Precisamos estar cientes da batalha espiritual que está ocorrendo ao nosso redor?


Pergunta: "Precisamos estar cientes da batalha espiritual que está ocorrendo ao nosso redor?"

Resposta:
É crucial que todo cristão entenda que ele/ela está engajado em uma batalha espiritual. Não há como sair disso. Estar ciente da batalha espiritual ao nosso redor é muito importante. Não só estar ciente, mas também vigilante, preparado, com coragem e com as armas certas – todos esses são elementos cruciais do envolvimento na guerra espiritual.

Nas palavras de Paulo em 2 Coríntios 10:3-5: "Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo". É claro que "nossa milícia" como cristãos é espiritual. Não estamos lutando uma batalha física ou humana. Nossa batalha faz parte de um nível espiritual — seus inimigos, suas prerrogativas, suas fortalezas e suas armas são todas espirituais. Se tentarmos combater o espiritual com armas humanas, nós falharemos e o inimigo será vitorioso.

É importante notar que Paulo não está falando sobre combater demônios aqui. Quando Jesus e os apóstolos expulsaram demônios, isso foi, junto com os outros sinais e maravilhas que exibiram, principalmente para provar a autoridade do que diziam. Era importante naquele tempo que Deus desse aos apóstolos uma poderosa "prova" de que eram realmente de Deus e eram seus porta-vozes. A fidelidade das Escrituras depende da autoridade dos apóstolos, por isso Deus deu-lhes o poder de autenticar seus ensinamentos. O propósito foi sempre mostrar que a autoridade suprema — e a nossa arma espiritual suprema — é a Escritura. O tipo de batalha espiritual em que cada cristão se envolve é principalmente uma batalha da mente e do coração.

A batalha espiritual é bastante pessoal para cada cristão. O diabo é como um "leão rugindo" que busca devorar, e devemos permanecer vigilantes contra ele (1 Pedro 5:8). O inimigo de nossas almas tem "flechas flamejantes" que só podem ser extintas pelo escudo da fé como tratado por um crente equipado com toda a armadura de Deus (ver Efésios 6:10-17). Jesus nos disse para "vigiar e orar" para que não caiamos em tentação (Marcos 14:38).

De acordo com 2 Coríntios 10:4-5, há fortalezas espirituais neste mundo, feitas de "sofismas" e "altivez". A palavra sofismas é, no grego, logismos. Significa "ideias, conceitos, raciocínios, filosofias". As pessoas do mundo constroem esses logismos para se protegerem contra a verdade de Deus. Infelizmente, essas fortalezas muitas vezes se tornam prisões e, eventualmente, sepulturas. Como cristãos, temos um chamado para quebrar essas fortalezas e resgatar seus habitantes. É um trabalho perigoso e difícil, mas temos um arsenal divino sempre à nossa disposição. Infelizmente, um dos melhores truques do inimigo se trata de fazer com que lutemos com armas humanas em vez de divinas.

Quanto lutando contra as filosofias mundanas, a inteligência e o armamento humanos são inúteis. Técnicas de marketing, contra-filosofias, palavras persuasivas da sabedoria humana (1 Coríntios 2:4), o racionalismo, a organização, a habilidade, o entretenimento, a mística, a melhor iluminação, a melhor música — essas são todas armas humanas. Nenhuma dessas coisas ganhará a guerra espiritual. A única coisa eficaz — a única arma ofensiva que possuímos — é a Espada do Espírito, que é a Palavra de Deus (Efésios 6:17). Esta espada nos dá muitas liberdades como soldados nesta batalha espiritual. Temos liberdade do medo, sabendo que Deus está lutando por nós (Josué 1:7-9) e que não nos abandonará. Somos livres da culpa, sabendo que não somos responsáveis pelas almas daqueles que rejeitam a mensagem de Deus depois de terem escutado (Marcos 6:11). Somos livres do desespero, sabendo que, se formos perseguidos e odiados, Cristo foi perseguido e odiado primeiro (João 15:18) e que nossas feridas de batalha serão tratadas ricamente e com amor no céu (Mateus 5:10).

Todas essas liberdades vêm de usar a poderosa arma de Deus – a Sua Palavra. Se usarmos armas humanas para lutar contra as tentações do mal, sofreremos fracassos e decepções. Por outro lado, as vitórias de Deus estão cheias de esperança. "aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado o corpo com água pura. Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel" (Hebreus 10:22-23). Os corações daqueles que ouvem e aceitam a verdadeira e completa mensagem do evangelho como dadas pelos apóstolos são "purificados" e "lavados com água pura". O que é essa água? É a Palavra de Deus que nos fortalece enquanto lutamos (Efésios 5:26, João 7:38).

English


Voltar à página principal em português

Precisamos estar cientes da batalha espiritual que está ocorrendo ao nosso redor?

Assine a pergunta da semana