settings icon
share icon
Pergunta

O que a Bíblia diz sobre o estupro conjugal?

Resposta


O estupro conjugal é uma forma de violência doméstica e abuso sexual. No estupro conjugal, o sexo é forçado a um dos cônjuges pelo outro. Embora a Bíblia não trate especificamente do estupro conjugal, ela tem muito a dizer sobre o relacionamento marido-mulher e sua representação de Cristo e da igreja (Efésios 5:32).

Em primeiro lugar, o estupro não se trata do sexo. O sexo tem pouco a ver com isso, na verdade. O sexo torna-se a arma, o veículo para alcançar o resultado desejado, que é oprimir, dominar, constranger e humilhar outra pessoa. Todo sexo não consensual é estupro, seja dentro de um casamento ou de qualquer outro relacionamento. Na maioria das vezes, o estupro conjugal ocorre dentro de um relacionamento fisicamente abusivo.

Algumas pessoas acreditam que a esposa deva estar disponível a relações sexuais com o marido a qualquer momento e que ela não tem nada a dizer sobre o assunto. Essas pessoas costumam usar mal 1 Coríntios 7:3–5 para apoiar a visão errônea de que uma esposa nunca pode dizer ao marido que gostaria de adiar o sexo por um tempo. Alguns homens acreditam que o marido tem o direito dado por Deus de simplesmente “pegar”, apesar das objeções de sua esposa. É claro que “pegar” sem o consentimento dela é estupro conjugal, e Deus nunca tolera o estupro. A verdade é que a expressão sexual foi projetada por Deus para ser um ato de amor dentro de um casamento, e violência ou coerção nunca devem fazer parte disso. O sexo forçado não é amor; é o oposto. A Bíblia é clara: “Maridos, amai vossa esposa e não a trateis com amargura” (Colossenses 3:19).

Infelizmente, as vítimas de estupro conjugal às vezes são aconselhadas a “tolerar”. Muitas vezes, essas mulheres ouvem que deveriam ser gratas pelo fato de o estuprador ser um bom pai ou um bom provedor ou algo parecido, e que é seu dever “submeter-se” no quarto. No entanto, tal pensamento pode inadvertidamente promover o estupro e um conceito antibíblico do sexo. O sexo deve ser mais do que um “dever”, e a “submissão” no quarto não pode ser vista como complemento da compulsão.

A Bíblia deixa claro que a reciprocidade reina no quarto. De acordo com 1 Coríntios 7:1–5, o marido deve proporcionar satisfação sexual à esposa, e a esposa deve proporcionar satisfação sexual ao marido. A esposa não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, e o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo. Eles pertencem um ao outro. Isso significa que um marido possa tomar à força o corpo de sua esposa a qualquer hora que desejar? Definitivamente não. O que a passagem ensina é que cada cônjuge deve voluntariamente, livremente e amorosamente submeter-se ao outro. A passagem é sobre dar, não exigir, satisfação. O foco está em agradar o cônjuge. Não há egoísmo envolvido. Tomar à força o que não foi oferecido é errado e claramente contra os mandamentos da Bíblia sobre amor e casamento.

Se alguém já fez contato sexual com você sem o seu consentimento, por favor, procure ajuda. Se você está atualmente em perigo de ser forçada a fazer sexo, ou se o sexo não consensual é um padrão estabelecido entre você e outra pessoa, chame a polícia e saia da situação assim que for seguro fazê-lo. Não há absolutamente nada de errado em chamar a polícia contra um cônjuge ou parceiro – o estupro é ilegal e também imoral, e deve ser tratado pela aplicação da lei. Se você precisar de ajuda para saber o que fazer em sua situação específica, comece buscando aqui: https://azmina.com.br/projetos/penhas/

Para as vítimas de estupro conjugal, a Palavra de Deus oferece cuidado e compaixão. A Bíblia muitas vezes fala sobre a ajuda de Deus aos necessitados e vulneráveis. Jesus convida as vítimas de crimes e outros sobrecarregados a se aproximarem dele e encontrarem apoio: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mateus 11:28).

Para aqueles que cometeram estupro conjugal, primeiro, arrependam-se de seu pecado diante de Deus. Segundo, busque o perdão de seu cônjuge pelo grande mal que você fez. Terceiro, procure um conselheiro piedoso que possa guiá-lo em uma visão bíblica do casamento e do sexo. Você precisa da graça de Deus e, felizmente, Deus está disposto a estendê-la (1 João 1:9).

English



Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre o estupro conjugal?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries