O que é a Aliança Abraâmica?



 

Pergunta: "O que é a Aliança Abraâmica?"

Resposta:
Uma aliança é um acordo entre duas partes. Existem dois tipos básicos de alianças: condicionais e incondicionais. Uma aliança condicional ou bilateral é um acordo vinculativo entre ambas as partes para o seu cumprimento. Ambas as partes concordam em cumprir certas condições. Se alguma das partes não cumprir suas responsabilidades, a aliança é quebrada e nenhuma das partes deve cumprir as expectativas da aliança. Uma aliança incondicional ou unilateral é um acordo entre duas partes, mas apenas uma das duas partes tem que fazer algo. Nada é exigido da outra parte.

A Aliança Abraâmica é uma aliança incondicional. Deus fez promessas a Abraão que não requeriam nada de Abraão. Gênesis 15:18-21 descreve uma parte da Aliança Abraâmica, especificamente lidando com as dimensões da terra que Deus prometeu a Abraão e seus descendentes.

A verdadeira aliança de Abraão é encontrada em Gênesis 12:1-3. A cerimônia registrada em Gênesis 15 indica a natureza incondicional da aliança. O único momento em que ambos os participantes de uma aliança passariam entre os pedaços de animais era quando o cumprimento da aliança dependia de que ambas as partes honrassem seus compromissos. Quanto ao significado de Deus sozinho movendo-se entre as metades dos animais, é de notar que foi um forno fumegante e uma tocha flamejante, representando Deus, e não Abraão, que passou entre os pedaços. Tal ato, ao que parece, deveria ser compartilhado por ambas as partes, mas, neste caso, a ação solitária de Deus é, sem dúvida, explicada pelo fato de que a aliança é principalmente uma promessa de Deus. Ele se liga à aliança. Deus causou que um sono caísse sobre Abraão para que ele não pudesse passar entre as duas metades dos animais. O cumprimento da aliança dependia apenas de Deus.

Mais tarde, Deus deu a Abraão o rito da circuncisão como o sinal específico da Aliança Abraâmica (Gênesis 17:9-14). Todos os homens da linhagem de Abraão deveriam ser circuncidados e, assim, transportar com eles uma marca permanente em sua carne a fim de simbolizar que eram parte da bênção física de Deus no mundo. Qualquer descendente de Abraão que recusasse a circuncisão estaria se declarando fora da aliança de Deus. Isso explica por que Deus estava bravo com Moisés quando Moisés não conseguiu circuncidar seu filho em Êxodo 4:24-26.

Deus decidiu convocar um povo especial para si mesmo, e através desse povo especial Ele traria a bênção a todas as nações. A Aliança Abraâmica é primordial para uma compreensão adequada do conceito do reino e é fundamental para a teologia do Antigo Testamento. A Aliança Abraâmica é descrita em Gênesis 12:1-3, e (1) é uma aliança incondicional. Não há condições associadas a ela (não há cláusulas de "se" que sugiram que sua realização dependa do homem). (2) É também uma aliança literal em que as promessas devem ser entendidas literalmente. A terra prometida deve ser entendida em uma definição normal da palavra - não é uma figura do céu. (3) É também uma aliança eterna. As promessas que Deus fez a Israel são eternas.

Existem três características principais da Aliança Abraâmica:

1. A promessa da terra (Gênesis 12:1). Deus chamou Abraão de Ur dos caldeus para uma terra que Ele lhe daria (Gênesis 12:1). Essa promessa é reiterada em Gênesis 13:14-18. Suas dimensões são dadas em Gênesis 15:18-21 (excluindo qualquer noção de que isso seja cumprido no céu). O aspecto da terra da Aliança Abraâmica é expandido em Deuteronômio 30:1-10, a qual é a aliança palestina.

2. A promessa dos descendentes (Gênesis 12:2). Deus prometeu a Abraão que Ele faria uma grande nação dele. Abraão, que tinha 75 anos e sem filhos (Gênesis 12:4), recebeu a promessa de muitos descendentes. Esta promessa é amplificada em Gênesis 17:6, onde Deus prometeu que nações e reis descenderiam do patriarca envelhecido. Essa promessa (que é expandida na Aliança Davídica de 2 Samuel 7:12-16) daria sucessão ao trono davídico com o reino do Messias sobre o povo hebreu.

3. A promessa de bênção e redenção (Gênesis 12:3). Deus prometeu abençoar a Abraão e as famílias da terra através dele. Esta promessa é amplificada na Nova Aliança (Jeremias 31:31-34, ver Hebreus 8:6-13) e tem a ver com a bênção e redenção espiritual de Israel. Jeremias 31:34 antecipa o perdão do pecado. A natureza incondicional e eterna da aliança é vista em que a aliança é reafirmada para Isaque (Gênesis 21:12; 26:3-4). As promessas do que Deus faria novamente sugerem o aspecto incondicional da aliança. A aliança mais tarde foi confirmada a Jacó (Gênesis 28:14-15). Vale ressaltar que Deus reafirmou essas promessas em meio aos pecados dos patriarcas, fato que enfatiza ainda mais a natureza incondicional da Aliança Abraâmica.

O método de Deus de cumprir a Aliança Abraâmica é literal na medida em que Deus cumpriu parcialmente e historicamente a aliança: Deus abençoou Abraão ao dar-lhe a terra (Gênesis 13: 4-17) e, séculos depois, os filhos de Abraão assumiram o controle da Terra: "Desta maneira, deu o SENHOR a Israel toda a terra que jurara dar a seus pais; e a possuíram e habitaram nela" (Josué 21:43). Deus abençoou Abraão espiritualmente (Gênesis 13:8, 18; 14:22-23; 21:22). Deus deu a ele numerosos descendentes (Gênesis 22:17; 49:3-28). Um elemento importante da Aliança Abraâmica, no entanto, exige uma realização ainda futura com o reino do Messias:

(1) Israel como uma nação possuirá a totalidade da terra no futuro. Numerosas passagens do Antigo Testamento antecipam a futura bênção de Israel e sua posse da terra como prometida a Abraão. Ezequiel prevê um futuro dia em que Israel será restaurada à prometida terra (Ezequiel 20:33-37, 40-42; 36:1-37:28).

(2) Israel como uma nação aceitará Jesus como Messias e será perdoada e restaurada (Romanos 11:25-27).

(3) Israel se arrependerá e receberá o perdão de Deus no futuro (Zacarias 12:10-14). A Aliança Abraâmica encontra o seu último cumprimento em conexão com o retorno do Messias para resgatar e abençoar o Seu povo Israel. Deus prometeu em Gênesis 12:1-3 que iria abençoar as nações do mundo através da nação de Israel. Essa bênção final será emitida com o perdão dos pecados e o reino glorioso do Messias na Terra.


Voltar à página principal em português

O que é a Aliança Abraâmica?