settings icon
share icon
Pergunta

Quais são as cinco linguagens do amor?

Resposta


As Cinco Linguagens do Amor: Como Expressar um Compromisso de Amor a Seu Cônjuge é um livro escrito por Gary Chapman que explora as maneiras pelas quais as pessoas dão e recebem amor. No livro, Chapman sugere que todos recebem amor de pelo menos uma de cinco maneiras: palavras de afirmação, formas de servir, receber presentes, qualidade de tempo e toque físico. A maneira como recebemos o amor geralmente é a maneira como o expressamos naturalmente, mas se nosso ente querido não receber amor da mesma maneira que nós, ele ou ela pode se sentir não amado. As Cinco Linguagens do Amor tornou-se o best-seller nº 1 do New York Times no início dos anos 1990 e permaneceu popular por sua sabedoria atemporal e ajuda prática.

As cinco categorias em que as pessoas dão e recebem amor afetam muito os relacionamentos. Quando entendemos a linguagem de amor de outra pessoa, podemos comunicar com mais eficácia nosso respeito e afeição a ela. A maioria das pessoas tem uma linguagem de amor primária e uma linguagem secundária também. Testes gratuitos estão disponíveis no site As Cinco Linguagens do Amor (em inglês) para que qualquer pessoa possa determinar sua própria linguagem do amor, bem como as linguagens das pessoas em suas vidas.

A seguir está uma breve explicação de cada uma das cinco linguagens do amor:

1. Palavras de afirmação. Algumas pessoas são mais sintonizadas do que outras para ouvir palavras positivas e negativas daquelas cujas opiniões apreciam. Enquanto palavras negativas e críticas podem derrubá-las, palavras positivas e encorajadoras as fazem florescer. As pessoas que precisam de afirmação verbal também tendem a ser mais livres com suas próprias palavras de incentivo. Elas supõem que, porque precisam de elogios verbais, os entes queridos em suas vidas também precisam. Enquanto a maioria das pessoas gosta de ouvir palavras de elogio, aquelas cuja principal linguagem de amor são palavras de afirmação anseiam por isso. Elas geralmente estruturam suas vidas em torno da possibilidade de receber elogios, até mesmo negligenciando falar a verdade negativa quando necessário.

Cônjuges e outras pessoas que desejam comunicar afirmação a alguém com essa linguagem de amor devem treinar-se para expressar seus sentimentos verbalmente. Para alguém que não possui essa linguagem do amor, pode ser estranho no começo falar o que ele ou ela supõe que a outra pessoa já saiba. Mas afirmações simples como “Você fez um bom trabalho!” ou "Estou orgulhoso de você!" vão longe em construir a confiança e “encher o tanque de amor” de alguém que precisa de palavras de afirmação.

2. Atos de serviço. Quando atos de serviço são a linguagem primária de uma pessoa, ela interpreta a ajuda como um sinal de amor de alguém. Por exemplo, quando um cônjuge faz tarefas domésticas, seus esforços são interpretados como amor pelo outro cônjuge, mesmo que nenhuma palavra real de amor seja dita. No entanto, se os atos de serviço não são a linguagem de amor do cônjuge ajudante, esse cônjuge pode não saber o que suas ações significam para sua esposa ou marido. Por exemplo, um marido pode estar lavando a louça porque ela estava suja. Entretanto, para a esposa, que costuma lavar a louça, seu ato de serviço soa como uma canção de amor.

Pessoas com essa linguagem do amor são frequentemente encontradas nos bastidores, fazendo o que ninguém mais se ofereceu para fazer. É o seu presente para as pessoas com quem se importam. Elas supõem que os destinatários de seu serviço entenderão as razões por trás disso, mas ficam frustradas quando se sentem desvalorizadas. Por exemplo, uma esposa com essa linguagem de amor se sente amada quando o marido faz coisas em casa, mas quando ela retribui e faz algo por ele, ele não recebe isso como um gesto de amor. A linguagem de amor por parte do marido pode ser palavras de afirmação, então as tentativas dela de mostrar amor por meio de atos de serviço não são apreciadas, e o “tanque do amor” dele pode permanecer vazio.

