O que é o criacionismo da Terra antiga?


Pergunta: "O que é o criacionismo da Terra antiga?"

Resposta:
Por favor note que, como um ministério, GotQuestions.org oficialmente mantém a visão do criacionismo da Terra jovem. Nós acreditamos verdadeiramente e plenamente que o criacionismo da Terra jovem se encaixe melhor com o relato bíblico da criação. No entanto, reconhecemos que o criacionismo da Terra antiga é um ponto de vista válido para um cristão. Em nenhum sentido é o criacionismo da Terra antiga uma heresia e em nenhum sentido os criacionistas da Terra antiga devam ser evitados como não sendo irmãos e irmãs em Cristo. Achamos que valeria a pena ter um artigo que apresentasse positivamente o criacionismo da Terra antiga, pois é sempre bom que nossos pontos de vista sejam desafiados, motivando-nos a pesquisar mais as Escrituras para garantir que nossas crenças de fato são biblicamente corretas.

O criacionismo da Terra antiga é um termo genérico usado para descrever os criacionistas bíblicos que neguem que o universo tenha sido criado nos últimos 6.000 a 10.000 anos ao longo de seis dias consecutivos de 24 horas. Em vez disso, os criacionistas da Terra antiga acreditam que Deus criou o universo e seus habitantes (incluindo um Adão e uma Eva literais) durante um período de tempo muito mais longo do que o permitido pelos criacionistas da Terra jovem. A lista de líderes cristãos notáveis que são (ou foram durante suas vidas) pelo menos abertos a uma interpretação da Terra antiga é longa e essa lista continua a crescer. A lista inclui homens como Walter Kaiser, Norman Geisler, William Dembski, J.I. Packer, J.P. Moreland, Philip E. Johnson, Chuck Colson, Francis Schaefer e o erudito do Antigo Testamento - Gleason Archer.

Os criacionistas da Terra antiga geralmente concordam com as principais estimativas científicas da idade do universo, da humanidade e da própria Terra, ao mesmo tempo rejeitando as alegações dos teóricos evolucionistas modernos em relação à evolução biológica. Os criacionistas da Terra antiga e seus irmãos criacionistas da Terra jovem têm vários pontos importantes em comum, inclusive:

1) A criação literal do universo a partir do nada um tempo finito atrás (criação ex nihilo).

2) A criação literal de Adão do pó do solo e da Eva do lado de Adão, bem como a historicidade do relato de Gênesis.

3) A rejeição da alegação dos darwinistas de que a mutação aleatória e a seleção natural possam explicar adequadamente a complexidade da vida.

4) A rejeição da alegação de que Deus usou o processo de evolução para trazer o homem até hoje (evolução teísta). Tanto o criacionismo da Terra antiga quanto o da Terra jovem rejeitam categoricamente a teoria da ancestralidade comum.

No entanto, os criacionistas da Terra antiga diferem dos criacionistas da Terra jovem no seguinte:

1) A idade do universo. Os criacionistas da Terra jovem acreditam que Deus criou o universo entre 6.000 a 10.000 anos atrás. Os criacionistas da Terra antiga colocam o evento da criação em aproximadamente 13,7 bilhões de anos atrás, sendo assim mais alinhados com a ciência “convencional”, pelo menos neste ponto.

2) O tempo da criação de Adão e Eva. Os criacionistas da Terra jovem colocam a criação de Adão não mais que 10.000 anos atrás. Os criacionistas da Terra antiga variam quanto a este ponto, com estimativas que variam entre 30.000 a 70.000 anos atrás.

A controvérsia entre as duas visões do criacionismo depende do significado da palavra hebraica yom, que significa “dia”. Os criacionistas da Terra jovem insistem que o significado da palavra yom no contexto de Gênesis 1–2 seja um período de tempo de 24 horas. Os criacionistas da Terra antiga discordam e acreditam que a palavra yom esteja sendo usada para denotar uma duração muito maior de tempo. Os criacionistas da Terra antiga têm usado numerosos argumentos bíblicos para defender a sua opinião, inclusive os seguintes:

1) Yom é usado em outros lugares da Bíblia onde se refere a um longo período de tempo, particularmente o Salmo 90:4, que é mais tarde citado pelo apóstolo Pedro: “para o Senhor, um dia (yom) é como mil anos” (2 Pedro 3:8).

2) O sétimo “dia” é de milhares de anos. Gênesis 2:2-3 afirma que Deus descansou no sétimo “dia” (yom). As escrituras ensinam que certamente ainda estamos no sétimo dia; portanto, a palavra "dia" também pode estar se referindo a um longo período de tempo com referência aos dias de um a seis.

3) A palavra “dia” em Gênesis 1–2 é um período mais longo que 24 horas. Gênesis 2:4 diz: “Esta é a gênese dos céus e da terra quando foram criados, quando o SENHOR Deus os criou.” Neste versículo, “dia” está se referindo aos primeiros seis dias como um todo e, portanto, tem um significado mais flexível do que meramente um período de 24 horas.

4) O sexto “dia” é provavelmente maior que 24 horas. Gênesis 2:19 nos diz que Adão observou e catalogou todos os animais vivos da Terra. Pelo seu valor aparente, não parece que Adão pudesse ter completado uma tarefa tão monumental em um período de apenas 24 horas.

Com certeza, as questões que dividem os criacionistas da Terra antiga e os da Terra jovem são complexas e significativas. No entanto, esta questão não deve se tornar um teste de ortodoxia. Existem homens e mulheres piedosos em ambos os lados deste debate. Em última análise, os criacionistas bíblicos –tanto os da Terra jovem quanto os da Terra antiga - têm muito em comum e devem trabalhar juntos para defender a confiabilidade histórica do relato de Gênesis.

English
Voltar à página principal em português

O que é o criacionismo da Terra antiga?

Assine a pergunta da semana