Foi Deus inventado pelo homem?


Pergunta: "Foi Deus inventado pelo homem?"

Resposta:
Algumas pessoas argumentam que Deus foi inventado pelo homem; isto é, o conceito de Deus é apenas uma fabricação humana transmitida através das gerações por aqueles que tinham um conhecimento limitado. Afirma-se que a ideia de um Deus ou deuses é simplesmente a maneira como os seres humanos explicam coisas que são muito difíceis de entender. Alguns afirmam que a crença no sobrenatural ignora a ciência e abraça a superstição. Sendo assim, é a ideia de Deus uma fantasia baseada na ignorância e inventada por nossos antepassados antes que a ciência provasse ser falsa?

Não, Deus não foi feito pelo homem; antes, Deus fez o homem. Até os céticos concordam que existe um começo para cada coisa criada, inclusive o homem. Portanto, para que o homem tenha um começo, deve haver uma "primeira causa" que existia antes dele. Os evolucionistas argumentam que a primeira causa foi uma força impessoal, um "big bang" que iniciou o universo. Mas mesmo essa explicação deixa muitas perguntas sem resposta. A resposta lógica para essa linha de pensamento é: "O que causou o Big Bang? O que ou quem colocou essas forças em movimento?" Nenhuma resposta razoável, fora da Bíblia, tem sido oferecida.

A Bíblia começa com o fato de Deus em Gênesis 1:1: "No princípio, Deus. . . . " Quando deixamos de lado o preconceito, a resposta da Bíblia parece ser a explicação mais lógica para essa primeira causa. No começo era Deus. Ele não foi criado e, portanto, não precisa de primeira causa. Ele sempre foi e sempre será, além do tempo e do espaço (Salmo 90:2). Ele Se apresentou a Moisés como EU SOU (Êxodo 3:14). O significado do Seu nome significa o aspecto eterno da Sua natureza. Ele sempre foi e sempre será o Ser Eterno e Autoexistente (Apocalipse 1:8; 4:8).

Uma segunda consideração sobre se Deus é ou não feito pelo homem é a natureza de Deus, pois Ele Se revelou através das páginas do Seu Livro. Muitos atributos de Deus não são aqueles que os seres humanos necessariamente pensariam em incluir se O tivessem inventado. O caráter de Deus inclui onisciência (Isaías 46:9-10), onipotência (2 Samuel 22:3; Salmo 18:2), paciência (2 Pedro 3:9) e consistência (Malaquias 3:6). Ele é descrito como amoroso (Salmo 25:10), fiel (Salmo 31:23) e desejoso de ter um relacionamento conosco (Jeremias 29:13; Tiago 4:8). Mas Ele também é perfeitamente justo, e essa justiça exige um pagamento pela alta traição do homem contra o seu Criador (Sofonias 3:5; Romanos 6:23). Em vez de entregar uma lista de requisitos que devemos cumprir para obter o Seu favor (como todas as outras religiões incluem), o Deus da Bíblia assumiu a carne humana, viveu entre nós e permitiu que as pessoas que criou O torturassem à morte enquanto os perdoava (Lucas 23:34; Filipenses 2:5-11). Esse tipo de amor abnegado e sacrificial vai muito além da experiência humana e não está presente em nenhuma religião criada pelo homem. A graça é um conceito exclusivo do Deus da Bíblia.

Os deuses criados pelo homem são geralmente formados à imagem do homem. Os deuses das culturas pagãs estão repletos de falhas, inconsistências e fraquezas humanas. Eles são mesquinhos, egoístas, cruéis e caprichosos; em resumo, comportam-se como deuses artificiais, com os mesmos pecados e ciúmes encontrados no coração humano. Para que Deus seja criado pelo homem, a Sua natureza seria limitada pela imaginação do homem. O Deus da Bíblia ultrapassa em muito o nosso entendimento, mas deixa sugestões, como um rastro de migalhas de pão espirituais, para seguirmos na medida em que O conhecermos melhor.

Um terceiro ponto a considerar se Deus é ou não feito pelo homem é a qualidade espiritual da alma humana. Todo ser humano é singular e possui um senso inato de "eu". Temos uma compreensão inata do eterno (Eclesiastes 3:11) e a sensação de que existe algo além deste mundo. Gênesis 1:27 diz que os seres humanos foram criados à imagem de Deus; Colossenses 1:16 diz que fomos criados para Seus propósitos e Seu prazer. Fomos criados como Ele de certa forma, mas Ele não é necessariamente como nós (Números 23:19). Se Deus fosse apenas uma fabricação humana, então surgem muitas novas perguntas: O que torna os seres humanos diferentes dos animais? De onde os humanos obtêm as ideias de justiça, benevolência, autossacrifício e amor — qualidades abstratas não encontradas no reino animal? Tais características, encontradas em todas as culturas do mundo, nunca teriam sobrevivido ao processo evolutivo. No entanto, quando vemos essas características mostradas no caráter do próprio Deus, entendemos por que as possuímos.

Outra consideração sobre se Deus é ou não feito pelo homem é a confiabilidade da Bíblia. Para sustentar que Deus não existe, é preciso lidar com a precisão do livro que fala sobre Ele. Nas páginas da Bíblia, Deus Se revelou para nós e nos deu centenas de exemplos de Seu trato com o homem ao longo dos séculos. Muitos que argumentam firmemente contra a realidade de Deus também são cegamente ignorantes sobre a Bíblia. Eles costumam afirmar que a Bíblia é "um livro antigo escrito por um monte de judeus". Declarações como essa demonstram o fundamento defeituoso sobre o qual construíram seus argumentos. A Bíblia é uma coleção de livros escritos por mais de 40 autores diferentes, em um período de 1.500 anos, de três continentes e em três idiomas diferentes. No entanto, ela junta as peças de uma única história, como um quebra-cabeça. A Bíblia é a história de Deus sobre a Sua busca incansável para redimir a Sua criação caída.

Aqueles que acreditam que a ideia de Deus é inventada pelo homem também devem considerar a maneira pela qual a Bíblia retrata a humanidade, especialmente os judeus. Se os judeus escreveram a Bíblia para se honrar, então falharam miseravelmente. Até o próprio Senhor é claro que escolheu os israelitas por Suas próprias razões, não porque mereciam tratamento especial (Deuteronômio 7:7). Os fracassos da nação israelita são apresentados repetidamente, culminado com a crucificação do Filho de Deus (Isaías 65:2; Marcos 15:9–15). A humanidade é retratada realisticamente, completa com pecado, rebelião e punição. Nenhum grupo ou indivíduo é exaltado. Isso levanta a questão óbvia: se o homem fabricou a ideia de Deus, qual foi o seu motivo? No Antigo e no Novo Testamento, o único herói é Deus. Em vez de pavimentar o caminho para o ganho pessoal, as verdades da Bíblia levam ao autossacrifício e à rendição. Em vez de nos instruir como ganhar o favor de Deus, a Bíblia nos adverte que ninguém é justo (Romanos 3:10, 23). Ao longo da história, aqueles que proclamam as verdades da Bíblia foram martirizados, apedrejados e levados ao esconderijo (1 Reis 19:10; Atos 7:58; 2 Coríntios 11:25).

Se a ideia de Deus é feita pelo homem, então não existe realmente Deus, e a maior questão que permanece sem resposta está relacionada à complexidade e ao aparente design do universo. Uma única fita de DNA mostra um brilho tão intrincado que o acaso não chega nem perto de explicá-lo. Além disso, bilhões de átomos, moléculas, sistemas e universos perfeitamente sincronizados nos gritam sobre um Designer. Remover Deus do campo das possíveis explicações gera muitas perguntas sem resposta. Nenhuma outra explicação faz sentido. As teorias são abundantes, mas nenhuma pode reivindicar evidências científicas definitivas para a surpreendente harmonização da complexidade do universo. Até Charles Darwin teve que admitir: "Parece absurdo ou impossível, eu o reconheço, supor que a seleção natural pudesse formar a visão com todas as inimitáveis disposições que permitam ajustar o foco a diversas distâncias, admitir uma quantidade variável de luz e corrigir as aberrações esféricas e cromáticas" (A Origem das Espécies, Lello e Irmão, Porto, 2003, p. 198).

Não podemos simplesmente remover a ideia de Deus sem substituí-la por uma explicação mais razoável. As perguntas não desaparecem quando se elimina a possibilidade de Deus. No entanto, quando removemos os preconceitos e pressupostos que se recusam a permitir que Deus seja considerado, Ele permanece a única explicação lógica para este mundo maravilhoso. Aqueles que decidiram que Deus não pode existir constroem a sua visão de mundo em torno dessa ideia e fingem que suas respostas falíveis preenchem os espaços em branco. A negação de Deus é uma suposição forte, quase religiosa, que prejudica a sua suposta busca pela verdade. No entanto, aqueles que realmente desejam ter a mente aberta e buscar a verdade onde quer que ela leve descobrem que a evidência sempre leva a Deus.

English


Voltar à página principal em português

Foi Deus inventado pelo homem?

Descubra como ...

receber a vida eterna



receber o perdão de Deus



Assine a pergunta da semana