ã
settings icon
share icon
Pergunta

Por que enfrento as consequências do pecado de Adão quando não comi o fruto?

Resposta


A Bíblia diz: “Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12). Foi por meio de Adão que o pecado entrou no mundo. Quando Adão pecou, ele imediatamente morreu espiritualmente – seu relacionamento com Deus foi quebrado – e também começou a morrer fisicamente – seu corpo começou o processo de envelhecer e morrer. Daquele ponto em diante, cada pessoa nascida tem herdado a natureza pecaminosa de Adão e sofrido as mesmas consequências da morte espiritual e física.

Nascemos fisicamente vivos, mas espiritualmente mortos. É por isso que Jesus disse a Nicodemos: “É necessário que vocês nasçam de novo” (João 3:7). O nascimento físico nos fornece uma natureza humana pecaminosa; o renascimento espiritual nos fornece uma nova natureza, “criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade” (Efésios 4:24).

Pode não parecer justo ficar sobrecarregado com a natureza pecaminosa de Adão, mas é consistente com outros aspectos da propagação humana. Herdamos algumas características físicas, como a cor dos olhos de nossos pais, e também herdamos algumas das suas características espirituais. Por que a transmissão de traços espirituais deveria ser diferente da transmissão de traços físicos? Podemos reclamar de ter olhos castanhos quando queríamos azuis, mas a cor dos nossos olhos é simplesmente uma questão de genética. Da mesma forma, ter uma natureza pecaminosa é uma questão de “genética espiritual”; é uma parte natural da vida.

No entanto, a Bíblia diz que somos pecadores por obras, bem como por natureza. Somos pecadores duas vezes: pecamos porque somos pecadores (a escolha de Adão) e somos pecadores porque pecamos (a nossa escolha). “... pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Romanos 3:23). Somos mais do que pecadores em potencial; somos pecadores praticantes. “Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido” (Tiago 1:14). Um motorista vê o sinal de limite de velocidade; ele excede o limite; ele recebe uma multa. Ele não pode culpar Adão por isso.

“Eu não comi o fruto.” É verdade, mas as Escrituras dizem que nós, individualmente e como raça humana, fomos todos representados por Adão. “Em Adão todos morrem” (1 Coríntios 15:22). Um diplomata falando nas Nações Unidas pode fazer ou dizer coisas que muitos de seus compatriotas desaprovam, mas ainda é o diplomata – ele é o representante oficialmente reconhecido daquele país.

O princípio teológico de um homem que representa seus descendentes é chamado de “liderança federal”. Adão foi o primeiro ser humano criado. Ele estava na “cabeça” da raça humana. Ele foi colocado no jardim para agir não apenas por si mesmo, mas por toda a sua progênie. Toda pessoa que tem nascido desde então já estava “em Adão”, representada por ele. O conceito de liderança federal é claramente ensinado em outras partes das Escrituras: “Pode-se até dizer que Levi, que recebe os dízimos, entregou-os por meio de Abraão, pois, quando Melquisedeque se encontrou com Abraão, Levi ainda estava no corpo do seu antepassado” (Hebreus 7:9-10). Levi nasceu vários séculos depois que Abraão viveu, mas Levi pagou o dízimo a Melquisedeque “por meio de Abraão”. Abraão foi o chefe federal do povo judeu, e suas ações representavam as futuras doze tribos e o sacerdócio levítico.

“Eu não comi o fruto.” É verdade, mas todo pecado tem consequências além da transgressão inicial. “Nenhum homem é uma ilha, inteiro em si mesmo”, escreveu John Donne. Esta verdade pode ser aplicada espiritualmente. O pecado de Davi com Bate-Seba afetou Davi, é claro, mas também teve um efeito cascata que afetou Urias, o filho não nascido de Davi, o resto da família de Davi, toda a nação e até os inimigos de Israel (2 Samuel 12:9-14). O pecado sempre tem efeitos indesejáveis sobre aqueles ao nosso redor. As ondas do grave pecado de Adão ainda estão sendo sentidas.

“Eu não comi o fruto.” É verdade que você não estava fisicamente presente no verdadeiro Jardim do Éden com o suco do fruto proibido manchando os cantos de sua boca culpada. Mas a Bíblia parece indicar que, se você tivesse estado lá em vez de Adão, teria feito a mesma coisa que ele. Tal pai tal filho, como dizem.

Se achamos ou não “justo” que o pecado de Adão seja imputado a nós, realmente não importa. Deus diz que herdamos a natureza pecaminosa de Adão, e quem somos nós para discutir com Deus? Além disso, somos pecadores por direito próprio. Nosso próprio pecado provavelmente faz com que Adão pareça um puritano em comparação.

Aqui está a boa notícia: Deus ama os pecadores. Na verdade, Ele agiu para vencer a nossa natureza pecaminosa ao enviar Jesus para pagar por nossos pecados e nos oferecer a Sua justiça (1 Pedro 2:24). Jesus tomou sobre Si a morte que era nossa penalidade, “para que nele nos tornássemos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). Observe as palavras “nele”. Nós que antes estávamos em Adão podemos agora estar em Cristo pela fé. Cristo é nosso novo Cabeça, e “em Cristo todos serão vivificados” (1 Coríntios 15:22).

English



Voltar à página principal em português

Por que enfrento as consequências do pecado de Adão quando não comi o fruto?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries