É o sepultamento a única opção que um cristão possa considerar?


Pergunta: "É o sepultamento a única opção que um cristão possa considerar?"

Resposta:
A maioria dos cristãos através dos séculos queria ser enterrada após a morte com uma cerimônia que proclama a mensagem da ressurreição; essa cerimônia, contendo vários ritos e tradições, passou a ser conhecida como “sepultamento cristão”. Há outras opções além do sepultamento a serem consideradas pelos cristãos; a cremação, embora não seja considerada tão "tradicional" como o enterro, está se tornando mais popular.

O sepultamento cristão não é um termo explicitamente bíblico. A Bíblia não dá instruções sobre como um corpo deve ser tratado após a morte. Nas culturas dos tempos bíblicos, o sepultamento em um túmulo, caverna ou no solo era o modo comum de se desfazer de um corpo humano (Gênesis 23:19; 35:19-20, 29; 2 Crônicas 16:14; Mateus 27:60-66). O modo mais comum de sepultamento na Bíblia era colocar os mortos em tumbas acima do solo, para aqueles que podiam pagar. Para aqueles que não podiam pagar, os corpos eram enterrados no solo. No Novo Testamento, os túmulos acima do solo ainda eram reservados como locais de sepultamento para os ricos. É por isso que Jesus, que não possuía nenhuma riqueza terrena, foi sepultado em um túmulo emprestado (Mateus 27:57–60).

Hoje em dia, obedecer às leis da terra em relação aos cadáveres é uma consideração significativa. As leis variam de país para país e dentro das regiões desses países. Porque os cristãos devem obedecer às autoridades governamentais, as leis relativas à disposição de um corpo devem ser seguidas. Há então a questão do sepultamento cristão versus cremação. Nenhum dos dois é ordenado na Bíblia, mas nenhum deles é proibido. O fato de que os judeus e cristãos primitivos praticaram exclusivamente o enterro é suficiente para persuadir algumas pessoas a escolher o sepultamento hoje. E o fato de que as únicas vezes em que a Bíblia menciona os mortos sendo queimados estão no contexto dos iníquos sendo punidos por suas ofensas (Levítico 20:14; Josué 7:25) também leva alguns a rejeitarem a cremação. Entretanto, novamente, os cristãos de hoje não têm nenhum mandamento bíblico explícito a favor ou contra a cremação. No final, é melhor deixar essa decisão para a família do falecido.

O método usado para desfazer-se de um corpo não é tão importante quanto a verdade por trás do conceito do sepultamento cristão: que o corpo não está mais abrigando a pessoa que morreu. Paulo descreve nossos corpos como “casas”, isto é, residências temporárias. “Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus” (2 Coríntios 5:1). Quando Jesus voltar, os cristãos serão ressuscitados e nossos corpos serão transformados em corpos glorificados e eternos. “Pois assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder” (1 Coríntios 15:42-43).

English
Voltar à página principal em português

É o sepultamento a única opção que um cristão possa considerar?

Assine a pergunta da semana