settings icon
share icon
Pergunta

O fruto proibido era uma maçã?

Resposta


A frase fruto proibido passou a significar “algo desejável, mas fora dos limites”. A ideia do fruto proibido originou-se com o relato bíblico do primeiro homem e mulher, Adão e Eva, cometendo o primeiro pecado na terra. Gênesis 3 dá os detalhes da primeira tentação da humanidade. Satanás, na forma de uma serpente, convenceu Eva de que ela havia entendido mal a ordem claramente declarada de Deus de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 3:4-5). Satanás primeiro desafiou a compreensão que Eva tinha das palavras de Deus, então sugeriu que ela deveria tomar sua própria decisão com base em sua avaliação pessoal de que o fruto proibido era “bom”, “agradável” e “desejável” (versículo 6). Então, sendo enganada e agindo contrariamente ao mandamento de Deus (Gênesis 2:16-17), Eva pegou o fruto e comeu. Ela deu o fruto a Adão, que também comeu. Naquele momento, o pecado, a morte e a destruição entraram no mundo perfeito de Deus (Romanos 5:12).

Durante séculos, as pessoas têm se perguntado sobre a identidade dessa fruta atraente que causou tantos problemas. Era uma maçã como muitas pessoas supõem? A palavra hebraica para “fruto” nesta passagem é peri, que é um termo genérico usado para “produzir”, “resultados” ou “recompensa”. Em nenhum lugar a identidade do fruto proibido é dada nas Escrituras. Alguns especulam que a ideia de ser uma maçã possa ter começado quando a Bíblia foi traduzida para o latim. A palavra latina para “maçã” é mālum, que é muito semelhante a outra palavra latina, mălum, que significa “mal”. Quando o Latim Vulgar surgiu, a semelhança nas palavras pode ter gerado a ideia de que as maçãs representam o mal.

A lenda e a arte também contribuíram para a suposição comum de que o fruto proibido era uma maçã. Nós nos referimos idiomaticamente à laringe como o pomo-de-Adão, um termo que se originou de um conto popular em que a protuberância no pescoço de uma pessoa era causada pela maçã enfiada na garganta de Adão. (Ajudando a lenda está o fato de que a protrusão cartilaginosa é mais perceptível nos homens do que nas mulheres.) Os pintores renascentistas ajudaram a identificar o fruto proibido como uma maçã através de suas representações de histórias bíblicas misturadas com mitologia. O folclore tende a criar vida própria quando as pessoas repetem como verdade o que começou como uma sugestão.

O que é provável é que o fruto mencionado em Gênesis 3 não esteja mais disponível na terra. Mesmo que o fruto em si não fosse mau – apenas a desobediência era – parece provável que o Senhor teria removido aquela árvore e seus frutos assim como Ele eventualmente fez com a árvore da vida (Gênesis 2:9; 3:24; Apocalipse 22:2). O Jardim do Éden não existe mais, então é razoável supor que o fruto envolvido na destruição do Éden também não exista mais.

English



Voltar à página principal em português

O fruto proibido era uma maçã?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries