O que a Bíblia diz sobre o destino?


Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre o destino?"

Resposta:
Esta é uma questão muito complexa e começaremos com o que a Bíblia não ensina. O destino é geralmente considerado um curso predeterminado de eventos além do controle humano. Uma resposta típica a uma crença no destino é a resignação - se não podemos mudar o destino, então por que tentar? O que está determinado a acontecer acontece, e não podemos fazer nada sobre isso. Essa mentalidade é chamada de "fatalismo" e não é bíblica.

O fatalismo é uma importante premissa do Islã, que exige total submissão à soberania de Alá. É amplamente aceito no Hinduísmo também; na verdade, é uma visão fatalista da vida que ajuda a manter o sistema de castas da Índia intacto. A mitologia grega contava sobre as moiras, ou os Destinos, três deusas retratadas como tecelãs da vida dos homens. Suas decisões não podiam ser canceladas ou anuladas, nem mesmo por outros deuses. Mais uma vez, o fatalismo não é um conceito bíblico.

Destino - Nosso Livre-Arbítrio

A Bíblia ensina que o homem foi criado com a capacidade de fazer escolhas morais e que é responsável por essas escolhas. A Queda do Homem não foi um evento predeterminado em que Adão e Eva foram vítimas infelizes de um Deus Mestre dos Fantoches. Pelo contrário, Adão e sua esposa tinham a habilidade de escolher a obediência (com sua bênção) ou a desobediência (com sua consequente maldição). Eles sabiam qual seria o resultado de sua decisão e foram responsabilizados (Gênesis 3).

Este tema de ser considerado responsável por nossas escolhas continua por toda a Escritura. "O que semeia a injustiça segará males; e a vara da sua indignação falhará" (Provérbios 22:8a). "Em todo trabalho há proveito; meras palavras, porém, levam à penúria" (Provérbios 14:23). "...Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela" (Romanos 13:3).

Muitas vezes, quando a Bíblia fala de destino, é em referência a um destino que as pessoas trouxeram sobre si mesmas: "Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição..." (Filipenses 3:18-19). "Este é o destino dos que confiam em si mesmos..." (Salmos 49:13). "Mas o homem que comete adultério não tem juízo; todo aquele que assim procede a si mesmo se destrói" (Provérbios 6:32). "... e cada um foi julgado de acordo com o que tinha feito" (Apocalipse 20:13).

Nós pecamos porque escolhemos pecar. Não podemos culpar "o destino", "kismet", predestinação ou Deus. Tiago 1:13-14 diz: "Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz."

Curiosamente, muitas pessoas que escolhem pecar ficam aborrecidas com as consequências negativas de seus pecados. "A estultícia do homem perverte o seu caminho, mas é contra o SENHOR que o seu coração se ira" (Provérbios 19:3). Este é um versículo muito perspicaz. Quando um homem tolamente estraga sua vida, ele ainda pode insistir em culpar a Deus, ou talvez o "destino". Desta forma, ele persiste em sua loucura.

As escrituras também ensinam que escolhemos ter fé. O comando frequentemente repetido nas Escrituras para acreditar implica que temos uma escolha no assunto. "... não sejas incrédulo, mas crente" (João 20:27; veja também Atos 16:31; 19:4).

Destino - Soberania de Deus

Para que não tenhamos a ideia errada, não somos os soberanos mestres de nosso destino. Só Deus é soberano. Seu controle soberano é chamado de "providência". Ele escolheu nos dar livre-arbítrio e criou um universo moral no qual a lei da causa e efeito é uma realidade. Entretanto, só Deus é Deus e não há "acidentes" no universo.

Um Deus onisciente e todo-poderoso deve ter um plano, por isso não deve ser surpresa que a Bíblia fala de um plano divino. O plano de Deus, já que pertence a Deus, é santo, sábio e benevolente. A providência de Deus está trabalhando para realizar o Seu plano original para a criação.

Deus fala em Isaías 48:3: "As primeiras coisas, desde a antiguidade, as anunciei; sim, pronunciou-as a minha boca, e eu as fiz ouvir; de repente agi, e elas se cumpriram." O que Deus anuncia, Ele faz (e Ele pode anunciar séculos antes do tempo!).

Lutar contra o plano de Deus é inútil. "Não há sabedoria, nem inteligência, nem mesmo conselho contra o SENHOR" (Provérbios 21:30). É por isso que a Torre de Babel nunca foi concluída (Gênesis 11:1-9), por que os detratores de Daniel foram jogados aos leões (Daniel 6:24), por que Jonas passou tempo dentro de um peixe (Jonas 1:17) e por que Eu fico em apuros quando peco.

Mesmo o que normalmente chamaríamos de "acaso" ou "destino" está sob o controle de Deus. "A sorte se lança no regaço, mas do SENHOR procede toda decisão" (Provérbios 16:33). Em outras palavras, Deus está envolvido na administração do mundo.

Tudo o que acontece no mundo é feito de acordo com o propósito de Deus. O mal existe, mas não é permitido frustrar a providência de Deus. Deus usa homens pecadores para seus propósitos. "Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina" (Provérbios 21:1). Deus trabalhou nos corações dos egípcios (Êxodo 12:36) e do rei Artaxerxes (Esdras 7:27) para realizar o Seu propósito. Mesmo quando a intenção do homem é puramente má, Deus ainda pode realizar a Sua vontade, como no caso daqueles que crucificaram Jesus (Atos 2:23; 4:27-28).

O plano de Deus inclui uma recompensa para aqueles que confiam nEle, e Ele promete glorificar os Seus filhos. “mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória… mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1 Coríntios 2:7-9). Note o uso da palavra preordenou nesta passagem - e que é um destino baseado em nosso amor pelo Senhor.

Destino - Um Plano Individual

A soberania de Deus atinge até mesmo um plano para nossas vidas individuais. Isso é ilustrado no chamado de Deus a Jeremias - antes mesmo de o profeta nascer. "A mim me veio, pois, a palavra do SENHOR, dizendo: Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações" (Jeremias 1:4-5).

Davi também reconheceu que o Senhor tinha um plano para ele. "Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda" (Salmo 139:16). Por causa desse conhecimento, Davi buscou a orientação específica do Senhor em muitas situações, como em 1 Samuel 23:9-12.

Destino - Resumindo Tudo

Em Atos 9, Jesus aparece a Saulo de Tarso com uma declaração interessante: "Dura coisa é recalcitrares contra os aguilhões" (versículo 5; Atos 26:14). Jesus obviamente tinha um plano para Saulo e Saulo (dolorosamente) resistira a esse plano. Exercer nossa liberdade contra o plano de Deus pode ser doloroso.

Mais tarde, Jesus diz a Saulo que um homem chamado Ananias viria visitá-lo - e então Jesus disse a Ananias (versículos 11-12)! Obviamente, Jesus também tinha um plano pré-estabelecido para Ananias. Agora, Ananias não queria visitar Saulo (verso 13-14). Ele poderia ter sido como Jonas e fugir na direção contrária. Se essa tivesse sido a sua escolha, Deus teria preparado um "peixe" para trazê-lo de volta. Felizmente, Ananias obedeceu (versículo 17). Exercer nossa liberdade para seguir o plano de Deus traz uma bênção.

Em resumo, a Bíblia ensina que Deus está no comando. Ao mesmo tempo, Ele nos deu a liberdade de obedecê-lo ou desobedecê-lo, e há algumas coisas que Deus faz apenas em resposta à oração (Tiago 4:2).

Deus abençoa os obedientes, e é paciente com aqueles que desobedecem, até mesmo ao ponto de parecer desleixo. Ele tem um plano para as nossas vidas que inclui a nossa alegria e a Sua glória, tanto neste mundo como no mundo vindouro. Aqueles que aceitam a Cristo como Salvador têm aceitado o plano de Deus (João 14:6). A partir de então, é seguir passo a passo o melhor de Deus para nós, orando para que Sua vontade seja feita (Mateus 6:10) e evitando o desvio do pecado (Salmos 32:1-11; 119:59; Hebreus 12:1-2).

English
Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre o destino?

Assine a pergunta da semana