Quais são as disciplinas espirituais?


Pergunta: "Quais são as disciplinas espirituais?"

Resposta:
A disciplina é definida como um "treinamento esperado para produzir um caráter específico ou padrão de comportamento". A disciplina não faz parte da natureza do pecado, mas é um componente natural da vida cristã. Na verdade, quase nada de qualquer significado em nossas vidas é realizado sem ela. As disciplinas espirituais podem ser descritas como comportamentos que aumentam o nosso crescimento espiritual e nos permitem crescer até a maturidade espiritual. Este processo de crescimento e desenvolvimento espiritual começa a ocorrer no momento em que uma pessoa encontra o Cristo ressurreto e vem a Ele para a salvação.

O propósito da disciplina espiritual é o desenvolvimento do nosso ser interior, o qual foi transformado por Cristo na salvação (2 Coríntios 5:17). Os crentes redimidos têm experimentado a renovação total de sua pessoa interior por completo, envolvendo diferenças de pensamento, sentimento e caráter que podem ser mais lentas para serem evidentes em nosso comportamento externo. Foi o que Paulo tinha em mente quando falou de tirar o "eu antigo" e colocar o novo "que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou" (Colossenses 3:9-10).

Há uma série de programas e livros populares hoje sobre as disciplinas espirituais, mas alguns vão muito longe da Escritura em um esforço para delinear vários métodos de disciplina. Alguns desses métodos se aproximam do místico e do extra-bíblico, às vezes mergulhando em áreas de misticismo oriental, misticismo católico e filosofia da Nova Era. Deste movimento têm surgido práticas que não são bíblicas como "ouvir" a voz de Deus e a oração de respiração/imersão/contemplativa. A melhor maneira de evitar o erro na compreensão das disciplinas espirituais é manter os mandatos escriturários claros dados a todos os cristãos para mergulhar na Palavra de Deus, através da qual Deus nos fala, e na oração, pela qual falamos com Ele.

A principal das disciplinas é a que envolve a Palavra de Deus e constitui a leitura, o estudo, a memorização e a meditação das Escrituras. Se essa disciplina for negligenciada, nenhum outro esforço para se disciplinar será bem sucedido porque simplesmente não temos o poder de superar a resistência da natureza do pecado em que residem nossas novas naturezas. Nem temos o poder de superar a resistência das influências demoníacas cujo objetivo é sempre nos separar do único meio de crescimento espiritual, a Palavra de Deus. Paulo lembrou Timóteo da natureza inerente das Escrituras, que é literalmente da boca de Deus, isto é, "inspirada por Deus" e, como tal, contém o próprio poder de Deus (2 Timóteo 3:16-17). Ele também se refere ao evangelho como o "poder de Deus" (Romanos 1:16) e exorta os cristãos a assumirem "a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus" como nossa única arma espiritual ofensiva contra as forças demoníacas (Efésios 6:17). Devemos começar qualquer esforço na disciplina espiritual com a única fonte de poder, a Palavra de Deus.

A memorização das Escrituras também é essencial. Sempre temos a liberdade de escolher o que colocamos em nossas mentes. Com isso em mente, a memorização é vital. Se realmente acreditamos que a Bíblia é a Palavra de Deus, como não memorizá-la? A memorização nos permite mantê-la constantemente na vanguarda das nossas mentes, e isso torna possível reagir a todas as circunstâncias da vida de acordo com os seus preceitos. Uma das passagens mais poderosas da Escritura sobre a necessidade da memorização é encontrada em Josué 1:8: "Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido." É através da disciplina de memorização que podemos orar de forma mais eficaz e meditar. Isso, por sua vez, nos permite "prosperar e ser bem-sucedidos" assim como Deus define "sucesso" para nós. Quando estamos caminhando nos Seus caminhos e em Sua vontade, somos imbuídos de um novo ser interno cheio do Espírito, um com um coração como o de Deus.

Uma outra disciplina é a da oração. Nossas orações são uma comunhão espiritual com Deus através de ações de graças, adoração, súplica, petição e confissão. O maravilhoso sobre a oração é que Deus nos encontra onde estamos. Ele vem ao nosso encontro para nos levar a um relacionamento mais profundo e mais real com Ele, não motivado pela culpa, mas impulsionado por Seu amor. A oração nos muda. A oração muda vidas. A oração altera a história. Nosso conhecimento de Deus realmente nos faz querer nos conformar a Jesus e Sua vontade para nossas vidas. Deus lentamente e graciosamente Se revela a nós enquanto oramos, e é durante esses momentos que podemos compreender e experimentar mais profundamente o Seu amor. É claro que um dos principais resultados da oração disciplinada é a oração respondida. Entretanto, na verdade, isso é secundário ao verdadeiro propósito da oração, que é uma comunhão constante e eterna com Deus.

Em conjunto, as disciplinas espirituais da oração e da Palavra nos proporcionam um programa gratificante que conduzirá à vida divina, ao louvor, à submissão, ao serviço e à celebração da nossa salvação e do Deus que a providenciou. Através destas disciplinas, somos capazes de obedecer ao mandamento de Deus para desenvolver "... a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade" (Filipenses 2:12-13).

English

Voltar à página principal em português

Quais são as disciplinas espirituais?

Assine a pergunta da semana