3. Receber presentes. Todos nós conhecemos pessoas que levam presentes para todos os lugares que vão. Elas podem estar sempre “pegando uma coisinha” para as pessoas em sua vida. Essas pessoas prosperam em dar presentes e, quando recebem um, isso enche seu tanque de amor. Às vezes, as pessoas não entendem essa necessidade de expressar amor por meio de presentes e interpretam as ofertas constantes como subornos ou a expectativa de algo em troca. Quando presentes são a principal linguagem de amor de uma pessoa, ela geralmente dá muita importância à qualidade do presente e ao esforço que foi feito para obtê-lo. Os presentes não precisam ser caros, mas às vezes recebem mais significado do que o doador pretendia. Por exemplo, se essa é a principal linguagem de amor de uma mulher, ela pode interpretar a pulseira que ganhou como presente do namorado como mais do que ele pretendia. Ele encontrou a pulseira em promoção e sabia que o aniversário dela estava chegando, então, por impulso, ele a comprou. Ela, por outro lado, interpreta o presente como sua declaração de amor e pode supor que o relacionamento esteja se movendo em uma direção mais profunda.

É importante compreender bem as pessoas em nossas vidas que dão e recebem amor por meio de presentes. Quando esta é a principal linguagem do amor, aqueles que se preocupam com essa pessoa podem aprender a oferecer lembranças atenciosas para expressar sua afeição. Um único botão de rosa, uma vela ou um cartão engraçado podem ajudar bastante a encher o tanque de amor de alguém que entende o amor como dar presentes.

4. Qualidade de tempo. O tempo de qualidade geralmente está ligado a uma conversa significativa para as pessoas com essa linguagem de amor primária. Horas de conversa profunda criam uma conexão emocional para elas. “Se essa pessoa se importa comigo o suficiente para passar todo esse tempo comigo, então ela realmente me ama”, diz o raciocínio.

A melhor maneira de comunicar amor a uma pessoa cuja linguagem principal é tempo de qualidade é remover distrações como telefones celulares e TV e realmente sintonizar no que está dizendo. Podemos nos treinar para dar feedback verbal para indicar que estamos ouvindo. Um público distraído comunica mais com essa pessoa do que podemos perceber se essa não for a nossa linguagem principal. Interrupções contínuas dizem a essa pessoa: “Você não é importante o suficiente para eu pensar apenas em você”. Aqueles que desejam comunicar afeto a alguém com essa linguagem primária podem reservar momentos específicos para passarem juntos sem interrupções. Experiências conjuntas, rir juntos e conversar sobre coisas importantes enchem o tanque de amor de alguém que precisa de tempo de qualidade.

5. Toque físico. O toque físico é crucial para a saúde e o bem-estar de cada ser humano. Os bebês que não recebem toque amoroso suficiente na infância não prosperam e podem ter dificuldades ao longo da vida. No entanto, para algumas pessoas a necessidade de toque físico é maior do que para outras. Abraços amorosos, massagens nas costas, mãos dadas ou um simples aperto no ombro, tudo isso comunica amor a essas pessoas. Essas ações significam amor para aqueles com essa linguagem primária. Embora o sexo possa fazer parte dessa linguagem de amor, essa necessidade de toque físico não é sexual. Tocar, acariciar, abraçar e simples beijinhos na bochecha enchem o tanque de amor daqueles com essa necessidade.

No entanto, quando essa pessoa tenta expressar afeto fisicamente a alguém que não tem isso como linguagem primária, a situação fica propícia a problemas de comunicação. Ações de assédio sexual têm sido movidas contra pessoas inocentes que achavam que seu toque não sexual comunicava respeito e afeição quando na verdade era interpretado como um avanço sexual. As pessoas com essa linguagem de amor primária precisam lembrar que o toque pode significar uma variedade de coisas, e sua intenção nem sempre é claramente comunicada. Essa necessidade também pode criar tensão no casamento quando um simplesmente quer abraçar, mas o outro interpreta o toque físico como um convite sexual. Comunicar-se claramente um com o outro sobre quais tipos de toques são necessários pode ajudar ambos os cônjuges a aprender a encher o tanque de amor do outro.

Há muitas maneiras de comunicar amor e, como seguidores de Cristo, devemos empregá-las todas. No entanto, em relacionamentos é útil entender como estamos conectados e como aqueles com quem nos importamos recebem o nosso amor. Educar-nos sobre as complexidades da natureza humana nos ajuda a responder às pessoas que Deus coloca em nossas vidas, e As Cinco Linguagens do Amor é um bom ponto de partida.

English



Voltar à página principal em português

Quais são as cinco linguagens do amor?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries