O que é o deísmo? Em que os deístas acreditam?


Pergunta: "O que é o deísmo? Em que os deístas acreditam?"

Resposta:
O deísmo é essencialmente a visão de que Deus existe, mas não está diretamente envolvido no mundo. O deísmo retrata Deus como o grande “relojoeiro” que criou o relógio, deu corda nele e o abandonou. Um deísta acredita que Deus existe e criou o mundo, mas não interfere em Sua criação. Os deístas negam a Trindade, a inspiração da Bíblia, a divindade de Cristo, milagres e qualquer ato sobrenatural de redenção ou salvação. O deísmo retrata Deus como indiferente e não envolvido. Thomas Jefferson era um famoso deísta, referindo-se frequentemente em seus escritos à “Providência”.

O deísmo definitivamente não é bíblico. A Bíblia está cheia de relatos do milagroso. A Bíblia é, na verdade, inteiramente um relato de Deus interferindo em Sua criação. Daniel 4:34-35 registra: “…cujo domínio é sempiterno, e cujo reino é de geração em geração. Todos os moradores da terra são por ele reputados em nada; e, segundo a sua vontade, ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?” O mundo, a história e a humanidade são “barro” nas mãos de Deus. Deus os forma e os molda como julga conveniente (Romanos 9:19-21). O principal ato de Deus "interferindo" em Sua criação é quando Ele assumiu carne humana na pessoa de Jesus Cristo (João 1:1,14; 10:30). Jesus Cristo, Deus encarnado, morreu para redimir Sua criação do pecado que havia trazido sobre si mesma (Romanos 5:8; 2 Coríntios 5:21).

É fácil entender como o deísmo pode ser considerado uma posição "lógica". Existem algumas coisas que parecem apontar para Deus sendo inativo nos assuntos do mundo. Por que Deus permite que coisas ruins aconteçam? Por que Deus permite que o inocente sofra? Por que Deus permite que homens maus cheguem ao poder? Um Deus inativo parece responder a esses dilemas. No entanto, a Bíblia não apresenta Deus como inativo ou indiferente. A Bíblia apresenta Deus como soberano, embora incompreensível em Sua totalidade. É impossível entender completamente a Deus e Seus caminhos. Romanos 11:33-34 nos lembra: “Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Quem, pois, conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro?” Em Isaías 55:9, Deus declara: “porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.”

Nosso fracasso na compreensão de Deus e Seus caminhos não deve nos levar a duvidar de Sua existência (ateísmo e agnosticismo) ou a questionar o Seu envolvimento no mundo (deísmo). Deus existe e é muito ativo no mundo. Tudo o que acontece está sujeito à Sua soberania e autoridade. De fato, Ele orquestra tudo de tal forma a realizar o plano soberano divino. "... desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade; que chamo a ave de rapina desde o Oriente e de uma terra longínqua, o homem do meu conselho. Eu o disse, eu também o cumprirei; tomei este propósito, também o executarei" (Isaías 46:10-11). O deísmo definitivamente não é bíblico. Uma visão deísta de Deus é simplesmente um fracasso na tentativa de explicar o inexplicável.

English
Voltar à página principal em português

O que é o deísmo? Em que os deístas acreditam?

Assine a pergunta da semana