É possível casar-se com a pessoa errada?


Pergunta: "É possível casar-se com a pessoa errada?"

Resposta:
Existem algumas maneiras diferentes de analisar essa questão. Dizer que nos casamos com a pessoa "errada" pode implicar que existe uma única pessoa "certa" com quem devamos casar. Se nos casarmos com a pessoa "errada", então podemos temer ter estragado o plano de Deus para nossas vidas. Podemos também ser tentados a "corrigir" nosso erro de maneiras que não honrem a Deus. É certamente possível fazer escolhas erradas no casamento e desobedecer a orientação de Deus na escolha de um cônjuge. No entanto, levando em conta a soberania de Deus, não podemos nos casar com a pessoa "errada". Deus tem um plano para as nossas vidas e é capaz de redimir as nossas escolhas erradas e, finalmente, cooperá-las em conjunto para o bem (Romanos 8:28). Uma vez casados, devemos fazer tudo o que pudermos para tornar esse casamento honroso ao Senhor. Quer um parceiro de casamento em particular seja a escolha "errada" ou não, o casamento é um relacionamento de aliança. Deus é capaz de transformar até mesmo o pior dos casamentos em um relacionamento que lhe traga glória.

Biblicamente, um cristão deve procurar casar-se com outro crente que compartilhe um compromisso similar de seguir o Senhor Jesus. O casamento com um incrédulo não é uma opção para o crente (2 Coríntios 6:14). Então, se um cristão se casa com um descrente, ele ou ela realmente se casou com a pessoa errada, violando a vontade de Deus.

Existem outras maneiras de se casar com a pessoa errada. Por exemplo, casar com alguém que seja abusivo, imaturo, egoísta ou codependente resultará em problemas. Casar-se com alguém que tenha vícios sem tratamento ou que esteja vivendo em pecado impenitente é, do mesmo modo, uma escolha imprudente.

Quais são algumas das razões pelas quais as pessoas se casam com a pessoa errada? Alguns entram em situações tóxicas na crença equivocada de que o poder de seu amor sozinho irá mudar a outra pessoa em alguém que não seja abusivo, imaturo, egoísta ou codependente. Alguns ficam cegos pela atração inicial por um parceiro e não percebem os problemas em seu relacionamento. Outros são manipulados por alguém que parece ser uma coisa antes do casamento e, de repente, muda de rumo. Outros casos envolvem um casal que simplesmente não está pronto para o casamento. Eles subestimam o sacrifício necessário para viver com outra pessoa. Sem dúvida, as razões em cada casamento “errado” variam e são exclusivas do casal.

A cultura também desempenha um papel em influenciar as pessoas a se casarem com a pessoa errada. Muitas sociedades retratam o casamento como um arranjo temporário que pode ser adaptado ou abandonado à vontade. Já que sair de um casamento não é um grande problema em algumas culturas, então entrar nele também não é. Muitas pessoas dizem seus votos sem qualquer compromisso real com seu cônjuge ou com Deus. Em muitos lugares do mundo, promove-se uma fantasia de que o casamento deva satisfazer todas as nossas necessidades - com ênfase em atender às próprias necessidades, não às necessidades do cônjuge. A sabedoria convencional diz que, quando o casamento é testado ou quando um dos cônjuges sente necessidades insatisfeitas, devem simplesmente se divorciar - e as leis em muitos lugares tornam o divórcio bastante fácil. Em vez de resolver seus problemas, muitos casais que estão passando por dificuldades concluem que não se amam mais e acabam com o casamento.

Quando uma pessoa percebe que se casou com a pessoa errada, então como seguir? Primeiro, se um crente desobedeceu deliberadamente às instruções de Deus em 2 Coríntios 6:14, a confissão do pecado a Deus é necessária. Em seguida, o pecador perdoado deve se esforçar para fazer o melhor da situação e trazer cura para o relacionamento (veja 1 Coríntios 7:12-14; Efésios 5:21-33). Se a situação representar um perigo para o cônjuge ou para as crianças envolvidas, então a separação é uma opção. Buscar conselhos piedosos de um pastor ou conselheiro conjugal é importante também. Embora a Bíblia permita o divórcio em circunstâncias específicas, ele nunca deve ser a primeira opção. Com Deus nada é impossível (Lucas 1:37), e Ele pode trazer beleza das cinzas (Isaías 61:3). Um cristão que fez uma escolha errada quanto ao cônjuge pode acabar descobrindo que Deus deseja transformar um casamento ruim em um casamento bom (ver 1 Pedro 3:1–2). O poder de Deus pode transformar a pessoa "errada" na pessoa "certa".

Como uma pessoa pode evitar se casar com a pessoa errada? A frase muito citada de Benjamin Franklin, “Mantenha os olhos bem abertos antes do casamento e meio fechados depois”, é um bom conselho (Poor Richard’s Almanac, junho de 1738), mas ainda mais útil é buscar primeiro o reino de Deus e a Sua justiça (Mateus 6:33). Algumas pessoas procuram primeiro um cônjuge, e a justiça cai no esquecimento. A pessoa solteira deve se concentrar em se tornar o indivíduo que Deus quer que seja e se comprometer a namorar somente aqueles que também são cristãos fortes e em crescimento. Para evitar erros, é necessário seguir a Palavra (Lucas 11:28), buscar conselhos piedosos, orar por sabedoria (Tiago 1:5) e ser honesto com Deus e com os outros.

English
Voltar à página principal em português

É possível casar-se com a pessoa errada?

Assine a pergunta da semana