settings icon
share icon
Pergunta

Por que o cristianismo é uma religião tão sangrenta?

Resposta


Para entender por que o cristianismo é uma "religião sangrenta", devemos voltar às declarações de Deus sobre o sangue no Antigo Testamento: "Porque a vida da carne está no sangue" (Levítico 17:11, 14). Aqui Deus nos diz que a vida e o sangue são essencialmente um e o mesmo. O sangue transporta para todas as partes do corpo nutrientes que sustentam a vida. Ele representa a essência da vida. Em contraste, o derramamento de sangue representa o derramamento de vida, ou seja, a morte.

O sangue também é usado na Bíblia para representar a vida espiritual. Quando Adão e Eva pecaram no Jardim do Éden ao desobedecerem a Deus e comerem do fruto da árvore proibida, eles experimentaram a morte espiritual imediatamente, e a morte física anos depois. A advertência de Deus: “..., mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gênesis 2:17) foi cumprida. O seu sangue - suas vidas - estava agora manchado pelo pecado. Em Seu plano gracioso, no entanto, Deus providenciou uma "saída" para o dilema deles ao declarar que sacrifícios de sangue, primeiro o sangue de animais e finalmente o sangue do Cordeiro de Deus (Jesus Cristo), seriam suficientes para cobrir o pecado da humanidade caída e nos restaurar à vida espiritual. Ele instituiu o sistema de sacrifício, começando com os animais que Ele mesmo matou para fornecer as primeiras vestes, assim "cobrindo" o pecado de Adão e Eva (Gênesis 3:21). Todos os sacrifícios do Antigo Testamento que se seguiram a partir de então foram temporários, precisando ser repetidos várias vezes. Esses sacrifícios contínuos eram um prenúncio do único sacrifício verdadeiro e final, Cristo, cujo sangue derramado na cruz pagaria a pena do pecado para sempre. Sua morte tornou desnecessário qualquer outro derramamento de sangue (Hebreus 10:1-10).

No que diz respeito ao cristianismo sendo uma religião sangrenta, ele é. No entanto, é uma religião sangrenta bastante singular. Ao contrário das religiões sem sangue, o cristianismo leva o pecado a sério, indicando que Deus leva o pecado a sério e dá uma pena de morte para ele. O pecado não é uma questão pequena. Foi o simples pecado do orgulho que transformou Lúcifer em um demônio. Foi o simples pecado do ciúme que levou Caim a matar Abel, etc. E em Adão e Eva comendo o fruto proibido, eles acreditaram no enganador ao invés de em um Deus bom e amoroso, escolhendo se rebelar contra o Seu amor e negando a bondade do Seu caráter. O cristianismo é uma religião sangrenta porque vê o pecado como um Deus santo o vê – seriamente.

Além disso, porque Deus é justo, o pecado requer uma penalidade. Deus não pode simplesmente perdoar em misericórdia até que as exigências da justiça sejam atendidas. Assim, a necessidade de um sacrifício antes do perdão é possível. O derramamento do sangue de animais, como aponta Hebreus, só poderia "cobrir" o pecado por um tempo (Hebreus 10:4) até que o sacrifício pretendido e suficiente fosse feito na morte expiatória de Cristo. Assim, o cristianismo é diferente de outras religiões sangrentas, pois por si só fornece um sacrifício suficiente para cuidar do problema do pecado.

Por último, embora o cristianismo apresente um sacrifício sangrento das formas mencionadas acima, é a única religião que não tem sangue no final. O oposto da morte é a vida. Na morte de Jesus, Ele trouxe vida - isso é mostrado em tantos versículos. E ao confiar em Cristo e em Seu sacrifício expiatório pelos pecados, a pessoa é salva da morte e passa para a vida (João 5:24; 1 João 3:14). Nele está a vida. Todos os outros caminhos levam à morte (Atos 4:16; João 14:6).

English



Voltar à página principal em português

Por que o cristianismo é uma religião tão sangrenta?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries