O que a Bíblia diz sobre ser uma esposa cristã?


Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre ser uma esposa cristã?"

Resposta:
Uma esposa cristã é uma crente em Jesus Cristo, uma mulher casada que tem suas prioridades retas. Ela escolheu a piedade como o foco de sua vida, e traz esse foco em todos os relacionamentos, inclusive o seu casamento. Uma esposa piedosa decidiu que agradar e obedecer a Deus é mais importante do que sua felicidade ou prazer temporário, e está disposta a fazer todos os sacrifícios necessários para honrar o Senhor em seu papel de esposa.

O primeiro passo para se tornar uma esposa cristã é render-se ao senhorio de Jesus. Somente com o poder capacitante do Espírito Santo pode qualquer um de nós viver como um povo piedoso (Gálatas 2:20; Tito 2:12). O momento em que colocamos a nossa fé em Jesus Cristo como nosso Salvador e Senhor (João 3:3) é semelhante ao dia do casamento. Toda a direção de nossas vidas mudou (2 Coríntios 5:17). Começamos a ver a vida a partir da perspectiva de Deus, em vez de perseguir nossas próprias agendas. Isso significa que uma mulher cristã abordará o casamento com uma mentalidade diferente da de uma mulher mundana. Ela deseja não apenas ser uma boa esposa para o marido, mas também uma mulher piedosa para o seu Senhor.

Ser uma esposa cristã envolve viver o princípio encontrado em Filipenses 2:3-4: “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros.” Se seguido de perto, este princípio eliminaria a maioria dos argumentos conjugais. Já que somos por natureza egoístas, devemos confiar no Senhor para crucificar esse impulso egoísta e nos ajudar a buscar o melhor interesse de nossos cônjuges. Para uma esposa, isso significa permanecer consciente de que seu marido não é uma mulher e não pensa como uma mulher. Suas necessidades são diferentes de suas necessidades, e é sua responsabilidade entender essas necessidades e procurar satisfazê-las sempre que possível.

Uma das áreas mais frequentes de conflito no casamento é o sexo. Os homens, em geral, desejam sexo com mais frequência do que suas esposas. Os homens também valorizam mais a relação sexual, e sua autoestima pode se sentir ameaçada quando suas esposas se recusam a cooperar. Embora nem sempre seja o caso, a maioria das esposas perde o nível de interesse pelo sexo que tinham no início do relacionamento e encontram satisfação emocional através de outros relacionamentos, como filhos e amigos. Isso pode levar ao ressentimento e hostilidade do marido quando sua esposa não entende sua verdadeira necessidade de expressão sexual. Uma esposa cristã procura satisfazer essa necessidade, mesmo quando está cansada ou não interessada. 1 Coríntios 7:1-5 explica que maridos e esposas não têm controle total sobre seus próprios corpos, mas têm se entregado um ao outro. Uma esposa cristã percebe que, ao submeter o seu corpo ao marido, ela está, de fato, se rendendo ao plano do Senhor para ela.

Efésios 5:22-24 aborda a questão da submissão, que infelizmente tem sido maltratada por muitos. As esposas são instruídas a se submeterem aos seus maridos como fazem ao Senhor. Muitas mulheres ficam atemorizadas com a palavra submissão porque tem sido usada como uma desculpa para tratá-las como escravas. Quando esses três versículos são arrancados de seu contexto e aplicados somente às mulheres, tornam-se uma ferramenta nas mãos de Satanás. Satanás frequentemente distorce as Escrituras para realizar seus propósitos malignos, e usou isso para corromper o plano de Deus para o casamento. O comando sobre a submissão realmente começa no versículo 18, que diz que todos os cristãos devem se submeter uns aos outros. Aplica-se então àquelas esposas no matrimônio, mas a maior parte da responsabilidade é colocada sobre o marido para amar a sua esposa da maneira que Cristo ama a igreja (Efésios 5:25-32). Quando um marido vive em obediência ao que Deus espera dele, uma esposa cristã tem pouca dificuldade em se submeter à sua liderança.

Embora existam esposas cristãs sem filhos, a maioria das mulheres casadas se tornará mães em algum momento. Durante essa transição, é natural que ela dê todo o seu esforço e atenção às crianças. Pode levar algum tempo para se ajustar às novas responsabilidades familiares, mas uma esposa cristã lembra que seu marido é a sua primeira prioridade. Suas necessidades ainda importam. Ela pode sentir, às vezes, que não tem mais nada para dar a ele no final de um dia frustrante, mas pode correr para o Senhor e encontrar força e energia para continuar sendo esposa primeiro e mãe em segundo lugar (Provérbios 18:10; Salmo 18:2).

A comunicação é fundamental durante os primeiros anos de criação dos filhos, e uma esposa cristã iniciará conversas sem julgamentos com o marido, explicando como ele pode ajudar e o que ela precisa dele para ser mais sensível às suas necessidades. Casais que permanecem conectados e reservam momentos intencionais para passarem juntos acabam se fortalecendo e construindo laços mais profundos que manterão seu casamento saudável. Uma esposa cristã também percebe que ter tempo para si mesma não é egoísmo. Ela é honesta com o marido sobre suas próprias necessidades emocionais e psicológicas. Esposas que negligenciam ou deixam de expressar suas próprias necessidades por medo de parecerem egoístas estão apenas se preparando para ressentimentos e esgotamentos posteriores. Antes que uma esposa e mãe possa cuidar das necessidades da família, ela deve cuidar de si mesma.

Provérbios 31 tem sido recebido com ceticismo por muitas esposas cristãs porque parece retratar a esposa piedosa como um ideal impossível para as mulheres. Entretanto, é importante lembrar que a mulher virtuosa descrita não existe. Ela é um exemplo fictício do tipo de mulher que um homem deve buscar como esposa. É um contraste às qualidades que tornariam a mulher uma parceira inadequada, como preguiça, egoísmo, insensatez, descuido e desonra. Uma esposa cristã procura demonstrar o reverso dessas características ruins, e Provérbios 31 é uma ilustração do que isso pode parecer. Não é para ser tomado literalmente, como se qualquer esposa cujos filhos não "usassem lã escarlate" (versículo 21) ou que "apagasse a lâmpada à noite" (verso 18) fosse um fracasso. Pelo contrário, esta passagem da Escritura está aplaudindo as mulheres virtuosas, inteligentes e diligentes numa época em que as contribuições de esposas e mães passavam despercebidas. Mulheres piedosas podem se alegrar com isso quando suas próprias escolhas refletem algumas das qualidades descritas ali.

Esposas frequentemente expressam que querem que seus maridos sejam bons líderes, e algumas lamentam que seus maridos não estão liderando bem. É verdade que Deus espera que os maridos tenham a responsabilidade pelo bem-estar de suas famílias. Não obstante, é importante lembrar que bons líderes devem ter bons seguidores. Como parte da maldição que Deus colocou sobre Eva por seu pecado (Gênesis 3:16), as mulheres por natureza têm uma tendência a desejar governar seus maridos. Muitas mulheres veem seus maridos como projetos inacabados que devem consertar. As tentativas de uma esposa de "ajudá-lo" muitas vezes podem calar seu marido, especialmente se ele não estiver confortável em um papel de liderança. Isso não justifica sua recusa em assumir o papel que Deus designou para ele. Entretanto, uma esposa cristã reconhece o seu papel e deixa-o liderar. Ela pode respeitosamente oferecer seu conselho e opinião, e um marido sábio irá buscá-lo, mas ela reconhece que, quando o fizer, sua responsabilidade terminará e a decisão final ficará com ele. Quando o marido sabe que sua esposa não vai derrubá-lo se discordar, é mais provável que ele dê um passo à frente e lidere.

