settings icon
share icon

O que é o Evangelho de Tomé?

Resposta


O Evangelho de Tomé é um manuscrito copta descoberto em 1945 em Nag Hammadi no Egito. Este manuscrito contém 114 ditos atribuídos a Jesus. Alguns desses ditos se assemelham aos encontrados nos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João. Outras palavras eram totalmente desconhecidas até sua descoberta ou mesmo contrariavam o que está escrito nos quatro Evangelhos.

Em um dia de dezembro de 1945, no alto do vale do Nilo, dois camponeses egípcios estavam procurando uma variedade local de rocha de nitrato quebradiça usada como fertilizante. Eles encontraram um grande jarro, com cerca de um metro de altura, escondido por uma pedra. Dentro, eles encontraram uma coleção de antigos livros ou códices encadernados em couro. O local onde os livros foram encontrados fica a poucos quilômetros do local de um antigo mosteiro, estabelecido pelo fundador do monasticismo "cenobítico" cristão no Egito, Pacômio. Nag Hammadi, um vilarejo próximo, deu o nome a essa coleção notável.

A Biblioteca de Nag Hammadi consiste em cinquenta e dois textos ou "tratados" escritos em copta em papiro e reunidos em treze volumes, doze dos quais têm encadernações de couro separadas. Quarenta dos textos eram anteriormente desconhecidos dos estudiosos modernos. A maioria dos escritos é de caráter gnóstico. Pedaços de papel encontrados na encadernação de oito códices trazem datas que indicam que os livros foram feitos em meados do século IV, e pelo menos um deles parece claramente ter vindo de um mosteiro. Os esforços para datar os livros com mais precisão continuam. Em geral, pode-se dizer que a coleção data de meados do século IV. Os textos coptas podem ser de muitos anos antes, e os originais (provavelmente escritos em grego ou aramaico) a partir dos quais as traduções coptas foram feitas podem ter sido ainda mais antigos.

O Evangelho de Tomé deve estar no Cânon?

Os primeiros concílios da igreja seguiram algo semelhante aos seguintes princípios para determinar se um livro do Novo Testamento foi realmente inspirado pelo Espírito Santo: 1) O autor era um apóstolo ou tinha uma ligação íntima com um apóstolo? 2) O livro estava sendo aceito pelo Corpo de Cristo em geral? 3) O livro continha consistência de doutrina e ensino ortodoxo? 4) O livro traz evidências de elevados valores morais e espirituais que refletem uma obra do Espírito Santo?

Existem outros argumentos que impedem o Evangelho de Tomé de ser incluído na Bíblia? Se examinarmos os 114 ditos neste escrito, então encontramos alguns que são semelhantes aos ditos existentes, alguns que são ligeiramente diferentes, mas a maioria não pode ser encontrada em qualquer lugar na totalidade da própria Escritura. A Escritura deve sempre se confirmar, e a maioria dos ditos no Evangelho de Tomé não pode ser confirmada em nenhum outro lugar da Escritura.

Um argumento para excluir o Evangelho de Tomé da Bíblia é encontrado no evidente "segredo" atribuído a esses 114 ditos pela própria obra. Em nenhum lugar das Escrituras a Palavra de Deus é dada "em segredo", mas para que todos possam ler e entender. O Evangelho de Tomé tenta claramente manter um ar de sigilo em suas palavras.

O Evangelho de Tomé é um evangelho gnóstico que defende um ponto de vista gnóstico do Cristianismo. O Evangelho de Tomé é simplesmente uma falsificação herética, muito parecido com o Evangelho de Judas, o Evangelho de Maria e o Evangelho de Filipe. Talvez o apelido do discípulo Tomé de "Tomé duvidoso" seja apropriado aqui. Todos nós devemos duvidar do Evangelho de Tomé!

English



Voltar à página principal em português

O que é o Evangelho de Tomé?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries