.” Esta passagem fala do nome de Jesus e Seu poder salvador. Outro exemplo é encontrado no livro de João. Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Ninguém entra no céu a não ser pela fé na obra salvadora do Senhor Jesus Cristo em seu favor.

A ressurreição de Cristo. Talvez nenhum outro evento na Bíblia, além da aparição de Jesus aqui na terra e subsequente morte na cruz, seja tão significativo para a fé cristã quanto a ressurreição. Por que esse evento é significativo? A resposta está no fato de que Jesus morreu e depois de três dias voltou à vida e ressuscitou para reaparecer aos Seus seguidores em forma corpórea. Jesus já havia demonstrado a Sua capacidade de ressuscitar outros, como o Seu amigo Lázaro. Mas agora Deus Pai O ressuscitou para mostrar Seu poder e glória impressionantes. Este fato surpreendente é o que separa a fé cristã de todas as outras. Todas as outras religiões são baseadas em obras ou em uma divindade ou pessoa impotente. Os líderes de todas as outras religiões morrem e permanecem mortos. A fé cristã é baseada em Cristo crucificado e ressuscitado para a vida. “E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé” (1 Coríntios 15:14). Por fim, negar a ressurreição corporal de Cristo (João 2:19-21) é negar que a obra de Jesus aqui na terra foi uma oferta satisfatória a Deus pelos pecados da humanidade.

O Evangelho. Em 1 Coríntios 15:1-4, Paulo explica o que é o evangelho e quão importante é abraçá-lo e compartilhá-lo com os outros. Ele lembra aos coríntios o evangelho que pregou entre eles: “... que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.” Esta é a essência do evangelho. Paulo também nos adverte para sermos cautelosos com os muitos “falsos evangelhos” que estão sendo oferecidos aos incautos: “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema” (Gálatas 1:8-9). O puro evangelho de Jesus Cristo—Sua morte na cruz pelos pecadores e Sua ressurreição para a vida eterna—é central para a fé cristã.

Monoteísmo. Há apenas um Deus. Êxodo 20:3 afirma muito poderosamente: “Não terás outros deuses diante de mim.” O monoteísmo é a crença de que há apenas um Deus para ser adorado e servido. “Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, o meu servo a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que sou eu mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá” (Isaías 43:10). Aqui vemos que devemos “crer” e “entender” que Deus vive e é um. Um cristão saberá que existe apenas um Deus, o Deus da Bíblia. Todos os outros “deuses” são falsos e não são deuses. “Porque, ainda que há também alguns que se chamem deuses, quer no céu ou sobre a terra, como há muitos deuses e muitos senhores, todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele” (1 Coríntios 8:5-6).

A Santa Trindade. Embora o conceito de um “Deus três em um” não seja representado por um único versículo ou passagem, ele é descrito com frequência em toda a Escritura. Se olharmos para Mateus 28:19, vemos o versículo chamando a Trindade: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. Embora este versículo mencione todas as três Pessoas do Deus trino, não as chama de Trindade. Então, para entender a doutrina da Santíssima Trindade, devemos olhar para a “totalidade” das Escrituras e extrair dela a definição. Em 1 Coríntios 12:4-6, vemos como isso se encaixa: “Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.” Novamente, vemos todas as três Pessoas sendo representadas, mas não intituladas como a Santíssima Trindade.

Finalmente, os fundamentos do cristianismo não estariam completos sem o ingrediente que une tudo – a fé. “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem” (Hebreus 11:1). Como cristãos, vivemos por esse versículo com o entendimento de que acreditamos em um Deus que não podemos ver. Entretanto, vemos a Sua obra em nossas vidas e ao nosso redor em Sua criação. Fazemos tudo isso por meio da fé porque sabemos que a fé agrada a Deus. “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (Hebreus 11:6).

English



Voltar à página principal em português

Quais são os fundamentos da fé cristã?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries