O cânone fechado — quais são as implicações?


Pergunta: "O cânone fechado — quais são as implicações?"

Resposta:
O cânone das Escrituras se refere a todos os livros da Bíblia Cristã e das Escrituras Hebraicas que juntos constituem a Palavra de Deus completa e divinamente inspirada. Somente os livros do cânone são considerados autoritários em questões de fé e prática. A ideia de um cânone fechado é que a Bíblia já está completa; não há mais livros sendo adicionados a ela. Deus não está anexando a Sua Palavra.

O cânone das Escrituras foi determinado por Deus, não pelos homens. Fazer essa distinção é importante. Os livros aceitos não foram considerados inspirados porque os humanos determinaram que deveriam fazer parte do cânone; eles foram incluídos no cânone porque Deus os inspirou no momento em que foram escritos. O povo de Deus foi apenas o responsável por descobrir ou reconhecer o cânone. O processo de descoberta começou com estudiosos e rabinos judeus e foi finalizado pela igreja cristã primitiva no final do século IV.

O desenvolvimento de um cânone completo ou fechado das Escrituras se formou à medida em que a igreja primitiva testava e discernia o que era verdadeiramente a Palavra de Deus divinamente inspirada. Humanamente falando, o processo se desenrolou imperfeitamente, mas, no final das contas, prevaleceu o propósito soberano de Deus.

Hoje, os protestantes incluem 66 livros do Antigo e do Novo Testamento no cânone. Os católicos romanos e algumas igrejas ortodoxas orientais aceitam escritos adicionais conhecidos como Apócrifos, um conjunto de livros não considerados autoritativos ou divinamente inspirados no judaísmo e no cristianismo protestante.

A implicação mais significativa de um cânone fechado é que livros adicionais não podem ser adicionados à Bíblia e que nenhum dos livros atualmente incluídos pode ser removido. Deus Se comunicou.

Um cânone fechado exige que outros livros religiosos que pretendem ser inspirados por Deus sejam rejeitados como espúrios. O Livro de Mórmon, o Alcorão, os Vedas, o Grande Conflito e a Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras — todos esses são trabalhos de homens e mulheres e não o produto do Espírito Santo de Deus.

Um cânone fechado também sugere que hoje não há apóstolos ou profetas que estão recebendo novas mensagens de Deus. A igreja é atualmente presenteada com professores e pregadores da Palavra, mas qualquer pessoa que reivindique uma nova revelação de Deus, apresente sua mensagem como divinamente inspirada ou assuma autoridade a par da Bíblia está desencaminhando as pessoas. Infelizmente, muitos na igreja prestam mais atenção aos sonhos e visões compartilhados no púlpito e àqueles que afirmam falsamente que "Deus falou comigo".

Mas e se um livro verdadeiramente profético fosse descoberto hoje? E se uma carta perdida escrita pelo apóstolo Paulo fosse encontrada? Mesmo que outra epístola fosse encontrada e pudesse ser verificada como paulina, não a incluiríamos no cânone das Escrituras. Podemos supor que Paulo escreveu muitas cartas a vários grupos ao longo de seu ministério, mas a maioria deles não foi preservada, mostrando que não era a vontade de Deus que fossem incluídos no cânone (veja 2 Coríntios 7:8 para uma possível referência a uma carta não-canônica).

Judas, um dos últimos livros a ser incluído no cânone antes de ser fechado, diz: "Amados, quando eu me empenhava para escrever-lhes a respeito da salvação que temos em comum, senti que era necessário corresponder-me com vocês, para exortá-los a lutar pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos" (Judas 1:3). As palavras "pela fé" nesta passagem se referem à soma do que os cristãos acreditam, todos os ensinamentos dos apóstolos ou todo o corpo das crenças cristãs. Em outras palavras, tudo o que cremos na fé cristã já foi entregue ou revelado aos santos por meio de apóstolos e profetas. Através das Escrituras, Deus nos deu um corpo final e completo de conhecimento para vivermos a fé cristã.

Um cânone aberto permitiria que livros ou passagens fossem adicionados à Bíblia por meio de revelação contínua. Ao adicionar livros ao cânone, estaríamos essencialmente dizendo que a Bíblia atual está incompleta ou faltando alguma forma.

Provérbios 30:5–6 nos adverte a não acrescentar às palavras de Deus: "Toda palavra de Deus é pura. Ele é escudo para os que nele confiam. Não acrescente nada às suas palavras, para que ele não o repreenda, e você seja achado mentiroso."

Deuteronômio 4:2 nos adverte a não acrescentar ou tirar dos mandamentos de Deus: "Não acrescentem nada à palavra que eu lhes ordeno, nem diminuam nada dela, para que vocês guardem os mandamentos do Senhor, o Deus de vocês, que eu lhes ordeno" (veja também Deuteronômio 12:32).

No final do livro de Apocalipse, o último livro da Bíblia, lemos um aviso semelhante: "Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro. E, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que estão escritas neste livro" (Apocalipse 22:18–19)

Reconhecer um cânone fechado significa aceitar a ideia de que Deus já revelou tudo que Seus filhos precisam saber. Também significa que tudo o que Ele revelou nas Escrituras é divinamente inspirado. Nada deve ser acrescentado e nada deve ser retirado ou ignorado.

Um cânone fechado não significa que Deus deixou de Se revelar às pessoas hoje, mas que não haverá nova revelação fora do que Ele já revelou na Bíblia para a igreja. Deus colocou no cânone fechado das Escrituras tudo o que precisamos saber sobre Si mesmo e sobre quem somos, como devemos viver e o que acontecerá no futuro (veja 2 Timóteo 3:-16-17).

English


Voltar à página principal em português

O cânone fechado — quais são as implicações?

Descubra como ...

receber a vida eterna



receber o perdão de Deus



Assine a pergunta da semana