É necessário plenamente compreender o Evangelho para ir ao céu? Ou será que é suficiente acreditar no Evangelho, mesmo se não o entendermos totalmente?



 

Pergunta: "É necessário plenamente compreender o Evangelho para ir ao céu? Ou será que é suficiente acreditar no Evangelho, mesmo se não o entendermos totalmente?"

Resposta:
Em certo sentido, a mensagem do evangelho é muito simples de entender: Jesus morreu e ressuscitou para que possamos ser salvos. Os fatos básicos do evangelho são bastante fáceis de entender. Entretanto, em outro sentido, a mensagem do evangelho é uma das mais profundas verdades divinas já reveladas à humanidade: Jesus morreu e ressuscitou para que possamos ser salvos. As implicações desses fatos e a subjacente teologia divina são profundas o suficiente para manter até mesmo os teólogos mais astutos ponderando por toda a vida. Quando se trata da salvação, quão profunda a compreensão deve ser para que a fé possa realmente ser chamada de "fé"?

É inegável que a fé salvadora envolve um certo nível de entendimento. Esse entendimento é possível através da pregação do evangelho (Mateus 28:18-20) acompanhada pela obra do Espírito Santo no coração (Atos 16:14). Paulo delineia o processo que leva a uma adequada compreensão do evangelho: pregar, o que leva a ouvir, o que leva a crer, o que leva a invocar ao Senhor para obter a salvação (Romanos 10:14). Esse "ouvir" implica uma certa compreensão; se a pregação não for compreendida, então não é verdadeiramente "ouvida".

O conteúdo da pregação que deve ser entendido é o evangelho. Desde o início, a mensagem dos apóstolos salientava a morte e ressurreição de Cristo (Atos 2:23-24). Esta mensagem é a seguinte: "Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. E apareceu a Cefas e, depois, aos doze" (1 Coríntios 15:3-5). Esta passagem contém os elementos básicos do evangelho, os quais se centram sobre a Pessoa e a obra de Cristo: Jesus morreu por nossos pecados e ressuscitou dentre os mortos. Ninguém é salvo sem uma compreensão desta verdade - e uma confiança nela.

Cada faceta da mensagem do evangelho é importante. Se obscurecermos a compreensão de qualquer elemento do evangelho, a fé de dissolve: se não entendermos que Jesus é o perfeito Filho de Deus, então a Sua morte é de nenhuma importância no que diz respeito a nossa salvação. Se não entendermos que Jesus morreu, então logicamente não vamos entender a ressurreição. Se não entendermos a razão pela qual Ele morreu (pelos nossos pecados), então poderíamos ver-nos como inocentes e, portanto, sem necessidade de um Salvador. Se não entendermos que Jesus ressuscitou, então ignoramos o fato de um Salvador vivo, e a nossa fé é morta (1 Coríntios 15:17).

A Bíblia dá exemplos de pessoas que haviam alcançado uma certa quantidade de conhecimento espiritual, mas ainda não eram salvas. Apenas depois de entenderem a parte essencial do evangelho foi que esses indivíduos confiaram em Cristo e nasceram de novo. O eunuco etíope (Atos 8:26-39), Cornélio (Atos 10), Apolo (Atos 18:24-28) e os doze homens em Éfeso (Atos 19:1-7) tinham todos origens religiosas, mas o momento de salvação só veio quando colocaram a sua fé em Cristo -- e tiveram de ouvir e entender o conteúdo do evangelho em primeiro lugar.

No entanto, a fim de ser salvo, não é necessário entender tudo que o evangelho envolve. Na verdade, compreender completamente a plenitude de tudo que o evangelho significa é impossível enquanto estivermos nessa terra. Nós nos esforçamos, paradoxalmente, para "conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento" (Efésios 3:19). Entretanto, nunca iremos entender completamente as riquezas da graça de Deus: "Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!" (Romanos 11:33).

Por exemplo, não precisamos compreender a união hipostática a fim de sermos salvos. Citar a definição de propiciação não é necessário para a salvação. Nem é necessário sequer ter um conhecimento básico de justificação, redenção ou santificação progressiva para entrar no céu. O conhecimento dessas coisas vem com o tempo e estudo da Palavra, mas não é necessário já ter aprendido tudo isso no momento da salvação. É duvidoso que o ladrão na cruz já tinha entendido muito sobre a soteriologia quando virou-se para o Senhor e disse: "Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino" (Lucas 23:42).

A mensagem do evangelho é simples o suficiente para uma criança entender. Jesus fez questão de declarar que a salvação também está disponível para os pequeninos: "Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus" (Marcos 10:14). Graças a Deus que o evangelho de Jesus Cristo pode ser entendido pelas crianças. Além disso, para aqueles que são mentalmente incapazes de compreender o evangelho, acreditamos que Deus estende a Sua graça.

Assim, para ir para o céu, devemos "crer no Senhor Jesus Cristo" (Atos 16:31). Ou seja, devemos confiar no sacrifício do Santo de Deus, que morreu em nosso lugar e ressuscitou ao terceiro dia. Para aqueles que acreditam no nome de Jesus, Deus dá "o poder de serem feitos filhos de Deus" (João 1:12). O evangelho é tão simples - e tão profundo – assim.


Voltar à página principal em português

É necessário plenamente compreender o Evangelho para ir ao céu? Ou será que é suficiente acreditar no Evangelho, mesmo se não o entendermos totalmente?