Um perigo que as mulheres cristãs podem encontrar no casamento e na maternidade é quando permitem que suas identidades sejam completamente fundadas em seus papéis familiares. A crescente taxa de divórcio entre casais de meia-idade em algumas partes do mundo testemunha esse padrão destrutivo. Muitas vezes é a esposa que deixa um bom homem simplesmente porque está infeliz. Parte de sua desilusão se deve à forma como o casamento foi exaltado como o objetivo final das jovens. Ela acredita desde a infância que, uma vez que conhece e se casa com o homem certo, irá se sentir totalmente satisfeita. Muitos ensinamentos da igreja têm sido a causa para essa deificação do casamento, então, para uma mulher cristã, a decepção pode parecer que Deus a enganou. Embora o casamento seja bom e correto e um veículo para bênção, ele nunca deve ser visto como a fonte do valor e da satisfação de uma mulher. Só Deus pode ser isso, e as esposas cristãs são aquelas que veem seus papéis não como fins em si mesmos, mas como caminhos pelos quais podem servir melhor ao seu Senhor (1 Coríntios 10:31).

Uma mulher que deseja ser uma esposa cristã e piedosa pode se fazer as seguintes perguntas:

1. Será que estou mantendo minha vida espiritual saudável e minha principal prioridade? (Mateus 6:33)

2. Será que tenho realmente aceitado de bom grado meu papel dado por Deus como uma parceira para o meu marido, não a sua chefe? (1 Coríntios 11:3)

3. Será que realmente busco diariamente me humilhar e servir como Jesus serviu, em vez de procurar ser servida? (Marcos 10:44-45)

4. Será que tenho eliminado ídolos do meu coração, como compras, flertes, entesouramento ou vícios? (Êxodo 20:3)

5. Será que o meu tempo livre indica que valorizo meu marido, minha família e meu Salvador? (Gálatas 5:13)

6. Será que estou guardando o espírito da minha casa pelo que permito através da mídia, revistas e música? (Filipenses 4:8)

7. Será que estou me mantendo física e emocionalmente agradável ao meu marido? (Provérbios 27:15; 31:30)

8. Será que meu vestido, maquiagem e apresentação indicam que respeito meu corpo, meu marido e meu Salvador? (1 Pedro 3:3-5)

9. Será que tenho eliminado vulgaridades mundanas do meu discurso (xingamentos, conversas grosseiras, piadas sujas) de modo que minhas palavras são graciosas? (Colossenses 4:6)

10. Será que sou uma administradora sábia e cuidadosa das finanças domésticas? (Provérbios 31:16)

11. Será que respeito ao meu marido por causa de sua posição, ou apenas quando acho que mereça meu respeito? (Efésios 5:33)

12. Será que cuido bem da casa e dos filhos do meu marido? (Provérbios 31:27-28)

13. Será que guardo bem o coração de meu marido nunca revelando discussões privadas publicamente ou usando suas fraquezas contra ele? (Provérbios 31:11)

14. Será que continuo a desenvolver os dons e paixões que Deus me confiou? (2 Timóteo 1:6)

15. Será que estou confiando em meu próprio poder ou no poder do Espírito Santo para ser uma esposa, mãe e discípula piedosa? (Gálatas 5:25)

Porque Jesus cancelou nossa dívida pelo pecado (Colossenses 2:14), qualquer um que assim deseje pode se tornar uma pessoa piedosa. A piedade não depende do intelecto, educação ou religião. Também não está fora dos limites para aqueles com passado pecaminoso, documentos de divórcio ou registros de prisão. Como seguidores de Cristo, todos devemos procurar ser mais piedosos em qualquer papel que tenhamos, porque isso é ordenado (1 Pedro 1:16) e porque queremos ser mais semelhantes Àquele que amamos.

English
Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre ser uma esposa cristã?

Assine a pergunta da semana