settings icon
share icon
Pergunta

O que a Bíblia quer dizer quando nos instrui para não pecarmos em nossa ira (Efésios 4:26)?

Resposta


Efésios 4:26 diz: “Fiquem irados e não pequem. Não deixem que o sol se ponha sobre a ira de vocês.” Ao entender esse comando, é bom diferenciar emoções de ações. Todos nós sentimos emoção. Em vários momentos, sentimos tristeza, pesar, frustração, animação, felicidade e raiva. Tais sentimentos vêm naturalmente e não são pecaminosos em si mesmos. É como agimos com base nessas emoções que pode nos levar a pecar. A emoção é interna e não dirigida às pessoas. A ação é externa e pode ser direcionada positiva ou negativamente aos outros.

Aqui está o contexto do versículo: “Por isso, deixando a mentira, que cada um fale a verdade com o seu próximo, porque somos membros do mesmo corpo. Fiquem irados e não pequem. Não deixem que o sol se ponha sobre a ira de vocês, nem deem lugar ao diabo. Aquele que roubava não roube mais; pelo contrário, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o necessitado. Não saia da boca de vocês nenhuma palavra suja, mas unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçam o Espírito Santo de Deus, no qual vocês foram selados para o dia da redenção. Que não haja no meio de vocês qualquer amargura, indignação, ira, gritaria e blasfêmia, bem como qualquer maldade. Pelo contrário, sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando uns aos outros, como também Deus, em Cristo, perdoou vocês” (Efésios 4:25-32).

Esta passagem segue o ensino de Paulo sobre a nova natureza que recebemos através do Espírito Santo pela fé em Jesus Cristo (Efésios 4:17-24). Se ficarmos com raiva por algum motivo – se experimentarmos a emoção ou paixão involuntária da raiva - não devemos permitir que ela provoque ações pecaminosas. E não devemos permanecer com raiva. Não devemos nos debruçar nela. Devemos lidar com esse sentimento rapidamente, de maneira construtiva e que honre a Deus, para que não fique mais forte e produza amargura em nossas vidas. A admoestação bíblica é lidar com a ira no mesmo dia da provocação. Antes de irmos dormir naquela noite, devemos tomar medidas positivas para encontrar uma solução para o problema e aliviar a raiva.

Se falharmos em lidar com a raiva de forma construtiva e nos envolvermos em expressões pecaminosas de raiva, daremos ao diabo alguma vantagem contra nós (Efésios 4:27). A mesma passagem continua a dizer que devemos nos esforçar para nos livrar de toda a raiva e seus pecados companheiros: “Que não haja no meio de vocês qualquer amargura, indignação, ira, gritaria e blasfêmia, bem como qualquer maldade” (versículo 31).

Em vez de permitir que a emoção da raiva se transforme em ações pecaminosas, devemos ser “bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando uns aos outros, como também Deus, em Cristo, perdoou vocês” (Efésios 4:32). Tudo faz parte “da nova natureza, criada segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (versículo 24). Um dos poderes que o Espírito Santo deu aos crentes após a sua transformação espiritual pela fé em Jesus Cristo é o autocontrole (veja Gálatas 5:22–23). Precisamos pedir a Deus que nos encha com o Seu Espírito quando ficamos com raiva; o autocontrole será o resultado sobrenatural.

Todos nós permitimos que a nossa raiva tire o melhor de nós às vezes. Quando somos injustiçados ou nos sentimos injustamente em desvantagem, naturalmente queremos retaliar ou “resolver o problema” da maneira mais rápida. Mas quando a nossa resposta envolve “amargura, indignação, ira, gritaria e blasfêmia” (Efésios 4:31), passamos dos limites. Pecamos em nossa ira e demos um ponto de apoio ao diabo. Às vezes, muito depois de termos seguido em frente, nutrimos o desejo de revisitar a ferida e manter a raiva. Isso só leva à amargura. Devemos nos render ao Espírito Santo e confiar em Seu poder para vencer tal pecado.

Salomão em sua sabedoria tinha algumas coisas práticas a dizer sobre como lidar com a raiva:

“Quem tarda em irar-se é grande em entendimento, mas o que facilmente perde a calma faz um elogio à loucura” (Provérbios 14:29).

“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Provérbios 15:1).

“Quem se irrita facilmente provoca discórdia, mas quem é tardio em ficar irado acalma os conflitos” (Provérbios 15:18).

“É melhor ter paciência do que ser herói de guerra; o que domina o seu espírito é melhor do que o que conquista uma cidade” (Provérbios 16:32).

English



Voltar à página principal em português

O que a Bíblia quer dizer quando nos instrui para não pecarmos em nossa ira (Efésios 4:26)?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries