O que significa que não devemos amar o mundo?



 

Pergunta: "O que significa que não devemos amar o mundo?"

Resposta:
1 João 2:15-16 diz: "Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo." No entanto, João 3:16 começa: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira...." Então, Deus ama o mundo, mas nós não devemos? Como assim? Por que a aparente contradição?

Na Bíblia, o termo mundo pode se referir à Terra e ao universo físico (Hebreus 1:2; João 13:1), mas muitas vezes se refere ao sistema humanista que está em desacordo com Deus (Mateus 18:7; João 15:19; 1 João 4:5). Quando a Bíblia diz que Deus ama o mundo, está se referindo aos seres humanos que vivem aqui (1 João 4:9). E, como Seus filhos, devemos amar as outras pessoas (Romanos 13:8; 1 João 4:7; 1 Pedro 1:22). A parábola do Bom Samaritano deixa claro que não podemos escolher quem amar (Lucas 10:30-37).

Quando somos instruídos a não amar o mundo, a Bíblia está se referindo ao seu sistema de valores corruptos. Satanás é o deus deste mundo, e ele tem o seu próprio sistema de valores contrário ao de Deus (2 Coríntios 4:4). 1 João 2:16 detalha exatamente o que o sistema de Satanás promove: a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida. Todo pecado imaginável pode ser resumido nesses três males; a inveja, o adultério, o orgulho, a mentira, o egoísmo e outros mais surgem dessas três raízes.

O mundo é o que deixamos pra trás quando vimos a Cristo. Isaías 55:7 diz que converter-se ao Senhor envolve abandonar os nossos próprios caminhos e pensamentos. John Bunyan, em seu livro O Peregrino, retrata a posição do crente como tendo "seus olhos levantados para o céu", segurando "o melhor dos livros" em sua mão, e de pé com "o mundo como lançado por trás dele" (pág. 34 do livro em inglês).

O mundo muitas vezes aplaude o pecado. A mídia de entretenimento nos encoraja a invejar os pecadores e a comparar-nos com as "pessoas bonitas" (ver Provérbios 23:17). Muitas vezes, a popularidade das "estrelas" dá-se à sua capacidade de mexer em nós uma insatisfação com nossas próprias vidas. As propagandas se aproveitam de nossa tendência natural de amar este mundo, e a maioria das campanhas de marketing atraem de certa forma a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida.

Amar o mundo significa dedicar-se aos tesouros, filosofias e prioridades do mundo. Deus diz a Seus filhos que definam suas prioridades de acordo com o Seu sistema de valores eterno. Devemos "buscar primeiro" o reino e a justiça de Deus (Mateus 6:33). Ninguém pode servir dois mestres (Mateus 6:24), e não podemos ser dedicados a Deus e ao mundo ao mesmo tempo.

Quando entramos na família de Deus através da fé em Cristo, Deus nos dá a capacidade de abandonar o modo de vida corrupto do mundo (2 Coríntios 5:17). Nós nos tornamos cidadãos de outro reino (Filipenses 1:27, 3:20). Nossos desejos se voltam para o céu, e começamos a armazenar o tesouro eterno (Lucas 12:33; 1 Timóteo 6:18-19). Percebemos que o que é realmente importante é eterno, não temporal, e deixamos de amar o mundo.

Continuar a amar o mundo do mesmo modo que os incrédulos irá impedir o nosso crescimento espiritual e nos tornar infrutíferos para o reino de Deus (Mateus 3:8, Lucas 6:43-45, João 15:1-8). Em João 12:25, Jesus tomou este pensamento um passo adiante quando disse: "Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservá-la-á para a vida eterna." Não amar o mundo se estende a nossas próprias vidas também. Jesus disse que se amarmos algo mais do que Ele, não somos dignos dEle (Mateus 10:37-38).

Em geral, o termo mundo na Bíblia refere-se ao sistema perverso controlado por Satanás que nos afasta da adoração de Deus. John Calvin disse: "O coração humano é uma fábrica de ídolos". Nós podemos fazer ídolos de qualquer coisa. Qualquer desejo intenso de nossos corações que não seja colocado por Deus para a Sua glória pode se tornar um ídolo (1 Coríntios 10:31). Amar o mundo é idolatria (1 Coríntios 10:7, 14). Então, embora sejamos instruídos a amar as pessoas do mundo, devemos desconfiar de qualquer coisa que concorra com Deus para as nossas mais altas afeições.


Voltar à página principal em português

O que significa que não devemos amar o mundo?